Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como cuidar da episiotomia após o Parto

Após o parto normal, é importante ter alguns cuidados com a episiotomia, como não fazer esforços, usar calcinha de algodão ou descartável e lavar a região íntima da vagina para o ânus depois de usar o banheiro.

Estes cuidados com a episiotomia têm como objetivo acelerar a cicatrização e evitar que a episiotomia infeccione e devem ser mantidos até 1 mês após o parto, quando a cicatrização fica completa.

A episiotomia é um corte feito na região muscular entre a vagina e o ânus, durante o parto normal, para facilitar a saída do bebê. Geralmente, a mulher não sente dor na hora da episiotomia porque está anestesiada, mas é normal sentir dor e desconforto ao redor da episiotomia nas primeiras 2 a 3 semanas depois do parto.

Entenda quando a episiotomia é necessária e quais os riscos.

Possíveis ângulos que o obstetra pode optar por fazer na episiotomiaPossíveis ângulos que o obstetra pode optar por fazer na episiotomia
Obstetra fazendo uma episiotomiaObstetra fazendo uma episiotomia

Os pontos utilizados na episiotomia normalmente são absorvidos pelo organismo ou caem naturalmente, não sendo necessário retornar ao hospital para removê-los e a região volta ao normal depois da cicatrização estar completa.

O obstetra é quem decide, durante o parto, se é ou não necessário fazer uma episiotomia, de acordo com a posição do bebê ou do risco da saída da sua cabeça poder rasgar naturalmente essa região, por exemplo, em comparação com os riscos da episiotomia como incontinência urinária ou infecção.

Cuidados com a episiotomia após o parto

Após o parto, a mulher deve ter alguns cuidados com a episiotomia para evitar que ela infeccione, aliviar a dor e o desconforto e acelerar a cicatrização.

Para evitar a infecção

  • Usar calcinha de algodão ou descartável para a pele da região respirar e evitar que a episiotomia infeccione;
  • Lavar as mãos antes e depois de usar o banheiro e trocar o absorvente sempre que necessário, para evitar a infecção da episiotomia;
  • Lavar a região íntima da vagina para o ânus depois de usar o banheiro para evitar que a episiotomia infeccione;
  • Usar produtos de higiene íntima com pH neutro, como o sabonete líquido íntimo da Lucretin, da Dermacyd ou da Eucerin, por exemplo;
  • Não fazer esforços, tendo o cuidado de apoiar os braços na cadeira ao sentar e não sentar em cadeiras baixas para evitar que os pontos rebentem.

É muito importante a mulher estar atenta aos sinais de infecção da episiotomia, como vermelhidão, inchaço, liberação de pus ou de líquido pela ferida e, neste caso, consultar o obstetra que fez o parto ou ir imediatamente ao pronto-socorro.

Para aliviar a dor e o desconforto

  • Usar uma almofada com um buraco no meio, que pode ser comprada em farmácias ou uma almofada de amamentação, como mostram as imagens, para ao sentar, não pressionar a episiotomia, aliviando a dor;
  • Secar a região íntima, sem esfregar ou pressionar para não se machucar;
  • Aplicar compressas frias ou um cubo de gelo no local da episiotomia para aliviar a dor;
  • Jogar água na região íntima enquanto urina para diluir a urina e reduzir a ardência no local da episiotomia, pois a acidez da urina em contato com a episiotomia pode provocar ardência;
  • Pressionar pela frente a episiotomia com compressas limpas quando for evacuar para diminuir o desconforto que pode surgir ao fazer força.

Se a dor na episiotomia for muito intensa, o médico poderá prescrever analgésicos como o paracetamol ou pomadas anestésicas para aliviar a dor e o desconforto, que só devem ser usadas sob orientação médica.

Geralmente, o contato íntimo pode ser retomado cerca de 4 a 6 semanas após o parto e é normal que a mulher possa sentir dor ou desconforto, porém, se a dor for muito intensa, a mulher deve interromper o contato íntimo e consultar um ginecologista.

Para acelerar a cicatrização

  • Não usar roupa justa para promover a respiração da pele ao redor da episiotomia e acelerar a cicatrização;
  • Fazer exercícios de Kegel, pois eles aumentam o fluxo de sangue na região, ajudando a acelerar a cicatrização.

Veja o que fazer e o que comer para acelerar a cicatrização:

Mais sobre este assunto:
Carregando
...