Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Colesteatoma: o que é, sintomas, causas e tratamento

O colesteatoma corresponde ao crescimento de um tumor benigno, constituído por pele, que cresce no interior do canal auditivo, atrás do tímpano, e que pode ser identificado por meio da saída de secreção de odor forte do ouvido, zumbido e redução da capacidade auditiva, por exemplo. De acordo com a causa, o colesteatoma pode ser classificado em:

  • Adquirido: pode acontecer ao longo da vida devido à perfuração ou invaginação da membrana do tímpano ou devido a infecções do ouvido repetidas ou não tratadas corretamente;
  • Congênito: a pessoa já nasce com o excesso de pele no canal auditivo, no entanto a razão pela qual isso acontece ainda é desconhecida.

Embora seja um pequeno tumor, o colesteatoma não é um câncer, sendo considerada uma alteração benigna que nem sempre precisa ser tratada. No entanto, se crescer muito pode ser necessário recorrer a cirurgia para o remover, para evitar danos mais graves, como a destruição dos ossos do ouvido médio, alterações da audição, do equilíbrio ou da função dos músculos faciais.

Colesteatoma: o que é, sintomas, causas e tratamento

Principais sintomas

Os sintomas associados à presença de um colesteatoma são leves, a não ser que cresça de forma excessiva e comece a causar problemas mais graves no ouvido.

Os sintomas mais comuns incluem:

  • Liberação de secreção do ouvido com odor forte;
  • Sensação de pressão no ouvido;
  • Desconforto e dor de ouvido;
  • Diminuição da capacidade auditiva;
  • Zumbido;
  • Vertigem.

Em casos mais graves, ainda pode haver perfuração do tímpano, danos nos ossos do ouvido e no cérebro, danos nos nervos cerebrais, meningite e formação de abscessos no cérebro, podendo colocar a vida de pessoa em risco. Dessa forma, assim que forem percebidos quaisquer sintomas relacionados à colesteatoma, é importante consultar o otorrinolaringologista ou clínico geral para que seja evitado o desenvolvimento da colesteatoma.

Além dos sintomas já citados, este crescimento anormal de células dentro do ouvido cria um ambiente propício ao desenvolvimento de bactérias e fungos, podendo causar infecções no ouvido, surgindo também inflamação e liberação de secreção. Veja outras causas de secreção no ouvido.

Possíveis causas

O colesteatoma geralmente é causado por infecções repetidas do ouvido ou por alterações no funcionamento da tuba auditiva, que é um canal que liga o ouvido médio à faringe e que ajuda a manter o equilíbrio da pressão do ar entre os dois lados do tímpano. Estas alterações da tuba auditiva podem ser provocadas por infeções crônicas no ouvido, infecções nos seios nasais, resfriados ou alergias.

Em casos mais raros, o colesteatoma pode desenvolver-se no bebê durante a gestação, sendo então chamado de colesteatoma congênito, em que pode haver o crescimento de tecido no ouvido médio ou em outras regiões do ouvido.

Colesteatoma: o que é, sintomas, causas e tratamento

Como é feito o tratamento

O tratamento para o colesteatoma é feito por meio de cirurgia, em que é removido o excesso de tecido do ouvido. Antes da realização do procedimento cirúrgico, pode ser necessário o uso de antibióticos, aplicação de gotas ou ouvido e limpeza cuidadosa com o objetivo de tratar uma possível infecção e reduzir a inflamação.

A cirurgia é feita sob anestesia geral e caso o colesteatoma não tenha causado complicações graves, a recuperação geralmente é rápida, e a pessoa pode ir para casa logo a seguir. Em casos mais graves, pode ser necessário permanecer mais tempo no hospital e recorrer a cirurgias de reconstrução para reparar os danos provocados pelo colesteatoma.

Além disso, deve-se também ir avaliando periodicamente o colesteatoma, para confirmar que a remoção foi completa e que o colesteatoma não cresce novamente.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto:

Ajuda
Carregando
...