Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como é feita a biópsia de próstata

A biópsia de próstata é um exame feito quando o valor de PSA, do exame de sangue, está alto ou quando são encontradas alterações no seu tamanho ou forma, durante o toque retal, para despistar ou confirmar um diagnóstico de câncer da próstata.

Durante a biópsia da próstata, o urologista utiliza um aparelho de ultrassom, introduzido no ânus, que guia uma agulha até à próstata. Essa agulha perfura o intestino e recolhe vários pedaços de tecido da glândula, que serão analisados em laboratório, em busca de células que possam indicar a presença de câncer.

A biópsia de próstata não dói, mas pode ser desconfortável e, por esse motivo, normalmente, é feita sob anestesia local ou leve sedação. Porém, após o exame é possível que o homem sinta alguma queimação na região, mas que passa em algumas horas.

Como é feita a biópsia de próstata

Qual o preço biópsia de próstata

O preço da biópsia da próstata varia entre 200 a 500 reais, de acordo com o local selecionado. Quando existe suspeita de câncer, esse exame pode ser feito gratuitamente pelo SUS, mas sua marcação pode ser demorada.

Como se preparar para a biópsia

O preparo para biópsia é importante para evitar complicações e, geralmente, inclui:

  • Tomar o antibiótico receitado pelo médico, durante cerca de 3 dias antes do exame;
  • Fazer jejum completo de 6 horas, pelo menos;
  • Fazer uma limpeza do intestino antes do exame;
  • Urinar alguns minutos antes do procedimento;
  • Trazer um acompanhante para ajudar no retorno a casa.

Após a biópsia de próstata, o homem também deve tomar os antibióticos prescritos, fazer uma dieta leve nas primeiras horas, evitar esforço físico nos primeiros 2 dias e manter abstinência sexual por 3 semanas.

Como entender o resultado da biópsia

Os resultados da biópsia de próstata podem ser:

  • Positivo: indica a presença de câncer se desenvolvendo na glândula;
  • Negativo: as células recolhidas não apresentavam alteração.

Quando o resultado da biópsia de próstata é negativo o médico pode pedir a repetição do exame para certificar os resultados.

Quais os possíveis riscos da biópsia

Uma vez que é necessário perfurar o intestino e retirar pequenos pedaços da próstata, existe um risco de algumas complicações como:

1. Dor ou desconforto

Após a biópsia, alguns homens podem apresentar uma ligeira dor ou desconforto na região do ânus, devido à cicatrização do intestino e da próstata. Caso isso aconteça, o médico pode aconselhar o uso de alguns analgésicos leves, como o Paracetamol, por exemplo. Normalmente, o desconforto desaparece em até 1 semana após o exame.

2. Sangramento

A presença de um pequeno sangramento na cueca ou no papel higiênico é completamente normal durante as primeiras 2 semanas, mesmo no sêmen. No entanto, caso a quantidade de sangue seja muito elevada ou desapareça após 2 semanas, é aconselhado ir ao médico para identificar se existe alguma hemorragia.

3. Infecção

Uma vez que a biópsia causa uma ferida no intestino e na próstata, existe um risco aumentado de infecção, especialmente devido à presença de vários tipos de bactérias no intestino. Por esse motivo, após a biópsia normalmente o médico indica o uso de um antibiótico.

Porém, existem casos em que o antibiótico não é suficiente para impedir a infecção e, por isso, caso se tenha sintomas como febre acima de 38ºC, dor intensa ou urina com cheiro forte, é aconselhado ir no hospital para idnetificar se existe alguma infecção e iniciar o tratamento adequado.

4. Retenção urinária

Embora seja mais raro, alguns homens podem ficar com retenção urinária depois da biópsia devido à inflamação da próstata, casuada pela remoção de pedaços de tecido. Nesses casos, a próstata acaba comprimindo a uretra, dificultando a passagem da urina.

Caso isso aconteça, deve-se ir ao hospital para retirar o acúmulo de urina da exiga, o que normalmente é feito com a colocação de uma sonda vesical. Entenda melhor o que é uma sonda vesical.

5. Difunção erétil

Esta é a complicação mais rara da biópsia e, geralmente, desaparece em até 2 meses após o exame. Na maioria dos casos, a biópsia não interfere com a capacidade para ter contato íntimo.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...