O que você precisa saber?

Conização do útero: Veja para que serve e como é a recuperação

A conização do útero é um procedimento que serve tanto como exame de diagnóstico quanto para o tratamento de alterações no colo do útero, geralmente provocadas pelo HPV. Para realizar a conização é retirada uma pequena amostra do tecido dessa região que deve ser analisada em laboratório, avaliando a gravidade e a profundidade das lesões.

Geralmente, a conização do útero é recomendada pelo ginecologista depois de serem observadas anormalidades no preventivo anual da mulher e no caso do tratamento de conização uterina, os danos do colo do útero são removidos para evitar que o vírus HPV se espalhe pelo sistema reprodutor, provocando câncer.

Conização do útero: Veja para que serve e como é a recuperação

Como é feita a conização 

A conização do útero é feita sob anestesia local e no consultório do ginecologista, sendo que não dói e a paciente pode voltar a casa no mesmo dia.

Durante o exame, a mulher é colocada em posição ginecológica e o médico coloca o espéculo para observar o colo do útero, retirando uma amostra de cerca de 2 cm, que será analisada em laboratório.

Como é a recuperação da conização 

A recuperação da conização do útero dura cerca de 1 mês e durante esse período a mulher deve evitar contato íntimo com o parceiro e fazer repouso de 7 dias, ficando deitada e evitando levantar pesos.

Durante o pós-operatório da conização do útero é normal que aconteçam pequenos sangramentos escuros, mas a mulher deve estar atenta a sinais de alerta como cheiro fétido, corrimento amarelado ou esverdeado, e febre. Caso estes sintomas estejam presentes deve-se voltar ao médico.

Uma das possíveis complicações da conização do colo do útero é o desenvolvimento de uma insuficiência do colo uterino durante a gravidez. Isso faz com que a mulher tenha o colo do útero diminuído ou aberto, causando dilatação que pode levar ao aborto ou início de trabalho de parto prematuro, colocando em risco a vida do bebê. Saiba mais detalhes sobre a insuficiência uterina aqui.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...