Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como fazer a drenagem linfática para gestantes e quais os benefícios

A drenagem linfática para gestantes tem como objetivo ativar a circulação sanguínea e a diminuir o inchaço das pernas, pés e rosto, eliminando o excesso de líquido através da urina, devendo ser realizada por um fisioterapeuta ou massoterapeuta.

A drenagem linfática na gravidez é contraindicada nos primeiros 3 meses de gestação e é importante que seja feito por um profissional adequado, pois a barriga, as costas e os pés, que são os locais em que pode ser observada maior retenção de líquidos, possuem pontos estimulantes que podem provocar um parto prematuro.

É importante enfatizar que a drenagem linfática manual é um tipo de massagem muito leve em que não há aplicação de força.

Como fazer a drenagem linfática para gestantes e quais os benefícios

Benefícios da drenagem linfática na gravidez

A drenagem linfática manual para as gestantes é um tipo de massagem muito leve e que ajuda a diminuir o cansaço nas pernas, o desconforto dos tornozelos e os pés inchados, contribuindo para uma melhor qualidade de vida da grávida. No pós parto a drenagem ajuda a eliminar o excesso de líquidos do organismo da mãe e melhorar suas defesas.

Os benefícios da drenagem linfática na gravidez incluem:

  • Diminuição do inchaço nas pernas e pés;
  • Melhora da circulação sanguínea;
  • Diminuição do risco de desenvolver varizes;
  • Melhora da nutrição das células e dos tecidos;
  • Promove um bom relaxamento.

É normalmente recomendada a realização de 1 sessão de drenagem linfática por semana durante toda a gravidez e no pós parto para ajudar na promoção da sensação de bem estar na mulher.

Como fazer a drenagem linfática na gravidez

A drenagem linfática na gravidez pode ser feita nas pernas, nos braços e no rosto, para isso, deve-se passar creme hidratante na pele e depois seguir os seguintes passos:

  • Passo 1 - Estimular os principais gânglios linfáticos através da manobra de bombeamento durante 5 a 7 vezes seguidas, sempre no início e no fim da drenagem linfática. Essa estimulação é necessária para esvaziar a região para que possa receber o líquido que será drenado.
  • Passo 2 - Deslizar as regiões que devem ser drenadas com movimentos suaves e repetidos, de 5 a 7 vezes por área, deslizando as mãos sempre no sentido de baixo para cima.

Nas pernas

A massagem para drenagem linfática nas pernas ajuda a reduzir o inchaço das pernas no final do dia e deve ser feita da seguinte forma:

  1. Deslizar as mãos desde o joelho até à virilha, repetindo 7 vezes;
  2. Deslizar as mãos desde o tornozelo até à virilha, repetindo 7 vezes;
  3. Colocar as mãos na parte de trás do joelho e deslizar até à virilha, repetindo entre 5 a 10 vezes.

Veja também como evitar os tornozelos inchados na gravidez.

Nos braços

A drenagem linfática nos braços é uma ótima forma de aliviar o acúmulo de líquidos nas mãos e braços e pode ser feita seguindo os seguintes passos:

  1. Deslizar a mão do cotovelo até à axila, repetindo 7 vezes na frente a atrás do braço;
  2. Deslizar a mão desde o pulso até à axila, repetindo 7 vezes na frente a atrás do braço.

No rosto

A técnica de drenagem linfática no rosto ajuda a eliminar o pequeno inchaço que surge perto do nariz e debaixo do olhos e pode ser feito da seguinte forma:

  1. Deslizar a ponta dos dedos desde o nariz até às orelhas, repetindo 8 vezes;
  2. Deslizar a ponta dos dedos desde o canto externo do olho à raiz do cabelo, repetindo 5 vezes;
  3. Deslizar a ponta dos dedos desde o canto interno do olho até a raiz do cabelo, repetindo 7 vezes;

Para melhorar os resultados da drenagem linfática, é aconselhado que a grávida beba, pelo menos, 2 litros de água por dia, caminhe 30 minutos por dia, vista roupas confortáveis e dê preferência para frutas, carnes magras e legumes.

Quando não é indicada

Apesar de poder ser realizada durante a gravidez, a drenagem linfática pode estar contraindicada em algumas situações como gravidez de risco, insuficiência renal, hipertensão, trombose e doenças relacionadas com o sistema linfático.

Bibliografia >

  • LEDUC, Albert; LEDUC, Olivier.. Drenagem Linfática: Teoria e prática. 3ª edição. São Paulo: Manole, 2007.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem