Doença de Whipple: o que é, sintomas e tratamento

Fevereiro 2021

A doença de Whipple é uma doença infecciosa rara causada pela bactéria Tropheryma whipplei, que na maioria dos casos afeta o intestino delgado e dificulta a absorção de alimentos, provocando sintomas como diarreia, dor abdominal ou perda de peso.

Apesar dos sintomas gastrointestinais serem mais frequentes, é comum também que surjam sintomas mais gerais devido à instalação da bactéria em outros órgãos, podendo ser notada dor nas articulações, alterações do movimento e distúrbios cognitivos, pelo comprometimento cerebral, e dor no peito, falta de ar e palpitações, devido ao comprometimento do coração, por exemplo.

Embora possa colocar a vida em risco à medida que progride, a doença de Whipple pode ser tratada com o uso de antibióticos receitados pelo gastroenterologista ou clínico geral, sendo importante fazer o tratamento de acordo com a orientação médica para garantir a eliminação da bactéria do organismo.

Doença de Whipple: o que é, sintomas e tratamento

Sintomas da doença de Whipple

Os sintomas mais comuns da doença de Whipple estão relacionados com o fato da bactéria instalar-se no intestino e provocar pequenas lesões que dificultam a absorção de minerais, nutrientes, gordura e água. Os principais sintomas da doença de Whipple são:

  • Diarreia constante;
  • Dor abdominal;
  • Cólicas que podem piorar após as refeições;
  • Presença de gordura nas fezes;
  • Perda de peso.

Geralmente, os sintomas vão se agravando muito lentamente ao longo do tempo, podendo durar durante meses ou anos. À medida que a doença progride, pode afetar outros locais do corpo e causar outros sintomas como dor nas articulações, tosse, febre e linfonodos aumentados. 

A forma mais grave, entretanto, acontece quando surgem sintomas neurológicos, como alterações cognitivas, movimentos oculares, alterações do movimento e do comportamento, convulsões e dificuldades na fala, ou quando surgem sintomas cardíacos, como dor no peito, falta de ar e palpitações, devido à alterações na função cardíaca.

Embora o médico possa suspeitar da doença devido aos sintomas e histórico clínico, o diagnóstico só pode ser confirmado com uma biópsia do intestino, normalmente retirada durante uma colonoscopia ou endoscopia digestiva alta, já que assim é possível verificar o comprometimento

Como é feito o tratamento

O tratamento da doença de Whipple normalmente é iniciado com um antibiótico injetável, como Ceftriaxone ou Penicilina, por 15 dias, sendo necessário, em seguida, a manutenção de antibióticos por via oral, como Sulfametoxazol-Trimetoprima, Cloranfenicol ou Doxiciclina, por exemplo, durante 1 ou 2 anos, para eliminar completamente as bactérias do organismo. 

Embora o tratamento seja bastante demorado, a maioria dos sintomas desaparece entre 1 a 2 semanas após o início do tratamento, no entanto, o uso do antibiótico deve ser mantido por todo o período indicado pelo médico.

Além dos antibióticos, é fundamental a ingestão de probióticos para regular o funcionamento do intestino e melhorar a absorção dos nutrientes. Também pode ser necessário fazer suplementação em vitaminas e minerais, como vitamina D, A, K e vitaminas do complexo B, assim como cálcio, por exemplo, porque a bactéria dificulta a absorção dos alimentos e pode causar casos de subnutrição.

Como prevenir

Para prevenir esta infecção é importante apenas beber água potável e lavar bem os alimentos antes de os preparar, pois a bactéria que causa a doença, normalmente, se encontra no solo e na água contaminada.

No entanto, existem muitas pessoas que possuem a bactéria no organismo, mas nunca desenvolvem a doença. 

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • OLIVEIRA, LUÍS; GORJÃO, RICARDO; DEUS, JOÃO R. Doença de Whipple. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.mec.pt/pdf/ge/v17n2/v17n2a05.pdf>. Acesso em 15 Fev 2021
  • ROCHA, Henrique C.; MARTINS, Wóquiton R.; CARVALHO, Marcos Roberto; AMARAL, Lígia M. Manifestações clínicas e diagnóstico da doença de Whipple: relato de caso. Rev Med Minas Gerais. Vol 25. 2 ed; 296-300, 2015
  • SILVA, Guilherme A. R.; NETO, José S. P. Doenc¸a de Whipple manifestada como poliartralgia de difícil diagnóstico: relato de caso e revisão da literatura. Revista Brasileira de Reumatologia. Vol 57. 5 ed; 483-486, 2017
Mais sobre este assunto: