Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é a Eletromiografia e para que serve

Atualizado em Setembro 2019

A eletromiografia consiste num exame que avalia a função muscular e diagnostica problemas nervosos ou musculares, a partir dos sinais elétricos que os músculos liberam, possibilitando a recolha de informação acerca da atividade muscular, por meio de eletrodos ligados a equipamentos, que registam os sinais.

Este é um método não invasivo, que pode ser feito em clínicas de saúde, por um profissional de saúde e que tem uma duração de cerca de 30 minutos.

O que é a Eletromiografia e para que serve

Para que serve

A eletromiografia é uma técnica que serve para identificar os músculos que são utilizados em determinado movimento, o nível de ativação muscular durante a execução do movimento, a intensidade e duração da solicitação muscular ou avaliar fadiga muscular.

Este exame geralmente é realizado quando a pessoa se queixa de sintomas, como formigueiro, fraqueza muscular, dores  musculares, cãibras, movimentos involuntários ou paralisia muscular, por exemplo, que podem ser causados por diferentes doenças nervosas.

Como é feito o exame

O exame dura cerca de 30 minutos e é realizado com a pessoa deitada ou sentada, e é utilizado um eletromiógrafo que geralmente está acoplado a um computador e aos elétrodos.

Os elétrodos são colocados o mais próximos possível do músculo que se pretende avaliar, que aderem facilmente à pele, para que possa ser captada a sua corrente iônica. Os elétrodos podem também ser em agulha, que são mais utilizados para avaliar a atividade muscular em repouso ou durante a contração muscular.

Depois de colocar os elétrodos, pode ser solicitado à pessoa que realize determinados movimentos, de forma a avaliar a resposta dos músculos quando os nervos são estimulados. Além disso, são podem ainda ser feitas algumas estimulações elétricas dos nervos.

Como se preparar para o exame

Antes de realizar o exame, a pessoa não deve aplicar produtos na pele, como cremes, loções ou pomadas, para que não haja interferências com o exame e para que os eletrodos adiram com facilidade à pele. Deve-se também retirar anéis, pulseiras, relógios e outros objetos metálicos.

Além disso, caso a pessoa tome medicamentos, deve informar o médico, pois pode ser necessário interromper temporariamente o tratamento, cerca de 3 dias antes do exame, como nos casos em que a pessoa esteja a tomar anticoagulantes ou anti-agregantes plaquetários.

Possíveis efeitos colaterais

A eletromiografia geralmente é uma técnica bem tolerada, no entanto, quando são utilizados elétrodos com agulha, isso pode gerar algum desconforto e os músculos podem ficar doloridos, podendo surgir nódoas negras durante alguns dias depois do exame.

Além disso, embora seja muito raro, pode ocorrer hemorragia ou infecção na região onde são inseridos os elétrodos.


Bibliografia

  • JUNIOR, Guanis de Barros Vilela. FUNDAMENTOS DA ELETROMIOGRAFIA. Link: <www.cpaqv.org>.
  • LABORATÓRIO DE BIOFÍSICA, ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE, UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Instrumentação em eletromiografia. 2006. Link: <demotu.org>. Acesso em 09 Set 2019
  • MACHADO, Naila A. G. et. al.. Eletromiografia Aplicada às Desordens Temporomandibulares. Rev Odontol Bras Central . 51. 19; 280-284, 2010
  • AFFIDEA. Eletromiografia. Link: <www.affidea.pt>. Acesso em 09 Set 2019
  • HOSPITAL DE SANTA MARIA - PORTO. Eletromiografia. Link: <www.hsmporto.pt>. Acesso em 09 Set 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem