Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Veja quais são os sintomas e como tratar a difteria

A difteria é uma doença contagiosa que provoca inflamação e lesões nas vias respiratórias, como garganta, faringe, laringe e nariz, podendo também afetar a pele e, normalmente atinge crianças de 1 a 4 anos de idade.

Esta infecção, causada pela bactéria corynebacterium diphtheriae, pode ser mortal e, embora a difteria tenha cura, o seu tratamento deve ser feito logo que apareçam os primeiros sintomas da doença, porém a melhor forma é prevenir através da vacina.

Normalmente, a transmissão da doença se dá por contato com secreções libertadas pela tosse ou espirro dos indivíduos afetados e, em alguns casos, por alimentos contaminados, roupa ou brinquedos, por exemplo.

Sintomas de difteria

A difteria pode causar sintomas, como:

Veja quais são os sintomas e como tratar a difteria
Veja quais são os sintomas e como tratar a difteria
Veja quais são os sintomas e como tratar a difteria
  • Formação de placa acinzentada na região das amígdalas;
  • Inflamação e dor de garganta, principalmente ao engolir;
  • Inchaço do pescoço;
  • Febre;
  • Corrimento nasal com sangue;
  • Feridas e manchas vermelhas na pele;
  • Cor azulada na pele por falta de oxigênio no sangue;
  • Náusea e vômito;
  • Nariz pingando;
  • Dor de cabeça;
  • Dificuldade em respirar.

A difteria leva à produção de substâncias tóxicas no organismo que originam os sintomas da doença e que podem afetar outros órgãos, como coração, nervos e cérebro, causando danos graves.

Geralmente, estes sintomas surgem entre 1 e 4 dias depois da exposição às bactérias e, por isso, quando estes sintomas surgem é necessário ir no pronto socorro para tratar a infecção e evitar o agravamento.

Tratamento da difteria

O tratamento da difteria pode ser feito por indicação do médico, tomando a vacina antitoxina diftérica e antibióticos, como penicilina ou eritromicina, por exemplo, para eliminar as bactérias.

Normalmente, a recuperação da infecção é demorada e é importante fazer repouso, especialmente nos casos em que o coração também é afetado, que normalmente implica internamento hospitalar e respirar com o auxílio de aparelhos. Saiba mais sobre Tratamento para difteria.

Como prevenir a difteria

A prevenção da difteria pode é feita através da vacina para difteria, tétano e coqueluche, administrada aos 2, 4 e 6 meses de vida. Além disso, é necessário uma dose de reforço entre os 14 e 18 meses e outra entre os 4 e 6 anos. Também é importante os adultos fazerem reforço desta vacina a cada 10 anos. Leia mais sobre a vacina em: Vacina contra Difteria, Tétano e Coqueluche.

Para conhecer outras infecções graves leia:

Mais sobre este assunto:


Carregando
...