Devaneio excessivo: o que é, sintomas, causas e tratamento

Atualizado em fevereiro 2024

O devaneio excessivo, ou maladaptive daydreaming, é um comportamento em que a pessoa se encontra excessivamente imersa nas fantasias geradas pela sua mente, causando sintomas, como devaneios vívidos ou prolongados e desinteresse por atividades reais.

Embora não se conheça a sua causa exata, o devaneio excessivo parece ser mais frequente em adultos jovens e adolescentes com transtornos psiquiátricos, como depressão ou ansiedade.

 Em caso de suspeita de devaneio excessivo, é recomendado consultar um psiquiatra. O tratamento normalmente é feito com sessões de psicoterapia, além do tratamento adequado de problemas psiquiátricos ou neurológicos, caso existam, para controlar os devaneios. 

Imagem ilustrativa número 1

Principais sintomas

Os principais sintomas do devaneio excessivo são:

  • Ter devaneios muito vívidos, complexos e detalhados;
  • Mexer-se, fazer expressões faciais ou emitir sons enquanto sonha acordado;
  • Perder-se na própria imaginação muitas vezes ao dia e/ou por tempo prolongado;
  • Desligar-se completamente do que está acontecendo ao redor ao sonhar acordado;
  • Desejo de ter devaneios;
  • Sentir vergonha ou culpa por sonhar acordado.

As pessoas com devaneios excessivos podem preferir ter a experiência das suas fantasias, que podem envolver personagens e histórias complexas e com continuidade geradas pela sua imaginação, do que passar o tempo com outras pessoas. 

No entanto, os devaneios nem sempre são controlados ou desejados, podendo se iniciar em momentos inapropriados como durante o trabalho ou estudos e, por isso, serem prejudiciais para a vida pessoal, acadêmica e/ou profissional da pessoa que os têm.

Como confirmar o diagnóstico

O devaneio excessivo, ou maladaptive daydreaming, normalmente é confirmado pelo psiquiatra ou psicólogo baseado nos sintomas apresentados e aplicação de testes ou questionários que facilitam a sua identificação.

Caso deseje marcar uma consulta, encontre um psiquiatra mais próximo de você utilizado a ferramenta abaixo:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Psiquiatras e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

No entanto, o devaneio excessivo não é oficialmente reconhecido como um transtorno psiquiátrico, sendo normalmente feita uma avaliação detalhada para descartar transtornos mentais que podem estar relacionados com os episódios de devaneio. Conheça os transtornos mentais mais comuns.

Possíveis causas

Não se sabe a causa exata do devaneio excessivo, mas é possível que este seja um mecanismo da consciência para se proteger de situações que causam tristeza, estresse ou ansiedade, por exemplo.

Além disso, o devaneio excessivo parece ser mais comum em adultos jovens e adolescentes que apresentam transtornos psiquiátricos, como transtornos de ansiedade, depressão ou transtorno compulsivo-obsessivo, ou neurológicos, por exemplo.

Leia também: Depressão: o que é, sintomas, teste, causas e tratamento tuasaude.com/depressao

Como é feito o tratamento

O tratamento do devaneio excessivo normalmente é feito com sessões de psicoterapia, especialmente a terapia cognitiva comportamental, para ajudar a pessoa a identificar possíveis gatilhos para seus devaneios e a desenvolver estratégias para evitá-los. Saiba como é feita a terapia cognitiva comportamental.

Para evitar os episódios de devaneio excessivo, também são recomendadas medidas, como:

  • Manter a mente ocupada com uma tarefa fora da sua rotina;
  • Dormir o suficiente e ter uma alimentação saudável;
  • Evitar o consumo excessivo de álcool;
  • Não usar drogas ilícitas.

Além disso, especialmente em caso de transtornos psiquiátricos ou neurológicos, como ansiedade, depressão ou TDAH, fazer o tratamento de acordo com a orientação do médico também pode ajudar a controlar o devaneio excessivo.