Citalopram: para que serve e como tomar

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
fevereiro 2022

O citalopram, ou bromidrato de citalopram, é um remédio antidepressivo da classe dos inibidores seletivos da recaptação da serotonina, indicado para o tratamento da depressão, síndrome do pânico ou transtorno obsessivo compulsivo, por exemplo, em adultos.

Esse remédios pode ser encontrado em farmácias ou drogarias, na forma de comprimidos, com os nomes comerciais Cipramil, Procimax ou Alcytam, por exemplo, mas também pode ser encontrado na sua forma genérica sob a designação “bromidrato de citalopram” e é vendido somente com prescrição médica e retenção de receita pela farmácia.

A dose e o tempo de tratamento com citalopram dependem da condição a ser tratada e da orientação médica, sendo importante não interromper o uso do remédio por conta própria, pois pode causar efeitos indesejados como tontura, ansiedade, dor de cabeça ou confusão mental.

Para que serve

O citalopram é indicado para o tratamento de:

  • Depressão;
  • Síndrome do pânico;
  • Transtorno obsessivo compulsivo (TOC).

O citalopram age aumentando os níveis de serotonina no cérebro, um tipo de neurotransmissor, responsável pela comunicação entre os neurônios e regulação do humor, do sono e do apetite e deve ser sempre indicada pelo médico avaliando as condições de saúde de forma individualizada.

Como tomar

O citalopram deve ser tomado por via oral, com um copo de água, uma vez ao dia, sempre no mesmo horário, antes ou após uma refeição.

As doses normalmente recomendadas dependem da condição a ser tratada e incluem:

  • Depressão: a dose normalmente recomendada é de 1 comprimido de 20 mg por dia. A dose pode ser aumentada pelo médico para até 40 mg por dia de acordo com a resposta ao tratamento;
  • Síndrome do pânico: a dose inicial recomendada é de 10 mg por dia na primeira semana, sendo que pode ser aumentada pelo médico para 20 a 30 mg por dia, após a primeira semana de tratamento. A dose máxima recomendada é de 40 mg por dia, de acordo com a resposta ao tratamento;
  • Transtorno obsessivo compulsivo: a dose normalmente recomendada é de 1 comprimido de 20 mg por dia, podendo ser aumentada pelo médico para até 40 mg por dia de acordo com a resposta ao tratamento.

O citalopram pode demorar cerca de 2 a 4 semanas de tratamento para ter o efeito desejado e a alteração das doses ou a interrupção do tratamento devem ser feitas de acordo com a avaliação e orientação do médico.

O tratamento com citalopram pode durar vários meses e, quando for necessário suspender o medicamento, este só deve ser feito quando indicado pelo médico, reduzindo as doses gradualmente.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com citalopram são náuseas, diarréia, prisão de ventre, perda do apetite, boca seca, aumento da sede, bocejos, tontura, zumbido no ouvido, tremores, formigamento ou dormência nas mãos ou pés, sonolência, aumento do suor, diminuição do desejo sexual, impotência, ejaculação anormal ou dificuldade em ter um orgasmo.

É importante comunicar ao médico imediatamente caso a pessoa apresente sintomas como alterações de humor ou comportamento, piora da depressão ou ansiedade, ataques de pânico, dificuldade para dormir ou impulsividade, irritação, agitação, agressividade, inquietação ou pensamentos sobre suicídio.

Além disso, embora seja raro, o citalopram pode causar a síndrome serotoninérgica que pode ser percebida através de sintomas como rigidez dos músculos, movimentos incontroláveis, perda da coordenação motora, agitação, alucinações, febre, calafrio, suor excessivo, náusea, vômito, diarréia, palpitação cardíaca ou até perda da consciência. Nesse caso, deve-se procurar ajuda médica ou o pronto atendimento mais próximo imediatamente.

Quem não deve usar

O citalopram não deve ser usado por crianças ou adolescentes com menos de 18 anos, mulheres grávidas ou em amamentação, ou por pessoas que tenham alergia ao citalopram ou qualquer outro componente do comprimido.

Além disso, o citalopram não deve ser usado por pessoas que utilizam medicamentos inibidores da monoamina oxidase (IMAO), como selegilina, moclobemida, isocarboxazida, fenelzina, nialamida, iproniazida ou tranilcipromina, por exemplo. Nestes casos, deve-se esperar pelo menos 14 dias após o término do tratamento com os inibidores da monoaminoxidase para iniciar o tratamento com o citalopram.

Esse remédio também não deve ser usado por pessoas que estejam em tratamento com lítio, metoprolol, linezolida, sumatriptano, tramadol, cimetidina, mefloquina, bupropiona, ácido acetilsalicílico, ou remédios antiarrítmicos.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em fevereiro de 2022.

Bibliografia

  • CIPRIANI, A.; et al. Citalopram versus other anti-depressive agents for depression. Cochrane Database Syst Rev. 7. 7; CD006534, 2012
  • COOKE, M. J.; WARING, W. S. Citalopram and cardiac toxicity. Eur J Clin Pharmacol. 69. 4; 755-60, 2013
Mostrar bibliografia completa
  • EMS S.A. Bromidrato de citalopram - comprimido revestido 20 mg. Disponível em: <https://www.ems.com.br/arquivos/produtos/bulas/bula_bromidrato_de_citalopram_10782_1329.pdf>. Acesso em 16 fev 2022
  • DRUGS AND LACTATION DATABASE (LACTMED) [INTERNET]. BETHESDA (MD): NATIONAL LIBRARY OF MEDICINE (US). Citalopram. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK501185/>. Acesso em 16 fev 2022
  • LIVERTOX: CLINICAL AND RESEARCH INFORMATION ON DRUG-INDUCED LIVER INJURY [INTERNET]. BETHESDA (MD): NATIONAL INSTITUTE OF DIABETES AND DIGESTIVE AND KIDNEY DISEASES. Citalopram. 2017. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK548395/>. Acesso em 16 fev 2022
  • LUNDBECK BRASIL LTDA. Cipramil (bromidrato de citalopram) comprimido revestido de 20 mg. 2019. Disponível em: <https://img.drogasil.com.br/raiadrogasil_bula/CIPRAMIL.pdf>. Acesso em 16 fev 2022
  • DRUGS.COM. Citalopram. 2021. Disponível em: <https://www.drugs.com/citalopram.html>. Acesso em 16 fev 2022
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.

Tuasaude no Youtube

  • Alimentos para combater a DEPRESSÃO

    07:22 | 66134 visualizações
  • Alimentos para combater o estresse e a ansiedade

    02:05 | 469723 visualizações