Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é o Cutting, o que comer e como fazer

O cutting é um processo que tem como objetivo perder gordura sem que haja grande perda de massa muscular para que dessa forma seja possível ter maior definição dos músculos. Assim, com o cutting é possível perder o excesso de ganho peso por meio da transformação para massa muscular.

Apesar de ser utilizado principalmente por atletas de fisiculturismo, o cutting também pode ser feito por pessoas que desejam secar e, assim, adquirir maior definição muscular. Para isso, é importante que o plano alimentar seja recomendado por um nutricionista esportivo de acordo com as necessidades nutricionais e objetivos da pessoa e que o treino seja realizado sob orientação de um profissional de educação física.

O bulking e o cutting são estratégias utilizadas principalmente por fisiculturistas com o objetivo de garantir maior quantidade de massa muscular, menor quantidade de gordura corporal e maior definição dos músculos. Enquanto que o bulking é realizado na off-season, ou seja, em épocas em que não existem competições, o cutting é feito na fase de preparação da competição. Conheça mais sobre o bulking e entenda como é feito.

O cutting é normalmente associado ao bulking, que corresponde à etapa anterior do processo de definição corporal, que tem como objetivo o aumento de peso.

O que é o Cutting, o que comer e como fazer

Como fazer

O cutting deve ser feito sob orientação de um profissional de educação física, que indica a melhor estratégia de treino, volume e intensidade, e a alimentação seja seguida de acordo com as recomendações do nutricionista esportivo, que deve indicar um plano alimentar de acordo com as necessidades nutricionais da pessoa, objetivo e tipo de treino realizado.

O cutting tem início após o período de bulking e tem como principal objetivo a perda de gordura e definição muscular sendo necessário para isso realizar uma dieta mais restrita, com menor quantidade de carboidratos consumida e aumento da quantidade de proteínas. Os carboidratos são a principal fonte de energia para o corpo, porém no cutting é importante que a energia seja proveniente da gordura acumulada, sendo por isso importante a orientação nutricional para que exista energia suficiente para realizar o treino e favorecer a queima de gordura, além de evitar que exista perda de massa muscular.

Além disso, a rotina de treinos deve estar em sintonia com a dieta. É importante que no plano de treino exista dias em que é realizado treino aeróbico de intensidade moderada a alta, sendo importante que nesse dia exista aumento do consumo de carboidratos, pois assim é possível ter energia para realizar o treino de forma correta e intensa, favorecendo os resultados do cutting.

Para estimular a queima de gordura, é recomendado que exista 2 a 3 dias de treino aeróbico de intensidade moderada a alta e exercícios de musculação em que os grupos musculares são trabalhados de forma isolada, com o objetivo de evitar a perda de massa muscular.

O tempo de cutting pode variar de acordo com o percentual de gordura, do quanto a pessoa deseja ou precisa perder e da intensidade do treino realizado.

Como é a dieta de cutting

A alimentação durante a fase de cutting deve ser feita sob orientação de um nutricionista, pois assim é possível que seja determinado o melhor plano alimentar de acordo com o objetivo da pessoa e intensidade dos treinos.

Nesse processo, a recomendação é diminuir o consumo de carboidratos e aumentar a ingestão de proteínas, uma vez que o objetivo é diminuir o percentual de gordura e manter a massa muscular. Assim, é recomendado não consumir açúcar, farinha refinada, doces, pão, aveia, arroz ou macarrão e dar preferência a carnes magras, como frango e peru, peixes, ovos, sementes e queijo, por exemplo. Confira como deve ser uma alimentação com pouca quantidade de carboidrato.

Além disso, é importante beber bastante água e evitar ficar muito tempo sem comer. Normalmente a indicação é que sejam feitas 3 refeições principais e 2 lanches. Em alguns casos o nutricionista pode também recomendar o uso de suplementos com aminoácidos, para evitar a perda de massa muscular, e o uso de termogênicos, no entanto o uso de termogênicos deve ser bem orientado para que não aconteça o efeito rebote, que corresponde ao ganho de peso quando se para de fazer uso.

Veja a seguir mais algumas dicas sobre a dieta baixa em carboidratos:

Bibliografia >

  • GENTIL, Paulo et al. Nutrition, pharmacological and training strategies adopted by six bodybuilders: case report and critical review . Eur J Transl Myol. Vol 27. 1 ed; 51-66, 2017
  • GENTIL, Paulo. A nutrition and conditioning intervention for natural bodybuilding contest preparation: observations and suggestions. Journal of the International Society of Sports Nutrition. Vol 50. 12 ed; 2015
  • HELMS, Eric R.; ARAGON, Alan A.; FITSCHEN, Peter J. Evidence-based recommendations for natural bodybuilding contest preparation: nutrition and supplementation. Journal of the International Society of Sports Nutrition 2014, 11:20. Vol 20. 11 ed; 2014
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem