Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sonda vesical de demora ou de alívio: para que servem e diferenças

A sonda vesical é um tubo fino e flexível que é inserido desde a uretra até à bexiga, para permitir a saída de urina para um saco coletor. Este tipo de sonda é geralmente utilizado em que não conseguem controlar o ato de urinar, devido a obstruções como hipertrofia da próstata, dilatação uretral ou mesmo em casos em que se pretende realizar exames em urina estéril ou preparar a pessoa para uma cirurgia, por exemplo.

Esta técnica deve ser realizada só se necessário e idealmente deve ser feita por um profissional de saúde, já que o risco de se desenvolver infecções, lesões e hemorragias é muito grande. No entanto, também existem alguns casos em que a introdução da sonda pode ser feita em casa, mas nesses casos a técnica correta precisa ser ensinada por um enfermeiro e treinada no hospital.

Sonda vesical de demora ou de alívio: para que servem e diferenças

Quando está indicado colocar sonda

Devido aos riscos da técnica, a sonda vesical só deve ser usada se for mesmo necessária, como nos seguintes casos:

  • Alívio da retenção urinária aguda ou crônica;
  • Controle da produção de urina pelo rim;
  • Insuficiência renal pós-renal, por obstrução infra-vesical;
  • Perda de sangue pela urina;
  • Recolha de urina estéril para exames;
  • Medição do volume residual;
  • Controle de incontinência urinária;
  • Dilatação ureteral;
  • Avaliação da dinâmica do aparelho urinário inferior;
  • Esvaziamento da bexiga antes, durante e após cirurgias e exames;

Além disso, a colocação de uma sonda vesical também pode ser feita para realizar a administração de medicamentos diretamente na bexiga, em casos de infecções graves, por exemplo.

Principais tipos de sonda vesical

Existem dois tipos de cateterismo vesical:

1. Sonda vesical de demora

A sonda vesical de demora é utilizada quando é preciso manter a drenagem contínua de urina por vários dias, semanas ou meses.

Este tipo de sonda está indicada quando é necessário promover o esvaziamento constante da bexiga, monitorar o débito urinário, fazer o preparo cirúrgico, realizar irrigação vesical ou para diminuir o contacto da urina com lesões de pele próximas à região genital.

2. Sonda vesical de alívio ou intermitente

Ao contrário da sonda vescial de demora, a sonda de alívio não permanece por muito tempo na pessoa, sendo normalmente retirada após o esvaziamento da bexiga.

Este tipo de sonda é mais utilizado para drenar a urina antes de algum procedimento médicos ou para alívio imediato em pessoas com paralisia e retenção urinária crônica, por exemplo. Também pode ser usada em pessoas com bexiga neurogênica, para a obtenção de amostra estéril de urina ou para fazer o exame de urina residual após esvaziamento da bexiga.

Como é colocada a sonda vesical

O procedimento para colocar a sonda vesical deve ser realizado por um profissional de saúde e normalmente segue os seguintes passos:

  1. Reunir todo o material necessário;
  2. Colocar luvas e lavar a região íntima da pessoa;
  3. Lavar as mãos;
  4. Abrir o pacote de cateterismo junto à pessoa, de forma estéril;
  5. Abrir o pacote da sonda e colocar junto à cuba, sem contaminar;
  6. Colocar o lubrificante sobre uma das gazes do pacote;
  7. Pedir para que a pessoa fique de barriga para cima, com as pernas abertas para o sexo feminino e as pernas juntas, para o sexo masculino;
  8. Calçar as luvas esterilizadas do pacote de cateterismo;
  9. Lubrificar a ponta da sonda;
  10. Para o sexo feminino, fazer a anti-sepsia com a pinça montada, separando os pequenos lábios com o polegar e o indicador, passar uma gaze molhada de anti-séptico entre os grandes e pequenos lábios e sobre o meato urinário;
  11. Para o sexo masculino, fazer anti-sepsia na glande com a pinça montada com gaze umedecida no anti-séptico, afastando com o polegar e o indicador da mão esquerda o prepúcio que cobre a glande e no meato urinário;
  12. Pegar a sonda com a mão que não entrou em contato com a região íntima e introduzir na uretra, e deixar a outra extremidade dentro da cuba, verificando a saída da urina;
  13. Inflar o balão da sonda com 10 a 20 mL de água destilada.

No fim do procedimento a sonda é fixada à pele com ajuda de um adesivo, que nos homens é colocado na região supra púbica e nas mulheres é aplicado na face interna da coxa.

Possíveis riscos do uso da sonda

O cateterismo vesical só deve ser realizado se for mesmo necessário, porque apresenta um elevado risco de infecção do trato urinário, especialmente quando a sonda não é corretamente cuidada.

Além disso, outros riscos incluem hemorragia, formação de cálculos na bexiga e vários tipos de lesões no aparelho urinário, principalmene devido a aplicação de força excessiva na utilização da sonda.

Saiba como cuidar da sonda vesical de forma a minimizar os riscos de infecção.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem