Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Donovanose: o que é, sintomas e como tratar

A donovanose, também conhecida por granuloma inguinal ou granuloma venéreo, é uma doença infecto-contagiosa causada pela bactéria Klebsiella granulomatis, anteriormente conhecida por Donovani granulomatis e Claymmatobacterium granulomatis, caracterizada pela presença de caroços ou feridas que sangram facilmente principalmente na região genital.

A melhor forma de prevenção da donovanose é por meio do uso de preservativo durante as relações sexuais. No entanto, no caso de lesões na região inguinal ou perianal, é importante consultar o médico para que seja feito o diagnóstico e se inicie o tratamento, já que as bactérias estão presentes na lesão.

Donovanose: o que é, sintomas  e como tratar

Sintomas da donovanose

A donovanose se manifesta a partir dos seguintes sintomas:

  • Caroços ou feridas na região genital, inguinal ou perianal;
  • Feridas ou caroços de aspecto vermelho vivo, que crescem e que podem sangrar facilmente;
  • Presença de úlcera;
  • Ferida com aspecto bem definido e que não dói.

Os sintomas podem surgir entre 30 dias e 6 meses após a infecção pela bactéria e por isso a procura pelo tratamento pode demorar, o que pode piorar a infecção e, até mesmo, facilitar a entrada de outros microrganismos no corpo e dar origem a uma infecção sanguínea. Entenda o que é a infecção no sangue e como tratar.

O diagnóstico inicial é feito a partir da análise microbiológica da secreção da ferida, em que é feita a identificação da bactéria e o perfil de sensibilidade e resistência aos antibióticos, para que assim o médico possa indicar o medicamento mais eficaz para combater a infecção. O médico pode solicitar também a confirmação da donovanose por meio da biópsia do tecido das áreas acometidas. Saiba para que serve a biópsia.

Como é feito o tratamento

O tratamento para a donovanose é feito de acordo com a orientação médica, sendo normalmente recomendado o uso de antibióticos, como:

  • Doxiciclina por no mínimo 3 semanas;
  • Sulfametoxazol/ Trimetoprim, no mínimo 3 semanas;
  • Ciprofloxacino, até que não sejam mais possível identificar a Klebsiella granulomatis;
  • Tianfenicol granulado, até que não haja mais indícios da bactéria;
  • Eritromicina por no mínimo 3 semanas.

É importante salientar que a escolha do antibiótico e o tempo de uso deve ser indicado pelo médico, não sendo indicado o consumo de antibióticos sem a orientação do médico responsável.

No caso das lesões mais extensas, pode ser recomendada a remoção por meio de cirurgia. Além disso, durante e após o tratamento é importante realizar exames periódicos para que se possa verificar como o organismo está reagindo ao tratamento e se as bactérias estão conseguindo ser eliminadas. É indicado também que a pessoa que está em tratamento não tenha relações sexuais até que não sejam identificadas bactérias, para evitar o possível contágio de outras pessoas.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...