Mamilo invertido: o que é, causas e tratamento

outubro 2022

Mamilo invertido é quando o mamilo fica virado para dentro da mama e normalmente não causa nenhum sintoma ou afeta as atividades diárias. Embora geralmente não seja considerado um problema sério, nas mulheres, pode prejudicar a amamentação.

Normalmente, o mamilo invertido é causado por alterações do desenvolvimento da mama. No entanto, quando surge com o tempo, pode indicar doenças como tuberculose ou câncer de mama, sendo importante a identificação da sua causa. Saiba como identificar os sintomas do câncer de mama.

Caso o mamilo invertido tenha surgido com o tempo, ou prejudique a amamentação é importante consultar um mastologista, clínico geral ou ginecologista para uma avaliação. Quando o tratamento é indicado, depende da causa e pode envolver até cirurgia.

Possíveis causas

O mamilo invertido normalmente é causado por alterações no desenvolvimento da mama, no entanto, também pode ocorrer devido a: 

  • Seios flácidos;
  • Pancadas no peito; 
  • Rápida perda de peso;
  • Infecções, como mastite ou tuberculose;
  • Dilatação anormal de um dos ductos mamários;
  • Cirurgias nas mamas;
  • Câncer de mama.

É recomendado consultar um mastologista, clínico geral ou ginecologista para uma avaliação caso seja verificado que o mamilo invertido surgiu ao longo do tempo ou prejudique a amamentação. Neste caso, a identificação da causa é importante para indicar o tratamento mais adequado.

Como identificar

O mamilo invertido pode ser identificado inicialmente pela observação da aparência do mamilo, que, neste caso, não é facilmente observável e está virado para dentro da mama. No entanto, o diagnóstico precisa ser confirmado por um mastologista, clínico geral ou ginecologista, por meio do exame físico. 

Podem ainda ser indicados exames, como a mamografia ou ultrassom da mama, para avaliar possíveis causas, como câncer e alterações devido à cirurgias. 

Graus de mamilo invertido

Os graus de mamilo invertido são:

  • Grau 1: é possível reverter a inversão do mamilo por algum tempo com as mãos e as alterações na estrutura ou ductos das mamas são mínimas. Geralmente não prejudica a amamentação;
  • Grau 2: existem fibrose e alterações na estrutura da mama, sendo possível reverter a inversão do mamilo com as mãos, mas por pouco tempo. A amamentação é possível, mas pode ser mais difícil neste caso;
  • Grau 3: a fibrose e alterações na estrutura das mamas são importantes, tornando impossível reverter o mamilo invertido apenas com a manipulação. A amamentação pode ser muito difícil e problemas, como dor e mastite, podem ocorrer com frequência na mama.

A classificação do grau de inversão geralmente é feita por meio da avaliação da mama e exames, como a mamografia ou ultrassom, que podem identificar alterações na sua estrutura.

Como é feito o tratamento

O tratamento do mamilo invertido nem sempre é necessário e depende da causa identificada, podendo envolver:  

Dispositivos de sucção

Dispositivos de sucção incluem conchas, copos e extratores de mamilo, por exemplo. Estes dispositivos funcionam estimulando e puxando o mamilo por sucção para que permaneça para fora e podem ser indicados em casos mais leves de mamilo invertido. 

Embora sejam uma opção, o benefício dos dispositivos de sucção não é garantido.

Piercing para mamilo invertido

A colocação de piercings pode ser indicada nos casos mais leves de mamilo invertido e geralmente não prejudica o desenvolvimento da mama ou seu funcionamento. Quando indicado, o uso do piercing pode ser necessário por alguns meses e pode manter o mamilo para fora por um longo período após a sua retirada.

Cirurgia para mamilo invertido

A cirurgia geralmente é indicada nos casos em que não é possível reverter o mamilo manualmente, existindo dificuldade para realizar a higiene local e problemas frequentes, como mastite e dor. O objetivo da cirurgia normalmente é corrigir as alterações da mama que estejam impedindo o mamilo de ficar para fora.

Algumas cirurgias para o mamilo invertido podem prejudicar a capacidade da mulher amamentar, sendo importante, caso exista o desejo, falar com médico antes de realizar qualquer cirurgia.

Como amamentar com mamilo invertido

Para amamentar em caso de mamilo invertido é importante preparar a mama adequadamente e certificar que a técnica de amamentação está correta. Confira como preparar a mama para amamentar.

A amamentação é possível mesmo que a mulher tenha os mamilos invertidos, porque quando o bebê mama corretamente, a aréola inteira é abocanhada e não apenas o mamilo. Nos casos de inversão de grau 1 e 2, a sucção da mama pelo bebê pode puxar o mamilo para fora, permitindo a amamentação. Além disso, pode-se experimentar diferentes posições para amamentar. Veja as melhores posições para amamentar.

Em caso de dificuldade de amamentar, é importante consultar um pediatra para uma avaliação e orientação sobre como realizar a amamentação adequadamente.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em outubro de 2022. Revisão médica por Drª. Beatriz Beltrame - Pediatra, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • STATPEARLS. Inverted Nipple. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK563190/>. Acesso em 24 out 2022
  • SALTVIG, Iselin et al. Inverted nipples. Ugeskr Laeger. Vol.178, n.42. 2016
Mostrar bibliografia completa
  • OLIVAS-MENAYO, Jesus; BERNIZ, Carlos. Inverted Nipple Correction Techniques: An Algorithm Based on Scientific Evidence, Patients' Expectations and Potential Complications. Aesthetic Plast Surg. Vol.45, n.2. 472-480, 2021
  • RAO, DEEPTI N.; WINTERS, RYAN. Inverted Nipple. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK563190/>. Acesso em 29 set 2021
  • OLIVAS-MENAYO, Jesus; BERNIZ, Carlos. Inverted Nipple Correction Techniques: An Algorithm Based on Scientific Evidence, Patients’ Expectations and Potential Complications. Aesthetic Plastic Surgery. Vol 45. 472-480, 2021
Revisão médica:
Drª. Beatriz Beltrame
Pediatra
Formada pela Faculdade Evangélica de Medicina do Paraná, em 1993 com registro profissional no CRM PR - 14218.