Cápsulas de cranberry: para que servem e como tomar

janeiro 2022

As cápsulas de Cranberry, também conhecidas como cápsulas de arando, são um suplemento alimentar rico em vitamina C, proantocianidinas e minerais, como zinco e selênio, com ação antioxidante que ajudam a combater os danos causados pelos radicais livres nas células. Por isso, o Cranberry em cápsulas é indicado para prevenção de infecções urinárias, úlceras no estômago ou o envelhecimento precoce, por exemplo.

As cápsulas de Cranberry podem ser encontradas em farmácias, drogarias, ou lojas de produtos naturais, com os nomes comerciais Lavitan Cranberry, Urocran Cranberry, Cran-B-CR ou Cranberry Nature Gold, e não substituem o tratamento médico, devendo sempre ser usados com orientação do médico, do nutricionista ou de um fitoterapeuta.

Outra forma de consumir o Cranberry é na forma de fruta desidratada ou suco preparado com a fruta fresca. Saiba como preparar o suco de Cranberry.

Para que serve

As cápsulas de Cranberry, preparadas com o fruto seco em pó, possuem propriedades antioxidantes potentes, e por isso, podem ser indicadas para:

  • Prevenir ou auxiliar no tratamento de infecções urinárias, como cistite ou infecções na bexiga, pois ajuda a impedir a adesão de bactérias ao trato urinário;
  • Auxiliar no tratamento de problemas urinários, como bexiga neurogênica ou incontinência urinária;
  • Prevenir doenças do coração, pois ajuda a aumentar o colesterol bom;
  • Prevenir ou auxiliar no tratamento de úlceras no estômago causadas pela bactéria Helicobacter pylori, porque ajuda a inibir a adesão dessa bactéria no estômago;
  • Prevenir o envelhecimento precoce, pois reduz os danos causados pelos radicais livres nas células.

Além disso, alguns estudos feitos [1,2] em laboratório com células, mostraram que o Cranberry pode ajudar na prevenção ou no combate do câncer de mama, esôfago, estômago, intestino, bexiga, próstata, glioblastoma e linfoma, por ser rico em antioxidantes, que reduzem o crescimento ou causam a morte das células do câncer. Entretanto, ainda são necessários estudos em pessoas que comprovem esses benefícios.

As cápsulas de Cranberry podem ser usadas para auxiliar na prevenção ou no tratamento de doenças, e não substituem o tratamento médico. Por isso, é importante sempre consultar um médico para realizar o tratamento mais adequado para cada caso.

Como tomar

A cápsula de Cranberry deve ser tomada por via oral, com um copo de água, sendo que as doses normalmente recomendadas variam de 120 a 1600 mg, por dia, por até 12 semanas de tratamento, conforme orientação médica.

É importante ressaltar que o uso das cápsulas de Cranberry deve ser orientado pelo médico, de acordo com a condição a ser tratada, e por isso, seu uso deve ser feito sempre com indicação médica, pois são um suplemento alimentar e não substituem o tratamento convencional.

Possíveis efeitos colaterais

O Cranberry em cápsulas geralmente é bem tolerado, no entanto, podem surgir efeitos colaterais como dor de estômago, diarreia, náuseas ou vômitos.

Embora seja raro, o Cranberry em cápsulas também pode causar reações alérgicas graves que necessitam de atendimento médico imediato. Por isso, deve-se interromper o tratamento e procurar o pronto socorro mais próximo ao apresentar sintomas como dificuldade para respirar ou respiração ofegante, sensação de garganta fechada, inchaço na boca, língua ou rosto, ou coceira intensa. Saiba identificar os sintomas de reação alérgica grave.

Quem não deve usar

As cápsulas de Cranberry não devem ser usadas por crianças, mulheres grávidas ou em amamentação ou por pessoas que tenham pedras nos rins, cirrose, doenças do estômago ou diabetes.

O Cranberry também não deve ser usado por pessoas que tenham a algum dos componentes da fórmula ou ao ácido acetilsalicílico.

Além disso, o Cranberry em cápsulas não deve ser usado por pessoas que fazem tratamento com remédios como varfarina, dicumarol, atorvastatina ou nifedipina, pois pode aumentar o risco de efeitos colaterais desses remédios.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2022.

Bibliografia

  • DRUGS.COM. Cranberry. 2021. Disponível em: <https://www.drugs.com/mtm/cranberry.html>. Acesso em 20 jan 2022
  • KRESTY, L. A.; et al. Cranberry proanthocyanidins inhibit esophageal adenocarcinoma in vitro and in vivo through pleiotropic cell death induction and PI3K/AKT/mTOR inactivation. Oncotarget. 6. 32; 33438-55, 2015
Mostrar bibliografia completa
  • HERBARIUM. CRAN-B-CR. Disponível em: <https://guiadafarmaciadigital.com.br/arquivos-uploads/bula/bula_024988_1.pdf>. Acesso em 20 jan 2022
  • NETO, C. C.; et al. Anticancer activities of cranberry phytochemicals: an update. Mol Nutr Food Res. 52. 1; S18-27, 2008
  • SUN, J.; LUI, R. H. Cranberry phytochemical extracts induce cell cycle arrest and apoptosis in human MCF-7 breast cancer cells. Cancer Lett. 241. 1; 124-34, 2006
  • WEH, K. M.; et al. Cranberries and Cancer: An Update of Preclinical Studies Evaluating the Cancer Inhibitory Potential of Cranberry and Cranberry Derived Constituents. Antioxidants (Basel). 5. 3; 27, 2016
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • Infecção Urinária e Cistite | O que comer para Curar e Evitar

    04:49 | 3922319 visualizações