Dieta cetogênica contra o câncer: realmente funciona?

Atualizado em abril 2022

A dieta cetogênica tem sido estudada como uma possível ferramenta para ajudar o tratamento contra alguns tipos de câncer, pois esse tipo de alimentação diminui os níveis de insulina e glicose no sangue, que são importantes para a evolução dos tumores.

Esse tipo de dieta é restrita em carboidratos, que estão presentes em alimentos como arroz, feijão, frutas e vegetais. Além disso, a dieta cetogênica é rica em gorduras, como azeite e manteiga, e fornece quantidades adequadas de proteínas, como carne, frango e ovos. Conheça mais sobre a dieta cetogênica.

No entanto, ainda são poucos os estudos que comprovam a eficácia da dieta cetogênica para ajudar no tratamento do câncer, pois apesar da baixa ingestão de carboidratos, o organismo ainda produz e fornece glicose para as células cancerígenas. Além disso, a dieta também pode causar perda de massa muscular, piorando, assim, a resposta aos tratamentos e o quadro da doença.

Imagem ilustrativa número 2

Como a dieta poderia ajudar a combater o câncer

Ao fazer uma dieta cetogênica, os níveis de glicose no sangue ficam bastante reduzidos, e esse é o único combustível que as células cancerosas conseguem usar para crescer e se multiplicar. Assim, a dieta cetogênica pode deixar as células sem energia, o que pode diminuir o crescimento do tumor.

Além disso, o baixo teor de carboidratos também diminui os níveis do hormônio insulina no sangue, diminuindo a proliferação das células tumorais.

No entanto, é importante lembrar que a dieta cetogênica também não substitui os tratamentos convencionais, como quimioterapia, imunoterapia, radioterapia ou hormonioterapia.

Cuidados e contraindicações da dieta cetogênica

Por ser uma dieta restritiva, a dieta cetogênica pode causar perda de peso e de massa muscular, dificultando a resposta do organismo aos tratamentos de quimioterapia ou radioterapia e agravando o estado de saúde da pessoa.

Além disso, a dieta cetogênica pode facilitar o surgimento de possíveis efeitos colaterais, como tontura, prisão de ventre, cãibras, diarreia, dor de cabeça e fraqueza.

É importante ressaltar que os estudos sobre a segurança e efetividade da dieta cetogênica como auxiliar no tratamento do câncer ainda são inconclusivos, seja devido a um baixo número de participantes, ao pouco tempo de avaliação ou a ausência de controle sobre a dieta das pessoas que participaram dos estudos.

Dicas de alimentação para casos de câncer

Além da dieta cetogênica, a adoção de alguns hábitos alimentares saudáveis ajuda a fortalecer o sistema imunológico, prevenir a perda de massa muscular e manter o bem estar geral, ajudando no sucesso do tratamento. Assim, algumas dicas de alimentação importantes são:

  • Beber bastante água: beber de 30 ml/kg a 35 ml/kg de peso corporal de água por dia ajuda a manter o organismo hidratado, auxiliando na eficácia dos medicamentos e diminuindo os efeitos colaterais dos tratamentos;
  • Manter uma dieta equilibrada: priorizar alimentos saudáveis, como frutas e vegetais frescos, cereais integrais, leguminosas e gorduras saudáveis que têm propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, ajuda a prevenir a prisão de ventre e fortalece o sistema imunológico. Veja uma lista de alimentos anti-inflamatórios;
  • Evitar alimentos com alto teor de gordura: alimentos como margarina, queijos gordos, alimentos do tipo fast food e frituras contribuem para o aumento da gordura corporal, promovendo a inflamação;
  • Evitar consumo excessivo de açúcar: sorvete, bolos, biscoitos, refrigerantes devem ser evitados, pois o açúcar é a principal fonte de energia das células cancerígenas;
  • Evitar alimentos embutidos: embutidos como linguiça, salsicha e salame, contém nitritos, aditivos que causam danos às células saudáveis do corpo.

Além disso, é recomendado praticar exercícios físicos moderados regularmente para ajudar a diminuir o percentual de gordura corporal, evitando processos inflamatórios e melhorando a recuperação após cirurgias e tratamentos de quimio ou radioterapia.

Antes de iniciar qualquer tipo de dieta, é fundamental ter o consentimento e o acompanhamento de um médico, pois a quantidade de calorias e nutrientes da dieta, e o peso corporal podem interferir diretamente na resposta ao tratamento.

Veja com a nutricionista Tatiana Zanin algumas sugestões nutricionais para aliviar os efeitos colaterais dos tratamentos contra o câncer:

youtube image - TRATAMENTO do CÂNCER: como aliviar os EFEITOS COLATERAIS