8 principais causas de dor de barriga e o que fazer

outubro 2022

A dor de barriga é um sintoma comum e normalmente ocorre devido a ansiedade, estresse ou uso de alguns medicamentos, como antibióticos e laxantes, nem sempre sendo considerado um problema sério.

No entanto, quando a dor de barriga não melhora ao longo dos dias ou é acompanhada de outros sintomas como fezes com sangue, diarreia intensa, febre ou falta de ar também pode indicar gastroenterite, alergias alimentares ou doença inflamatória intestinal, sendo importante que o médico seja consultado para identificar a causa.

Caso a dor de barriga seja frequente ou acompanhada de outros sintomas é importante consultar um clínico geral ou gastroenterologista para que seja feita uma avaliação, seja identificada a causa e iniciado o tratamento mais adequado, que pode envolver o uso de medicamentos como antibióticos e antieméticos, por exemplo.

Principais causas

As principais causas de dor de barriga são:

1. Infecção intestinal

As infecções do intestino geralmente são causadas por vírus ou bactérias e podem provocar uma dor de barriga que normalmente é acompanhada por outros sintomas como diarreia, náusea, vômitos e febre. Veja mais sintomas e causas da infecção intestinal.

O que fazer: nesse caso, a dor de barriga normalmente melhora em cerca de 3 dias sem necessidade de tratamento específico. No entanto, é importante beber bastantes líquidos e comer alimentos de fácil digestão para evitar a desidratação e favorecer a recuperação. Confira outras medidas para parar a diarreia mais rápido. 

Caso os sintomas persistam ou piorem, é importante consultar o clínico geral ou gastroenterologista, porque pode ser necessário o uso de medicamentos como antibióticos e antieméticos. Além disso, o uso do soro caseiro ou soro de reidratação oral também pode ser recomendado em caso de infecção intestinal. Veja como preparar o soro caseiro.

2. Uso de alguns medicamentos

Remédios laxantes e alguns medicamentos, como antibióticos, procinéticos, anti-inflamatórios e metformina, por exemplo, podem acelerar os movimentos do intestino ou diminuir a absorção de líquidos, provocando o surgimento de dor de barriga, que normalmente é acompanhada por diarreia.

Neste caso, a dor geralmente ocorre algumas horas após o uso dos medicamentos e não é acompanhada por outros sintomas. 

O que fazer: quando a dor de barriga é causada pelo uso de algum medicamento, geralmente é leve e tende a melhorar após alguns dias ao continuar usando o remédio. Porém se a dor de barriga não passar, é importante que o médico seja consultado para que seja avaliada a possibilidade de alterar a dose, trocar o medicamento ou suspender o seu uso. 

3. Alergia ou intolerância a alimentos

A alergia a alimentos como leite, ovo ou amendoim e a intolerância à lactose ou glúten, por exemplo, podem causar dor de barriga, diarreia e aumento da produção de gases, interferindo na absorção dos nutrientes.

Nestes casos, os sintomas geralmente surgem após a ingestão de alimentos específicos e, nos casos de alergias graves, também podem ocorrer falta de ar, coceira no corpo e inchaço no rosto. Conheça outras causas de rosto inchado e o que fazer.

O que fazer: em caso de suspeita de alergia a alimentos específicos ou intolerância alimentar, é importante tentar identificar os alimentos causadores, porque ao evitar a sua ingestão a dor de barriga e outros sintomas tendem a melhorar. 

Assim, é recomendado consultar o clínico geral, alergologista ou imunologista para que seja feita uma avaliação e seja verificada a necessidade de realizar testes para identificar o alimento responsável pelos sintomas. 

4. Estresse e ansiedade

O estresse e a ansiedade aumentam a quantidade de adrenalina e cortisol no sangue, acelerando a atividade do intestino, além de diminuir a capacidade de absorção de alimentos no intestino, podendo causar dor de barriga e diarreia.

O que fazer: a dor de barriga que acontece em casos de estresse intenso, medo ou ansiedade geralmente melhora após a pessoa se acalmar ou após a situação estressante ter sido resolvida.

5. Hepatite

A inflamação do fígado causada pela hepatite pode provocar uma dor de barriga que geralmente é acompanhada de sintomas como mal estar, perda de apetite, vômitos, pele e olhos amarelados. Confira outros sintomas de hepatite.

O que fazer: o tratamento da hepatite depende da identificação da sua causa, podendo ser recomendado pelo clínico geral ou hepatologista melhora dos hábitos alimentares, beber bastante líquidos ou fazer uso de medicamentos para inibir a replicação de vírus.

6. Apendicite

A apendicite pode causar uma dor de barriga que inicialmente se espalha pelo abdome e após um ou dois dias muda de localização passando a ser mais intensa na parte inferior da barriga à direita. Normalmente, também ocorrem outros sintomas como febre, náusea e vômitos. Entenda melhor o que é apendicite e seus sintomas.

O que fazer: em caso de suspeita de apendicite é recomendado procurar uma emergência para que seja feita uma avaliação e exames como o ultrassom ou tomografia computadorizada. Quando confirmado o diagnóstico, é indicada a realização de cirurgia para remoção do apêndice. Entenda como é feita a cirurgia de apendicite.

7. Doença inflamatória intestinal

Doenças inflamatórias intestinais, como doença de Crohn e retocolite ulcerativa, por exemplo, podem causar dor de barriga, já que promovem uma intensa inflamação do intestino, que pode apresentar lesões e ter dificuldade para realizar suas funções. Entenda melhor o que são as doenças inflamatórias intestinais.

Além de dor de barriga, outros sintomas como diarreia frequente, perda de peso, anemia, sangramento e produção de muco nas fezes também podem ocorrer.

O que fazer: em caso de suspeita de doença inflamatória intestinal é importante consultar um clínico geral ou gastroenterologista para uma avaliação e iniciar o tratamento apropriado, que geralmente envolve o uso de medicamentos imunomoduladores e alterações na dieta.

8. Câncer intestinal

O câncer no intestino pode causar dor de barriga por alterar o ritmo intestinal ou por provocar deformidades na parede do intestino. Além disso, também podem estar presentes outros sintomas como sangue nas fezes, prisão de ventre ou diarreia frequentes. Veja o que é o câncer intestinal e seus sintomas.

O que fazer: é importante consultar um clínico geral ou gastroenterologista, que pode indicar exames como a colonoscopia para confirmar o diagnóstico. Quando indicado, o tratamento pode envolver a realização de quimioterapia, radioterapia e/ou cirurgia.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em outubro de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em março de 2020.

Bibliografia

  • STATPEARLS. Acute Hepatitis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK551570/>. Acesso em 18 out 2022
  • FLYNN, Sean; EISENSTEIN, Samuel. Inflammatory Bowel Disease Presentation and Diagnosis. Surg Clin North Am. Vol.99, n.6. 1051-1062, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • STATPEARLS. Inflammatory Bowel Disease. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK470312/>. Acesso em 18 out 2022
  • STATPEARLS. Appendicitis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK493193/>. Acesso em 18 out 2022
  • STATPEARLS. Bacterial Gastroenteritis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK513295/>. Acesso em 18 out 2022
  • STATPEARLS. Viral Gastroenteritis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK518995/>. Acesso em 18 out 2022
  • SICHERER, Scott H. et al. Food Allergy from Infancy through Adulthood. J Allergy Clin Immunol Pract. Vol.8, n.6. 1854–1864, 2020
  • STATPEARLS. Food Allergies. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK482187/>. Acesso em 18 out 2022
  • ZOLLNER-SCHWETZ, I; KRAUSE, R. Therapy of acute gastroenteritis: role of antibiotics. Clin Microbiol Infect. Vol.21, n.8. 744-749, 2015
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA . Diarreia aguda: diagnóstico e tratamento. 2017. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2017/03/Guia-Pratico-Diarreia-Aguda.pdf>. Acesso em 21 mai 2019
  • MORAES, Antônio Carlos; CASTRO, Fernando M. M. Diarreia aguda. JBM. Vol 102. 2 ed; 21-28, 2014
  • FILHO, Helio M. T. Gastroenterites infecciosas. JBM. Vol 101. 2 ed; 25-29, 2013
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manejo do paciente com diarreia. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/cartazes/manejo_paciente_diarreia_cartaz.pdf>. Acesso em 21 mai 2019
  • BARER, Michael R.. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 178-184.
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.