Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como tratar a síndrome de lobisomem

O tratamento para a síndrome de lobisomem, que é uma doença muito rara que provoca o crescimento excessivo de pêlos desde o nascimento, deve ser feito com a remoção dos pêlos para obter uma pele mais lisa nos locais onde o crescimento do pêlo é, normalmente, mais reduzido, especialmente nas mulheres.

Como diminuir a quantidade de pêlos 

Assim, para reduzir o crescimento dos pêlos na síndrome de lobisomem, também conhecida como hipertricose lanuginosa congênita, o tratamento se baseia na depilação que pode ser feita:

  • Com cera: remove os pêlos pela raiz permitindo que o seu crescimento seja mais lento, no entanto, é mais dolorosa e não pode ser utilizada no rosto e outros locais mais sensíveis;
  • Com gillette: não provoca dor pois o pêlo é cortado perto da raiz com uma lâmina, porém os pêlos voltam a surgir mais rapidamente
  • Com químicos: é semelhante à depilação com gillette, mas é feita com um creme que dissolve os pêlos, eliminando-os.
  • À laser: além de eliminar quase definitivamente os pêlos, diminuem as cicatrizes e irritações na pele que podem surgir com os outros métodos.

Devido ao uso excessivo de depilação podem surgir alguns problemas de pele, como cicatrizes, dermatite ou reações de hipersensibilidade, e por isso o dermatologisa pode ser útil para orientar o melhor tratamento para reduzir o crescimento do pêlo. Nesta doença esse crescimento é mais comum no rosto, mas pode acontecer em qualquer outro local do corpo, deixando apenas livre as palmas das mãos, as plantas dos pés e as mucosas, como olhos e boca, por exemplo.

Fotos da síndrome de lobisomem

Como tratar a síndrome de lobisomem
Como tratar a síndrome de lobisomem

Causas da síndrome de lobisomem

A síndrome de lobisomem é causada por uma mutação genética esporádica e, por isso, é raro existir mais do que um caso na mesma família.

No entanto, existe um problema semelhante à síndrome de lobisomem, conhecida como hipertricose adquirida, que é provocada por anorexia nervosa ou problemas metabólicos, como porfiria cutânea, que, geralmente, surge apenas no rosto e durante a idade adulta.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...