Clotrimazol (Canesten): para que serve e como usar

Atualizado em dezembro 2023

Clotrimazol é um antifúngico indicado para o tratamento de candidíase vaginal, balanite ou micose da pele, pois age inibindo o crescimento ou eliminando fungos como Candida albicans, Tinea pedis, Tinea corporis ou Pityriasis versicolor, por exemplo.

Esse remédio é encontrado na forma de creme dermatológico, solução tópica, ou creme vaginal ou comprimido vaginal, como genérico "clotrimazol" ou com os nomes comerciais Canesten, Gino-Canesten, Clotrigel, Lomecan ou Dermobene.

O clotrimazol pode ser comprado em farmácias ou drogarias e deve ser usado com indicação do ginecologista, urologista, dermatologista ou pediatra, indicado para adultos ou crianças.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

O clotrimazol é indicado para o tratamento de:

  • Candidíase vaginal, vaginite ou vulvite;
  • Balanite ou candidíase masculina;
  • Micose de pele ou candidíase de pele;
  • Pé de atleta ou frieira;
  • Micose entre os dedos das mãos ou dos pés;
  • Micose na unha;
  • Pitiríase versicolor;
  • Dermatite de fralda.

O clotrimazol age inibindo o crescimento de fungos ou causando a morte de fungos como Candida albicansTinea pedis, Tinea manuum, Tinea corporis, Tinea inguinalis ou Pityriasis versicolor, por exemplo.

O uso do clotrimazol deve ser feito com orientação do ginecologista, urologista, dermatologista ou pediatra, que devem indicar o tempo de tratamento e as doses de acordoc om o tipo de infecção fúngica.

Receba um tratamento mais completo!

Obtenha orientação especializada sobre o que tomar para se recuperar mais rápido.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Como usar

O clotrimazol deve ser usado somente sobre a pele, região genital ou unhas, e a forma de uso varia de acordo com sua apresentação, que inclui:

1. Clotrimazol pomada dermatológica 10 mg/g

O clotrimazol pomada ou creme dermatológico deve ser usado sobre a pele afetada, e as doses para adultos variam de acordo com a condição a ser tratada.

  • Micose de pele e pitiríase versicolor: aplicar uma fina camada da pomada de clotrimazol na região afetada, 2 a 3 vezes por dia, massageando suavemente para que a pomada seja absorvida pela pele;
  • Vulvite ou balanite causados por Candida albicans: aplicar a pomada de clotrimazol na região da vulva até o ânus no caso de mulheres e na glande e prepúcio do pênis em homens, 2 a 3 vezes por dia, conforme orientação do ginecologista ou urologista. 

O tempo de tratamento para micose de pele geralmente é de 3 a 4 semanas, e para a pitiríase versicolor cerca de 1 a 3 semanas, de acordo com a orientação do dermatologista.

Já no caso da vulvite ou balanite causados por Candida albicans o tempo de tratamento deve ser orientado pelo ginecologista ou urologista e varia de 1 a 2 semanas de tratamento.

2. Clotrimazol creme vaginal 10 mg/g

O clotrimazol creme vaginal deve ser aplicado 1 vez por dia, de preferência à noite, durante 3 ou 6 dias e deve ser aplicado profundamente no canal vaginal utilizando o aplicador fornecido na embalagem. Lavar bem as mãos antes e após o seu uso.

Para usar o clotrimazol creme vaginal, deve-se puxar o êmbolo do aplicador até o fim, retirar a tampa do creme e encaixar o aplicador no bico da bisnaga do creme, rosqueando para que fique firme. Apertar a bisnaga do creme para encher o aplicador e, quando estiver cheio, desenroscar da bisnaga e tampar o creme.

Em seguida, deve-se deitar com as pernas dobradas e ligeiramente abertas e introduzir cuidadosamente o aplicador cheio de creme no canal vaginal, empurrando o êmbolo até o fim. Retirar o aplicador e descartá-lo.

O clotrimazol creme vaginal não deve ser usado durante a menstruação e não se deve utilizar absorventes internos, duchas vaginais ou espermicidas durante o tratamento.

Além disso, é recomendado evitar relação sexual durante o tratamento, pois a candidíase pode ser transmitida ao parceiro e o creme vaginal de clotrimazol pode reduzir a eficácia do preservativo ou diafragma. Veja também outras pomadas indicadas para candidíase.

3. Clotrimazol comprimido vaginal 500 mg

O clotrimazol comprimido vaginal de 500 mg deve ser usado apenas 1 dia, em dose única, de preferência à noite, introduzindo o comprimido profundamente no canal vaginal utilizando o aplicador fornecido na embalagem. Lavar as mãos antes e após a aplicação do comprimido vaginal de clotrimazol.

Para introduzir o comprimido vaginal, deve-se puxar o êmbolo do aplicador e encaixar o comprimido no aplicador, com o lado arredondado do comprimido para fora.

Em seguida, deitar-se as pernas dobradas e ligeiramente abertas e introduzir o aplicador no canal vaginal profundamente com cuidado e empurrar o êmbolo de forma a liberar o comprimido dentro da vagina. Remover o aplicador e descartá-lo. Lavar as mãos após a aplicação.

O clotrimazol comprimido vaginal só deve ser usado na gravidez, após o primeiro trimestre, com orientação do ginecologista e seu uso deve ser feito sem a utilização do aplicador.

É importante ressaltar que esse comprimido é para uso na região vaginal e não deve ser tomado por via oral.

4. Clotrimazol solução dermatológica 10 mg/mL

O clotrimazol solução dermatológica na forma de spray é indicado para o tratamento de micoses de pele, unhas ou pitiríase versicolor.

As doses da solução dermatológica de clotrimazol para adultos são 1 aplicação da solução spray de clotrimazol, 2 a 3 vezes por dia, conforme orientação do dermatologista.

Para a micose de pele geralmente o tempo de tratamento é de 3 a 4 semanas, e para a pitiríase versicolor cerca de 1 a 3 semanas, de acordo com a orientação do dermatologista.

Antes de aplicar o clotrimazol, deve-se sempre lavar e secar bem a área afetada da pele e as toalhas, e meias que ficam em contato com as áreas afetadas da pele devem ser trocadas diariamente.

Possíveis efeitos colaterais 

Os efeitos colaterais mais comuns do clotrimazol são irritação do local, ardor ou queimação, descamação da pele, coceira ou alergia no local, bolhas na pele, dermatite de contato, desmaio, pressão baixa ou dor abdominal.

O clotrimazol também pode causar reações alérgicas graves ou anafilaxia, com sintomas, como dificuldade para respirar, sensação de garganta fechada, inchaço na boca, língua ou rosto, ou urticária. Nesses casos, deve-se ir imediatamente ao pronto-socorro mais próximo. Saiba identificar os sintomas de reação alérgica grave.

Quem não deve usar

O clotrimazol não deve ser usado por pessoas que tenham alergia a esse remédio ou qualquer outro componente da fórmula.

Além disso, o clotrimazol é contraindicado durante o primeiro trimestre de gravidez, e na gravidez e lactação só deve ser usado se indicado pelo médico.

A solução de clotrimazol não deve ser usada em mucosas, olhos ou região genital. E no caso da pomada vaginal ou creme dermatológico, o uso é contraindicado em pessoas alérgicas ao ácido cetoestearílico.

O clotrimazol, quando aplicado na área genital, pode reduzir a eficácia e a segurança de produtos à base de látex, tais como preservativos, diafragmas ou espermicidas vaginais. Veja também alguns remédios caseiros para candidíase.