Dieta para hepatite: o que comer e o que evitar

Revisão clínica: Tatiana Zanin
Nutricionista
março 2022

Na dieta para hepatite é importante fazer de 5 a 7 refeições fracionadas ao longo do dia, priorizando a ingestão de alimentos saudáveis, como proteínas magras, frutas, verduras, legumes, cereais integrais e leguminosas, que são fonte de energia, proteína, antioxidantes e outros nutrientes essenciais para promover a recuperação do fígado.

Além disso, durante a dieta para hepatite é recomendado também diminuir o consumo de gordura, como frituras, salgadinhos de pacote, biscoitos e sorvetes, porque durante a hepatite a produção de sais biliares, substâncias responsáveis por ajudar a digerir as gorduras, estão reduzidas, podendo causar dor abdominal e diarreia.

A hepatite é uma inflamação no fígado causada por vírus, uso excessivo de medicamentos, consumo excessivo de bebidas alcoólicas ou alteração auto-imune, que pode levar a sintomas, como dor de cabeça, mal-estar, dor e inchaço abdominal, pele e olhos amarelos, náuseas, falta de apetite e perda de peso. Conheça outros sintomas da hepatite.

Alimentos que devem ser priorizados

Durante a hepatite é importante priorizar o consumo de alimentos com boas quantidades de energia, proteína, antioxidantes, vitaminas e minerais essenciais para promover a recuperação do fígado e prevenir a perda de peso. Por isso, os alimentos que devem  ser priorizados são:

  • Frutas, como maçã, pera, abacaxi, uva, mamão, laranja, manga, banana e abiu;
  • Legumes e verduras, como alface, tomate, brócolis, chuchu, abóbora e berinjela;
  • Proteínas magras, como tofu, peixes de carne branca, frango, peru e ovo;
  • Cereais integrais, como arroz integral, milho, aveia, macarrão integral e quinoa;
  • Leguminosas, como feijão, grão de bico, lentilha e soja;
  • Gorduras saudáveis, como azeite, óleo de abacate, nozes, castanha do Pará e óleo de linhaça;
  • Laticínios magros, como leite desnatado, iogurte desnatado sem açúcar e queijos brancos;
  • Tubérculos, como batata, aipim, cará, inhame e batata baroa;
  • Temperos e ervas naturais, como cúrcuma, sálvia, orégano, coentro, salsa, hortelã, cravo, tomilho e canela.

Além disso, é importante também fazer de 5 a 7 refeições fracionadas ao longo do dia, evitando, assim, a perda de peso devido à falta de apetite que pode surgir em algumas pessoas.

Os alimentos devem ser de fácil digestão e preparados de forma simples, com pouca gordura, como em preparações cozidas, ensopadas, assados e grelhadas.

Alimentos que devem ser evitados

Os alimentos que devem ser evitados durante a hepatite são os ricos em gordura, porque durante a doença a produção de sais biliares, substâncias responsáveis por ajudar a digerir as gorduras, estão reduzidas. Por isso, o consumo de alimentos com alto teor de gordura pode causar diarreia e mal estar. Assim, os alimentos que devem ser evitados durante a hepatite são:

  • Carnes gordas, como carne vermelha, bacon, peixes gordos, como salmão, sardinha e atum;
  • Laticínios com muita gordura, como manteiga, margarina, leite integral, iogurte integral, queijos amarelos e creme de leite;
  • Alimentos embutidos, como linguiça, salsicha, salame, presunto e mortadela;
  • Alimentos industrializados, como nuggets, hambúrguer, pizza e refeições do tipo fast food;
  • Alimentos ricos em açúcar, como bolo, tortas, biscoitos, chocolates, geleias, sucos e refrigerantes;
  • Temperos e molhos industrializados, como molho pronto de salada, ketchup, maionese e caldos em cubos prontos para temperar;
  • Bebidas alcoólicas, como cerveja, vinho e espumante.

Além disso, é importante também evitar preparações com muita gordura, como mousses, frituras e molho branco, por exemplo.

Evitar a ingestão de alimentos que produzem gases, como couve-flor, brócolis e repolho pode ajudar a diminuir a dor abdominal em algumas pessoas. Veja outros alimentos que podem causar gases.

Exemplo de cardápio para a hepatite

A tabela a seguir mostra um exemplo de cardápio de 3 dias da dieta para hepatite:

Refeição

Dia 1

Dia 2

Dia 3

Café da manhã

½  mamão papaia com 1 col de sopa de aveia em flocos + 1 torrada integral com 1 ovo mexido

1 xícara de café sem açúcar + 1 tapioca com 4 col de sopa de goma de tapioca, 1 col de sopa de sementes (chia, gergelim, linhaça, girassol), recheada com 2 fatias de queijo ricota + 1 kiwi

1 xícara de chá de erva-cidreira + 1 pão francês integral com 2 fatias de queijo Minas + 1 caqui

Lanche da manhã

1 maçã cozida com 1 pitada de canela + 1 castanha do Pará

120 g de iogurte desnatado sem açúcar com 4 morangos picados e 1 col de sobremesa de mel

1 copo de vitamina feita com 150 ml de bebida vegetal (aveia, soja ou arroz), ½ pera e 1 col de sobremesa de sementes de chia

Almoço / Jantar

3 col de sopa de arroz integral com açafrão + 3 col de sopa de frango em cubos ensopado com 3 col de sopa de ervilhas, couve-flor e cenoura ensopados com 1 col de sobremesa de azeite + 1 laranja pequena de sobremesa

1 filé de peixe branco grelhado + 3 col de sopa de batata doce cozida + 1 prato de sobremesa de salada com  quiabo, abobrinha, cebola e tomate, temperados com 1 col de sobremesa de azeite + 1 fatia pequena de melão de sobremesa

200 g de tofu grelhado + 1 xíc de chá de macarrão integral com molho de tomate caseiro + 3 col de sopa de salada de grão de bico, com pepino, tomate e cebola temperada com 1 col de sobremesa de azeite e vinagre + 1 fatia pequena de melancia

Lanche da tarde

2 col de sopa de guacamole feito com abacate picado, tomate, cebola e suco de limão + 2 tostas de milho 

1 mingau feito com 1 xícara de leite desnatado, 2 col de sopa de aveia em flocos finos e 1 pitada de canela

120g de iogurte natural desnatado com frutas picadas + 1 colher de sopa de aveia em flocos

Ceia

1 xícara de chá de camomila + 6 uvas

1 banana média + 1 col de sopa de aveia em flocos 

1 copo de leite vegetal (arroz, amêndoas ou castanha)

Este cardápio é apenas um modelo, que pode variar de acordo com o estado de saúde, o peso atual, a idade e as necessidades nutricionais da pessoa. Por isso, é aconselhado passar por uma consulta com um nutricionista para uma avaliação completa e elaboração de uma dieta individualizada.

Veja com a nutricionista Tatiana Zanin outras dicas sobre a alimentação para hepatite:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em março de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em março de 2022.

Bibliografia

  • HYSICIANS COMMITTEE FOR RESPONSIBLE MEDICINE. Nutrition Guide for Clinicians: Viral hepatitis. Disponível em: <https://nutritionguide.pcrm.org/nutritionguide/view/Nutrition_Guide_for_Clinicians/1342052/all/Viral_Hepatitis#5>. Acesso em 02 mar 2022
  • SILVA, Marco et al. Nutrition in Chronic Liver Disease. Portuguese Journal of Gastroenterology. Vol.22. 6.ed; 268–276, 2015
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.

Tuasaude no Youtube

  • HEPATITE A, B e C: Principais sintomas e tratamento | com Drauzio Varella

    13:14 | 109467 visualizações
  • DIETA PARA HEPATITE

    08:46 | 209111 visualizações
  • Sintomas de problemas no fígado

    01:55 | 857147 visualizações