Depilação a laser: dói? como funciona, riscos e quando fazer

Revisão clínica: Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
agosto 2021

A depilação à laser é o melhor método para acabar com os pelos indesejáveis, de várias regiões do corpo, como axilas, pernas, virilha, região íntima e barba, de modo definitivo.

A depilação com laser diodo elimina mais de 90% dos pelos, sendo necessário cerca de 4-6 sessões para eliminar totalmente os pelos da região tratada, e apenas 1 sessão anual, como forma de manutenção.

O preço de cada sessão de depilação à laser varia entre 150 e 300 reais, dependendo da região onde encontra-se a clínica e do tamanho da área a ser depilada.

Como funciona a depilação à laser

Neste tipo de depilação, a terapeuta irá utilizar um aparelho de laser que emite um comprimento de onda que gera calor e que atinge o local onde o pelo cresce, danificando-o, o resultado é a eliminação do pelo. 

Antes da 1º sessão o terapeuta deve limpar adequadamente a pele com álcool para remover qualquer vestígio de oleosidade ou creme hidratante, e remover os pelos da região a ser tratada com uma lâmina ou creme depilatório para que o laser possa se concentrar apenas no bulbo piloso e não no pelo em si, na sua parte mais visível. A seguir o tratamento com laser é iniciado.

Após cada região ser depilada é recomendado o resfriamento da pele com gelo, spray ou gel frio, mas os equipamentos mais recentes contém uma ponteira que permite o resfriamento do local logo após cada disparo do laser. Ao final de cada sessão é recomendado aplicar uma loção calmante na pele tratada. 

Cerca de 15 dias após o tratamento, os pelos ficam soltos e caem, dando uma falsa aparência de crescimento, mas estes são facilmente removidos no banho com uma esfoliação da pele. 

Assista o vídeo seguinte, e esclareça as suas dúvidas sobre a depilação a laser:

Depilação à laser dói?

Durante o tratamento é normal sentir um pouco de dor e desconforto, como se fossem algumas picadinhas no local. Quanto mais fina e sensível for a pele da pessoa, maior a chance de sentir dor durante a depilação. As áreas onde se sente mais dor são as que possuem mais pelo e onde este é mais grosso, no entanto são nessas regiões que o resultado é melhor e mais rápido, necessitando de menos sessões.

Não se deve aplicar pomada anestésica antes do procedimento porque ela obrigatoriamente deve ser retirada antes dos disparos, e a dor e a sensação de queimação intensa na pele são parâmetros importantes para identificar se existe queimadura, havendo necessidade de regular melhor o aparelho de laser. 

Quem pode fazer a depilação à laser

Todas as pessoas saudáveis, que não tenham nenhuma doença crônica, e que seja maior de 18 anos podem fazer a depilação à laser. Atualmente até mesmo indivíduos com cor morena podem fazer a depilação à laser, devendo usar o equipamento mais indicado, que no caso é o laser diodo 800 nm e o laser Nd:YAG 1.064 nm. Na pele clara e morena clara o laser de alexandrite é o mais eficaz, seguido do laser de diodo e por último o Nd:YAG. 

Antes de realizar a depilação à laser deve-se ter alguns cuidados como:

  • Ter a pele devidamente hidratada porque assim o laser atua melhor, por isso deve-se beber bastante água e usar creme hidratante nos dias anteriores ao tratamento; 
  • Não realizar depilação que remova o pelo pela raiz dias antes da depilação à laser, porque o laser deve atuar exatamente sobre a raiz do pelo;
  • Não ter feridas abertas ou hematomas no local onde será feita a depilação;
  • Áreas naturalmente mais escuras como axilas, podem ser clareadas com cremes e pomadas antes do procedimento para um melhor resultado;
  • Não tomar sol pelo menos 1 mês antes e depois de realizar o tratamento, nem usar creme autobronzeador. 

As pessoas que clareiam os pelos do corpo podem fazer a depilação à laser, porque o laser atua diretamente sobre a raiz do pelo, que nunca muda de cor. 

Como fica a pele depois da sessão?

Depois da primeira sessão de depilação à laser é normal que o local exato do pelo fique um pouquinho mais quente e avermelhado, sendo indicativo da excelência do tratamento. Essa irritação da pele desaparece depois de algumas horas. 

Por isso, depois de uma sessão de tratamento é preciso ter alguns cuidados com a pele para evitar que fique manchada e escura, como loção calmante e evitar se expor ao sol, além de usar sempre protetor solar nas áreas que podem estar naturalmente expostas ao sol como rosto, colo, braços e mãos. 

Quantas sessões fazer?

O número de sessões varia de acordo com a cor da pele, cor do pelo, espessura do pelo e do tamanho da área que será depilada. 

Em geral, pessoas com peles claras e que pelos grossos e escuros necessitam de menos sessões que as pessoas com peles morenas e pelos finos, por exemplo. O ideal é comprar um pacote de 5 sessões e, caso haja necessidade, comprar mais sessões. 

As sessões podem ser realizadas com intervalo de 30-45 dias e quando os pelos surgirem, aconselha-se a depilação com gilete ou cremes depilatórios, se não for possível esperar até o dia do tratamento à laser. O uso de gilete ou cremes depilatórios é permitido porque conseguem preservar a estrutura do pelo, não comprometendo o tratamento. 

As sessões de manutenção são necessárias porque podem restar folículos imaturos, que ainda vão se desenvolver após o tratamento. Como estes não apresentavam melanócitos, o laser não consegue atuar sobre eles. Recomenda-se que a 1ª sessão de manutenção seja feita depois que surgirem pelos novamente, o que varia de uma pessoa para outra, mas é quase sempre após 8-12 meses. 

Contraindicações da depilação à laser

As contraindicações da depilação à laser incluem:

  • Pelos muito claros ou brancos; 
  • Diabetes não controlada, que leva à alterações de sensibilidade na pele;
  • Hipertensão descontrolada porque pode haver um pico de pressão;
  • Epilepsia, porque pode dar origem a uma crise epilética;
  • Gravidez, sobre a área da barriga, mama ou virilha;
  •  Toma de remédios fotossensibilizantes, como a isotretinoína, nos 6 meses anteriores;
  • Vitiligo, porque podem surgir novas áreas de vitiligo, onde o laser por utilizado;
  • Doenças de pele, como a psoríase, que a área que for tratada estiver com psoríase ativa;
  • Feridas abertas ou hematoma recente no local da exposição ao laser;
  • Em caso de câncer, durante o tratamento.

A depilação à laser pode ser realizada em quase todas as áreas do corpo com exceção das mucosas, da parte inferior das sobrancelhas e diretamente sobre os órgão genitais.

É importante que a depilação à laser seja realizada por um profissional capacitado e em um ambiente adequado, uma vez que caso a intensidade do aparelho não estiver bem estabelecida, pode haver queimaduras, cicatrizes ou alteração da cor da pele (clara ou escura) da região tratada.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em agosto de 2021. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em agosto de 2021.

Bibliografia

  • RUDOLF, Carline; PAVELECINE, Sabrina; GALLAS, Juliana C. O processo de depilação definitiva: uma análise comparativa. Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade do Vale do Itajaí, Santa Catarina.
  • MOURA, J. et al. Fotodepilação: Revisão de literatura. Revista Saúde em Foco . 10; 504-509, 2018
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.

Tuasaude no Youtube

  • DEPILAÇÃO A LASER: tudo o que precisa saber

    08:01 | 266834 visualizações