Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Cuscuz: o que é, benefícios e como fazer (com receitas)

janeiro 2023
  1. Benefícios
  2. Informação nutricional
  3. Como fazer
  4. Receitas

O cuscuz é um prato feito com farinha de milho e que tem boas quantidades de fibras, nutrientes que estimulam os movimentos naturais do intestino, ajudando a combater a prisão de ventre.

Além disso, o cuscuz também ajuda no ganho de massa muscular, por conter ótimas quantidades de carboidratos, nutrientes que fornecem energia para o corpo na forma de calorias, aumentando a disposição física. Confira outros alimentos ricos em carboidratos.

O cuscuz tem um sabor suave, podendo ser preparado no vapor ou microondas e consumido com leite, manteiga ou carne de sol. Além disso, o cuscuz também pode ser feito no forno ou panela, com peixe, ovos e legumes, por exemplo.

Imagem ilustrativa número 1

Principais benefícios do cuscuz

Os principais benefícios do cuscuz para a saúde são:

1. Promover o ganho de massa muscular

Por ser um alimento rico em carboidratos, o cuscuz fornece energia para as células do músculo, aumentando a disposição durante os treinos e promovendo o ganho de massa muscular. Veja outros alimentos que promovem o ganho de massa muscular.

2. Combater a prisão de ventre

O cuscuz tem boas quantidades de fibras que estimulam os movimentos naturais do intestino além de aumentarem o volume do bolo fecal, facilitando a evacuação e combatendo a prisão de ventre.

3. Manter a saúde dos olhos

O cuscuz mantém a saúde dos olhos pois contém vitamina A, um nutriente fundamental para a prevenção da xeroftalmia, que é uma doença provocada pela deficiência de vitamina A e que pode provocar secura nos olhos e dificuldade de enxergar em ambientes escuros.

4. Ajudar na perda de peso

Por conter fibra, o cuscuz aumenta o tempo de digestão dos alimentos, prolongando a saciedade ao longo do dia, diminuindo a fome e ajudando, assim, na perda de peso.

5. Reduzir o colesterol “ruim” e triglicerídeos

As fibras presentes no cuscuz diminuem a absorção de gordura dos alimentos a nível intestinal e inibem a produção de colesterol no fígado, reduzindo os níveis de colesterol “ruim”, o LDL, e triglicerídeos no sangue. Veja outros benefícios das fibras para a saúde.

O cuscuz engorda?

Quando consumido com moderação e em preparações saudáveis, com legumes, ovos ou peixes, por exemplo, o cuscuz não engorda.

No entanto, quando consumido em excesso ou em preparações muito calóricas, contendo bacon, açúcar, queijos gordos e leite de coco, por exemplo, o cuscuz pode engordar.

Diabético pode comer cuscuz?

Diabéticos podem comer cuscuz, porque esse prato contém fibras que ajudam a diminuir a velocidade de absorção de carboidratos dos alimentos. No entanto, para evitar o pico da glicemia no sangue, é recomendado sempre comer o cuscuz junto com alimentos fonte de fibras, como legumes e hortaliças, e proteínas, como ovos e peixes.

A quantidade recomendada de cuscuz para o diabético varia de acordo com o nível de atividade física e o estado geral de saúde da pessoa. Por isso, é recomendado sempre consultar um nutricionista para avaliar o estado de saúde e indicar um plano alimentar mais adequado às necessidades individuais. Confira uma dieta para quem tem diabetes.

Diferença entre cuscuz e cuscuz marroquino

O cuscuz marroquino também possui um sabor neutro. No entanto, esse tipo de cuscuz é feito com trigo e não precisa ser cozido, bastando apenas cobrir os grãos com água quente, ou caldo de legumes, deixando hidratar por 5 minutos.

Já o cuscuz de milho é feito com farinha de milho, sendo o tipo mais usado no Brasil e que precisa ser hidratado e cozido no vapor, microondas ou em água.

Tabela de informação nutricional

A tabela a seguir contém a informação nutricional de 100 g de cuscuz cozido:

Componente

100 g de cuscuz cozido

Energia

113 calorias

Proteínas

2,2 g

Gorduras

0,7 g

Carboidratos

25,3 g

Fibras

2,1 g

Fósforo

23 mg

Vitamina A

9,22 mcg

Para se obter todos os benefícios do consumo de cuscuz, é fundamental também manter uma alimentação equilibrada e saudável e praticar atividades físicas diariamente.

Como fazer

O cuscuz pode ser feito no vapor, no microondas, no forno ou na panela. Esse prato pode ser consumido com leite, manteiga, ovos, peixe, ovos, legumes ou carne de sol.

Receitas saudáveis com cuscuz

Imagem ilustrativa número 2

Algumas receitas saudáveis com cuscuz são cuscuz paulista e cuscuz nordestino.

1. Cuscuz paulista

Ingredientes:

  • ⅓ de xícara de chá de azeite;
  • 1 cebola média picada;
  • ½ pimentão vermelho picado;
  • 1 lata de ervilha escorrida;
  • 1 lata de milho escorrida;
  • ½ xícara de azeitonas verdes picadas;
  • 2 latas de sardinha ou atum;
  • 1 xícara de chá de molho de tomate caseiro;
  • 3 xícaras de farinha de milho flocada;
  • 3 ovos cozidos cortados em rodelas
  • 2 tomates pequenos cortados em rodelas;
  • 1 e ½ xícara (de chá) de água;
  • Cheiro-verde, sal e pimenta a gosto.

Modo de preparo:

Em uma panela, refogar a cebola no azeite por 3 minutos em fogo médio. Acrescentar o pimentão, a ervilha, o milho e a azeitona e refogar por 2 minutos. Colocar o molho de tomate, o cheiro verde, a sardinha, ou atum, e a água e deixar ferver.

Após levantar fervura, adicionar a farinha de milho e mexer sem parar. Adicionar o sal e a pimenta e mexer por mais 5 minutos. Untar uma forma com azeite, distribuir os tomates e ovos fatiados e despejar a massa do cuscuz. Aguardar 10 minutos, desenformar e servir.

2. Cuscuz nordestino

Ingredientes:

  • 2 xícaras de chá de farinha de milho do tipo flocão;
  • ½ colher de chá de sal;
  • 1 xícara de água filtrada ou fervida;
  • Manteiga a gosto.

Modo de preparo:

Colocar a farinha de milho e o sal em uma tigela. Adicionar, aos poucos, a água, mexendo bem com uma colher para umedecer a farinha. Deixar hidratar por 10 minutos.

Preencher o fundo de uma cuscuzeira com água e colocar a farinha hidratada no cesto, sem apertar. Levar ao fogo alto e, assim, começar a ferver, baixar o fogo e deixar cozinhar por 10 minutos, até o cuscuz ficar bem macio. Desligar o fogo e, com cuidado, transferir o cuscuz para uma tigela e servir com a manteiga.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em janeiro de 2023.

Bibliografia

  • HARVARD SCHOOL OF PUBLIC HEALTH. The nutrition source: fiber. Disponível em: <https://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/carbohydrates/fiber/>. Acesso em 24 jan 2023
  • HARVARD SCHOOL OF PUBLIC HEALTH. The nutrition sorce: Vitamin A. Disponível em: <https://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/vitamin-a/>. Acesso em 24 jan 2023
Mostrar bibliografia completa
  • UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS – UNICAMP . Tabela Brasileira de Composição de Alimentos. 2011. Disponível em: <http://www.nepa.unicamp.br/taco/contar/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf?arquivo=taco_4_versao_ampliada_e_revisada.pdf>. Acesso em 24 jan 2023
  • UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP). Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TBCA). Disponível em: <http://www.fcf.usp.br/tbca>. Acesso em 24 jan 2023
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.