Eflúvio telógeno: o que é, causas e tratamento

janeiro 2022

O eflúvio telógeno é uma situação caracterizada pelo aumento da queda de cabelo, em que a pessoa pode perder mais de 300 fios por dia, o que é principalmente notado ao pentear ou lavar o cabelo.

De forma geral, a pessoa perde cerca de 100 fios por dia, o que é considerado normal, porém devido a situações de estresse, ansiedade, alterações hormonais ou infecções, por exemplo, é possível haver aumento da queda de cabelo.

O eflúvio telógeno normalmente não necessita de tratamento específico, sendo solucionado em até 6 meses. No entanto, o dermatologista pode indicar algumas medidas que podem ajudar a acelerar o crescimento dos fios e retardar a queda, além de poder ser necessária a realização de tratamento para a causa da queda.

Como identificar

O eflúvio telógeno pode ser facilmente identificado a partir do aumento da queda dos fios ao longo do dia, principalmente quando se escova o cabelo ou quando se lava, sendo notada maior quantidade de fios na escova ou no ralo do banheiro, por exemplo.

A queda costuma acontecer até 3 meses após a ocorrência do fator desencadeante e pode durar entre 6 e 9 meses, no entanto ao mesmo tempo em há queda dos fios, há também o nascimento de outros, de forma que é comum notar o aparecimento de fios menores no couro cabeludo.

Em uma consulta com o dermatologista, pode ser feita uma avaliação do couro cabeludo e da estrutura dos fios, assim como ser indicada a realização de exames de sangue, como hemograma, exames que avaliam a tireoide e hormônios femininos e a dosagem de zinco e ferro, por exemplo, pois assim é possível identificar a causa do eflúvio telógeno e, assim, iniciar o tratamento de acordo com a causa, caso haja necessidade.

Causas de eflúvio telógeno

O eflúvio telógeno pode acontecer devido a diversas alterações que acontecem no corpo ou ser consequência de procedimentos realizados no cabelo, sendo as principais:

  • Alterações hormonais, comuns na menopausa, gravidez e período pós-parto;
  • Alterações na tireoide;
  • Estresse e ansiedade;
  • Uso de remédios;
  • Deficiências nutricionais, principalmente de ferro e zinco;
  • Anemia;
  • Realização de procedimentos químicos no cabelo;
  • Infecções, como pelo vírus da dengue e da Chikungunya.

Além disso, tem havido relatos de aumento da queda de cabelo em pessoas que tiveram COVID-19, podendo estar relacionada com o aumento da quantidade de citocinas pró-inflamatórias circulantes no organismo devido à infecção pelo SARS-CoV-2 e com o estresse, ansiedade e/ ou febre alta que são comuns nesse período. Veja mais sobre as causas de queda de cabelo.

Como é feito o tratamento

Na maioria dos casos de eflúvio telógeno não é necessário tratamento, já que a queda de cabelo melhora ao longo do tempo, podendo haver recuperação total entre 6 a 9 meses, em alguns casos. No entanto, é interessante que o dermatologista seja consultado para que seja feita uma avaliação do couro cabeludo e dos fios e que sejam solicitados exames para que seja possível identificar a causa e avaliar a necessidade de tratamento mais específico.

No caso da queda de cabelo ser devido a alterações hormonais, pode ser indicado tratamento específico de acordo com a alteração observada. Pode ser indicado pelo médico a mudança de alguns hábitos, principalmente alimentares, dando preferência a alimentos ricos em proteínas, vitaminas e minerais, pois assim é possível promover a saúde dos fios e favorecer o crescimento.

Em alguns casos, o médico pode indicar o uso de alguns remédios e suplementos para estimular o crescimento dos fios e retardar a queda, podendo ser indicado o uso de Minoxidil, Finasterida e a Espironolactona, por exemplo. Conheça mais sobre os remédios para queda de cabelo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em janeiro de 2022.

Bibliografia

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA - REGIONAL DE SÃO PAULO. Conheça o eflúvio telógeno, um tipo de queda de cabelo. Disponível em: <https://www.sbd-sp.org.br/geral/conheca-o-efluvio-telogeno-um-tipo-de-queda-de-cabelo/>. Acesso em 31 jan 2022
  • MYSORE, Venkataram; PARTHASARADHI, Anchala; KHARKAR, RD et al. Expert consensus on the management of Telogen Effluvium in India. Int J Trichology. Vol 11. 3 ed; 107-112, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • AMERICAN OSTEOPATHIC COLLEGE OF DERMATOLOGY. Telogen effluvium hair loss. Disponível em: <https://cdn.ymaws.com/www.aocd.org/resource/resmgr/patientresources/2/TELOGEN_EFFLUVIUM_HAIR_LOSS.pdf>. Acesso em 31 jan 2022
  • MIECZKOWSKA, Karolina; DEUTSCH, Alana; BOROK, Jenna et al. Telogen effluvium: a sequela of COVID-19. International Journal of Dermatology. 2020
  • SHARQUIE, Khalifa E.; JABBAR, Raed I. COVID‑19 infection is a major cause of acute telogen effluvium. Irish Journal of Medical Science. 2021
  • MORENO-ARRONES, O. M.; LOBATO-BEREZO, A.; GOMEZ-ZUBIAUR, A. et al. SARS-CoV-2-induced telogeneffluvium: a multicentric study. JEADV. 181-183, 2021
  • IZUMI, Marcella O.; BRANDÃO, Byron José F. Tratamento do Eflúvio Telógeno Pós-Covid 19. BWS Journal. Vol 4. 2 ed; 1-8, 2021
  • AMERICAN ACADEMY OF DERMATOLOGY. Can COVID-19 cause hair loss?. Disponível em: <https://www.aad.org/public/diseases/hair-loss/causes/covid-19>. Acesso em 31 jan 2022
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • Vitamina poderosa para QUEDA DE CABELO

    15:27 | 1147689 visualizações
  • ALIMENTOS QUE FAZEM O CABELO CRESCER | Tati Comenta #25

    03:14 | 80845 visualizações