Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Pomadas cicatrizantes: 9 melhores opções e quando usar

Abril 2021

As pomadas cicatrizantes são uma ótima forma de acelerar o processo de cicatrização, pois possuem substâncias com ação anti-inflamatória ou antimicrobiana, ajudando as células da pele a recuperar mais rapidamente ou evitando a proliferação de microrganismos que possam causar infecções. Além disso, essas pomadas ajudam a reduzir a dor, aliviar a coceira e o desconforto e evitar a formação de cicatriz feia.

Normalmente, as pomadas cicatrizantes são indicadas tratar feridas causadas por cirurgias, pancadas ou queimaduras, por exemplo, e devem ser utilizadas sob orientação de um médico ou enfermeiro, pois não devem ser utilizadas em todos os tipos de feridas e, em alguns casos, podem piorar a cicatrização se forem mal utilizadas.

Além disso, as pomadas cicatrizantes podem causar efeitos colaterais, como vermelhidão, queimação ou inchaço, que embora sejam raras podem acontecer e, nesses casos, é recomendado lavar imediatamente a região, de forma a remover o produto, e procurar o médico.

Pomadas cicatrizantes: 9 melhores opções e quando usar

As principais pomadas cicatrizantes incluem:

1. Sulfato de neomicina + bacitracina zíncica

A pomada cicatrizante de sulfato de neomicina + bacitracina zíncica é um antibiótico que age inibindo o crescimento de bactérias, sendo indicada para cicatrização de feridas infectadas com ou sem pus, furúnculos, tatuagem ou queimadura na pele e também para prevenir infecção da cicatriz após cirurgia.

Essa pomada deve ser usada somente sobre a pele e pode ser encontrada com o nome comercial Nebacetin ou com o nome genérico sulfato de neomicina + bacitracina zíncica ou com o nome similar Cicatrisan. Saiba como usar a pomada de sulfato de neomicina + bacitracina.

2. Gel de silicone

A pomada cicatrizante de gel de silicone transparente é indicada para cicatriz pós cirúrgica, cesariana, queimadura ou feridas na pele por traumas ou batidas, pois auxilia na hidratação da pele, acelerando a regeneração da pele, melhorando a cicatrização e evitando a formação de quelóide.

Esta pomada cicatrizante deve ser usada somente em feridas fechadas e após a remoção dos pontos cirúrgicos e pode ser encontrada com os nomes comerciais Kelo-cote ou Kelosil. Saiba como usar a pomada cicatrizante de gel de silicone.

3. Sulfato de cobre e zinco

A pomada cicatrizante de cobre e zinco auxilia no processo de cicatrização da pele, indicada para feridas e úlceras na pele, eczema, assaduras, dermatite, psoríase, acne ou após procedimentos dermatológicos como laser ou peeling, pois acalma, hidrata, repara e ativa a cicatrização da pele, além de proteger a pele contra infecções pois possui efeito antibacteriano.

Essa pomada pode ser encontrada com o nome comercial Cicalfate e deve ser usada com indicação do dermatologista.

4. Colagenase

A colagenase é uma pomada cicatrizante que contém uma enzima capaz de remover as células mortas da pele de feridas como úlceras, escaras ou gangrenas, promovendo a limpeza e facilitando a cicatrização, geralmente utilizada no hospital ou em posto de saúde, mas também pode ser usada em casa.

Esta pomada cicatrizante pode ser encontrada com o nome comercial Kollagenase ou Kollagenase com cloranfenicol, que é um antibiótico para tratar infecção da pele. Saiba como usar a pomada cicatrizante de colagenase em casa.

5. Dexpantenol

A dexpantenol pomada cicatrizante é indicada para prevenir ou combater assaduras, rachaduras ou pele ressecada, feridas, tatuagem ou escaras, pois ajuda a regenerar as células da pele e a tem ação hidratante devido à vitamina B5 na sua composição, podendo ser utilizada por bebês, crianças e adultos.

Esta pomada pode ser encontrada com os nomes comerciais Bepantol, Bepantol baby ou Bepantol derma ou com o nome similar Probentol derma. Veja como usar a pomada cicatrizante de dexpantenol.

6. Fibrinolisina

A fibrinolisina é uma pomada cicatrizante que contém uma enzima na sua composição capaz de destruir as células mortas da pele de feridas infectadas ou inflamadas como úlcera de pressão, escaras, queimadura e até cicatrizes cirúrgicas como circuncisão e episiotomia.

Esta pomada também contém cloranfenicol, um antibiótico, que age impedindo a multiplicação das bactérias na ferida e prevenindo a infecção de cicatrizes cirúrgicas, e deve ser usada com indicação médica, podendo ser encontrada com o nome comercial de Fibrinase.

7. Sulfadiazina de prata

A sulfadiazina de prata é uma pomada cicatrizante indicada para tratamento e prevenção de infecção em cicatriz cirúrgica, queimadura na pele, úlcera ou escaras, pois tem ação antibacteriana impedindo a multiplicação de bactérias, além de ter propriedades anti-inflamatórias, promovendo a cicatrização da pele.

Esta pomada cicatrizante pode ser encontrada com o nome comercial Dermazine, com o nome genérico sulfadiazina de prata ou com o nome comercial Dermacerium, e deve ser usada com indicação médica. Saiba como usar a sulfadiazina de prata.

8. Desoximetasona

A pomada cicatrizante desoximetasona é um corticóide que ajuda na cicatrização de queimaduras, inflamação, descamação, rachaduras, pequenas bolhas, psoríase ou dermatite, por ter ação anti-inflamatória, promovendo a regeneração da pele.

Esta pomada deve ser usada com indicação médica e pode ser encontrada com o nome comercial Esperson. Saiba como usar a pomada cicatrizante de desoximetasona.

9. Acetato de clostebol + sulfato de neomicina

A pomada cicatrizante de clostebol + neomicina possui ação anti-inflamatória e antibacteriana sendo indicada para cicatrização de feridas na pele, como úlceras, fissuras ou queimaduras, após radioterapia, feridas no útero, cauterização do colo do útero, feridas na vagina, episiotomia, vaginite ou feridas nos seios, mastectomia ou fissura anal.

Esta pomada pode ser encontrada com os nomes comerciais Trofodermin ou Trofodermin creme ginecológico ou com o nome comercial acetato de clostebol + sulfato de neomicina. Saiba como usar a pomada cicatrizante clostebol + neomicina.

Como evitar uma cicatriz feia

Para evitar uma cicatriz feia, é importante alguns cuidados como utilizar protetor solar todos os dias, proteger a região afetada do sol e usar cremes ou pomadas recomendados pelo dermatologista quando a pele estiver cicatrizada.

A formação de cicatriz feia ocorre devido um desequilíbrio da pele durante o processo de cicatrização, em que há um aumento da produção de colágeno na cicatriz, formando o quelóide e pode ocorrer após cirurgia ou até por colocar brinco, piercing ou mesmo fazer tatuagem.

Além disso, para melhorar a cicatrização e evitar a formação de uma cicatriz feia, deve-se ter uma boa alimentação incluindo alimentos cicatrizantes como carne magra, ovo, peixe, laranja, morango ou castanha do pará, por exemplo, porque facilitam a formação do tecido que fecha as feridas e ajudam a diminuir a marca da cicatriz. Confira a lista completa com os melhores alimentos cicatrizantes.

Assista o vídeo com todos os cuidados para evitar a formação de uma cicatriz feia:

Quando não utilizar

Na maior parte dos casos, as pomadas cicatrizantes vendidas sem receita médica na farmácia, podem ser utilizadas sem qualquer contraindicação, porém, mulheres grávidas ou que estejam amamentando, pessoas com histórico de alergias e pele sensível e crianças devem sempre consultar um médico antes.

Opção de cicatrizante natural

Uma opção de pomada cicatrizante natural pode ser feita com uma planta chamada erva-do-bicho, pois ela possui excelentes propriedades cicatrizantes e anti-inflamatórias que ajudam no processo de cicatrização, ao mesmo tempo que reduzem a dor.

Esta pomada é usada popularmente para tratar diversos problemas de pele, como feridas fechadas, úlceras, varizes e até mesmo hemorróidas, porém não existe comprovação científica da eficácia desse remédio caseiro para o tratamento. Veja como preparar uma pomada com erva-de-bicho.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SHETH, Vaneeta M.; WEITZUL, Sarah. Postoperative topical antimicrobial use. Dermatitis. 19. 4; 181-9, 2008
  • WERDIN, Frank; et al. Healing Time Correlates With the Quality of Scaring: Results From a Prospective Randomized Control Donor Site Trial. Dermatol Surg. 44. 4; 521-527, 2018
  • HAN, George; CEILLEY, Roger. Chronic Wound Healing: A Review of Current Management and Treatments. Adv Ther. 34. 3; 599-610, 2017
  • BROUGHTON 2ND, George; JANIS, Jeffrey E.; ATTINGER, Christopher E. Wound healing: an overview. Plast Reconstr Surg. 117. 7; 1e-S-32e-S, 2006
  • GANTWERKER, Eric A.; HOM, David B. Skin: histology and physiology of wound healing. Facial Plast Surg Clin North Am. 19. 3; 441-53, 2011
  • VEITH, Austin P.; et al. Therapeutic strategies for enhancing angiogenesis in wound healing. Adv Drug Deliv Rev. 146. 97-125, 2019
Mais sobre este assunto:

Ajuda
Carregando
...