Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Coração acelerado: 9 principais causas e o que fazer

Novembro 2020

O coração acelerado, conhecido cientificamente como taquicardia, geralmente não é sintoma de um problema grave, estando muitas vezes associado a situações simples como estar estressado, sentir-se ansioso, ter feito atividade física intensa ou ter bebido café em excesso, por exemplo.

No entanto, ter o coração acelerado também pode ser um sinal de problemas cardíacos como arritmia, doenças da tireóide, como o hipertireoidismo, ou doenças pulmonares como embolia pulmonar.

Dessa forma, se a sensação de coração acelerado surgir muitas vezes, se demorar para passar ou se surgir associada a outros sintomas como falta de ar, tonturas ou desmaio, é importante consultar um cardiologista para identificar a causa e, se necessário, iniciar o tratamento mais adequado.

Coração acelerado: 9 principais causas e o que fazer

As principais causas do coração acelerado são:

1. Atividades físicas intensas

Durante ou após qualquer atividade que exija esforço físico, como corrida, vôlei, basquete ou futebol, por exemplo, é normal o coração acelerar pois precisa bombear sangue mais rapidamente para garantir que o fornecimento de nutrientes e oxigênio necessários para o funcionamento do cérebro e dos músculos.

Nestes casos, o normal é que o batimento cardíaco possa chegar até 220 batimentos menos a idade da pessoa, no caso dos homens, ou 226 batimentos menos a idade da pessoa, no caso das mulheres. Saiba mais sobre qual a frequência cardíaca ideal durante o exercício físico.

O que fazer: deve-se verificar os batimentos do coração durante a atividade física que pode ser feito manualmente ou com monitores ou relógios que medem a frequência cardíaca. Caso o valor esteja acima do indicado ou caso surjam outros sintomas como fraqueza, tontura, mal estar, dor peito deve-se procurar ajuda médica imediatamente ou pronto-socorro mais próximo. É também fundamental, antes de iniciar qualquer esporte, fazer uma avaliação com um cardiologista.

2. Excesso de estresse

O coração acelerado é um dos principais sintomas de estresse, que é uma reação normal do corpo diante situações em que o organismo se sente ameaçado. Além do aumento da frequência cardíaca, pode ocorrer respiração acelerada, contração dos músculos e aumento da pressão sanguínea.

Entretanto, quando o estresse é crônico, pode ocorrer aumento do hormônio cortisol e surgir outros sintomas como queda de cabelo, irritação, tontura, acne, dor de cabeça, dor no corpo ou insônia, por exemplo.

O que fazer: é importante identificar a causa do estresse, por exemplo, trabalho, estudos ou problema familiar, além de buscar atividades que dão prazer como encontrar com os amigos, praticar exercício físico e desenvolver algum hobby, como fotografia ou costura, por exemplo. Fazer acompanhamento com psicólogo ajuda a buscar o autoconhecimento e desenvolver o equilíbrio emocional, aliviando o estresse. Veja outras 7 estratégias para combater o estresse.

3. Ansiedade

A ansiedade é uma reação que pode ocorrer em situações do dia a dia como falar em público, participar de entrevista de emprego ou fazer uma prova na escola, por exemplo, e pode gerar sintomas de coração acelerado, falta de ar, tremor ou medo. No entanto, quando a ansiedade persiste ou é excessiva, pode surgir a síndrome de ansiedade generalizada ou síndrome do pânico.

O que fazer: a melhor forma de controlar a ansiedade e evitar sentir o coração acelerar é fazer acompanhamento com psicólogo ou psiquiatra para identificar as causas da ansiedade e, se necessário, iniciar tratamento com ansiolíticos, por exemplo. Atividades como relaxamento, meditação ou atividades físicas leves que não que não acelere demais os batimentos cardíacos, como caminhada ou yoga, por exemplo, pode ajudar a combater e controlar a ansiedade. Além disso, é aconselhado uma alimentação saudável. Confira os alimentos que combatem a ansiedade.

Coração acelerado: 9 principais causas e o que fazer

4. Problemas cardíacos

Muitos problemas cardíacos podem estar associados a alterações do batimento e por isso o coração acelerado pode ser sinal de que alguma coisa pode estar acontecendo com o coração.

Um problema comum é a arritmia cardíaca em que o coração bate de forma acelerada ou muito lenta e pode estar associado a alterações do músculo do coração, problemas na sinalização entre cérebro e o coração que controla os batimentos cardíacos ou alterações hormonais, como distúrbios na tireóide.

O que fazer: no caso de sintomas como o coração acelerado, tontura, fraqueza, falta de ar, dor no peito, deve-se procurar o médico ou o pronto-socorro mais próximo imediatamente. Os problemas cardíacos devem sempre ser acompanhados por um cardiologista para que o seja feito o tratamento mais adequado. Em alguns casos, pode ser necessário o uso de marca-passo. Saiba como funciona o marcapasso cardíaco.

5. Hipertireoidismo

A tireoide é uma glândula responsável pela produção de hormônios tireoidianos e quando a produção desses hormônios aumenta, pode surgir o hipertireoidismo. Um dos sintomas do hipertireoidismo é o coração acelerado, além de aumento da pressão arterial, nervosismo, ansiedade, insônia e perda de peso, por exemplo.

O que fazer: deve-se consultar um endocrinologista para iniciar o tratamento mais adequado. Normalmente para o sintoma de coração acelerado causado pelo hipertireoidismo, o tratamento é feito com betabloqueadores, como propranolol ou metoprolol, por exemplo. Além disso, uma dieta balanceada e orientada pelo nutricionista pode ajudar a fornecer nutrientes para melhorar o funcionamento da tireóide. Veja que alimentos comer para regular a tireoide.

6. Problemas pulmonares

Muitas vezes o batimento cardíaco aumenta em pessoas com problemas respiratórios porque o nível de oxigênio diminui e então o coração precisa bater mais vezes para garantir uma oxigenação adequada dos tecidos. Um problema pulmonar que pode causar coração acelerado é a embolia pulmonar que ocorre quando um coágulo obstrui um vaso sanguíneo nos pulmões.

Outros sintomas comuns da embolia pulmonar são rouquidão, falta de ar, tosse, dor no peito, tontura ou suor excessivo, por exemplo. Algumas condições aumentam o risco de surgir a embolia pulmonar como doenças do coração, câncer, cirurgias, problemas de coagulação no sangue ou CoviD.

O que fazer: a embolia pulmonar é sempre um risco a vida, portanto, deve-se procurar o pronto-socorro mais próximo imediatamente se surgirem os sintomas.

Coração acelerado: 9 principais causas e o que fazer

7. Uso de suplementos termogênicos

Os suplementos termogênicos normalmente são utilizados por quem deseja perder peso ou aumentar a disposição para praticar atividades físicas e agem aumentando a temperatura do corpo e acelerando o metabolismo. No entanto, esses suplementos podem agir sobre o coração, acelerando os batimentos cardíacos, além de causar ansiedade, irritação ou insônia, por exemplo.

O que fazer: o ideal é não utilizar os suplementos termogênicos sem orientação de um nutricionista. Para aumentar o gasto calórico e a queima de gordura durante a atividade física, pode-se fazer o cálculo da frequência cardíaca ideal para queimar gordura. Além disso, é importante consultar um cardiologista antes de iniciar qualquer atividade física para avaliar a saúde do coração. Saiba como calcular a frequência cardíaca ideal para acelerar a queima de gordura.

8. Uso de medicamentos

Alguns medicamentos para tratar gripes e resfriados, rinite, alergias, bronquite ou asma por exemplo, podem conter substâncias como pseudoefedrina, oximetazolina, fenilefrina ou salbutamol que geram efeitos colaterais, entre eles o coração acelerado.

O que fazer: no caso de ocorrer coração acelerado com o uso de antigripais, interromper o uso imediatamente e se não tiver melhora dos sintomas, procurar ajuda médica imediatamente. Essas substâncias que aceleram os batimentos cardíacos somente devem ser utilizadas com recomendação médica, após avaliação clínica.

9. Gravidez

O coração acelerado é um sintoma comum na gravidez e é considerado normal. Esta alteração acontece principalmente devido às alterações fisiológicas para manter o bom funcionamento do corpo materno, além de fornecer oxigênio e nutrientes para o bebê.

O que fazer: geralmente não é necessário nenhum tratamento, no entanto, deve-se fazer o acompanhamento pré-natal com o ginecologista obstetra para assegurar a saúde da mãe e do bebê. Além disso, uma dieta equilibrada durante a gravidez, atividades físicas leves como caminhada ou hidroginástica, e evitar o consumo de café ajudam a manter a saúde e ter uma gravidez tranquila. Nos casos em que a mulher já tenha problemas cardíacos, é importante fazer o acompanhamento com cardiologista antes de engravidar. Saiba mais como controlar o coração acelerado na gravidez.

Bibliografia >

  • MAYO CLINIC. Heart arrhythmia. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/heart-arrhythmia/symptoms-causes/syc-20350668>. Acesso em 02 Nov 2020
  • MAYO CLINIC. Pulmonary embolism. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/pulmonary-embolism/symptoms-causes/syc-20354647>. Acesso em 02 Nov 2020
  • MAYO CLINIC. Tachycardia. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/tachycardia/symptoms-causes/syc-20355127>. Acesso em 02 Nov 2020
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem