Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

5 Regras para Fazer a Higiene Íntima e evitar doenças

A higiene íntima é muito importante e esta deve ser feita adequadamente para não prejudicar a saúde íntima da mulher.

A vagina possui um pH próprio com uma ligeira acidez que deve ser mantido, e lavar-se exageradamente, usar produtos inadequados ou depilar-se quase que totalmente são hábitos que causam um desiquilíbrio no pH e flora vaginal natural e que pode levar a irritações, infecções ou micoses vaginais.

Regras para fazer uma boa higiene íntima e evitar doençasRegras para fazer uma boa higiene íntima e evitar doenças

1. Lavar a região externa da vagina usando um sabonete íntimo

Sabonetes íntimos como Lucretin, Dermacyd ou Intimus por exemplo são boas opções, porém estes não devem ser usados a toda a hora pois também acabam prejudicando a flora vaginal. Além disso, se possível estes sabonetes não devem ser aplicado diretamente na região íntima e devem ser usados em pequena quantidade, sendo recomendado, se possível, colocar o produto na água com que vai se lavar.

2. Não usar a duchas vaginais

As duchas vaginais também podem ser um problema, pois devido à pressão com que a água sai estas não devem ser apontadas diretamente para a vagina. Se puder é preferível que use um bidê ou bacia para se lavar, porém se isto não for possível deve usar a ducha sem nunca apontar diretamente para a região íntima ou introduzir na vagina.

3. Não usar lenços umedecidos perfumados ou papel higiênico com perfume

Os lenços umedecidos devem apenas ser usados em casos de necessidade, quando está fora de casa por exemplo, e poucas vezes por dia, pois quando usados em excesso podem provocar secura na vagina e irritações, eliminando a lubrificação natural da pele.

4. Usar roupa íntima de algodão

A roupa íntima que usa é outro fator que influencia a sua higiene íntima, pois roupas íntimas de materiais sintéticos dificultam a transpiração da pele e aumentam acumulo de suor o que potencia o surgimento de doenças como candidíase ou infecções vaginais, por exemplo. Assim, apenas deve usar calcinha de algodão, que deve ser trocada diariamente ou depois de se larvar ou de tomar banho. Veja os sintomas de candidíase.

5. Não exagerar na depilação

Depilar-se quase que totalmente ou passar gilete e produtos para depilação mais de 3 vezes por semana também não é aconselhado pois também prejudica a saúde íntima. Enquanto que a depilação quase total favorece o crescimento de micro-organismos e causa maior corrimento vaginal, facilitando o aparecimento de doenças, a depilação com gilete e produtos para depilação destroem a camada protetora da pele e elimina a sua lubrificação natural.

Como fazer a Higiene Íntima depois do Contato Íntimo

Depois do contato íntimo, é importante que faça sempre uma boa higiene íntima para evitar infeções ou doenças. Logo após o contato íntimo, deve tentar urinar para evitar o surgimento de infeções urinais e logo em seguida deve lavar abundantemente a região íntima com água e apenas um pouco de sabonete íntimo, e trocar de calcinha ou de protetor diário.

Além disso, se tem o hábito de usar lubrificantes, deve evitar os que são à base de óleo ou de silicone, pois não saem facilmente com água, o pode prejudicar a flora vaginal dificultando a higiene íntima, promovendo a proliferação de fungos e de outros micro-organismos.

Outro cuidado importante, consiste em trocar diariamente o protetor diário e em casos de corrimento abundante este deve ser trocado mais de 1 vez por dia, estando sempre atenta à quantidade, cor e cheiro do corrimento para informar o ginecologista. Além disso, sempre que notar alguma alteração na vagina, como um cheiro diferente, corrimento amarelo ou esverdeado, coceira ou ardor, deve de ir no ginecologista, pois esses podem ser sinais de doenças como candidíase, herpes genital ou infeção urinária por exemplo, que precisam de tratamento.

A falta de higiene íntima adequada pode causar o aparecimento de caroços inflamados na pele, especialmente na região da virilha, axilas e ânus, causando uma doença grave chamada hidrosadenite supurativa.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...