Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Cisto no olho: 4 principais causas e o que fazer

O cisto no olho raramente são graves e normalmente indicam inflamações, sendo caracterizados por dor, vermelhidão e inchaço na pálpebra, por exemplo. Assim, podem ser tratados facilmente apenas com aplicação de compressas de água morna, para aliviar os sintomas da inflamação, que deve ser feita com as mãos higienizadas.

No entanto, quando os cistos se tornam muito grandes ou comprometem a visão, é indicado ir ao oftalmologista para que seja estabelecido o melhor tratamento para a situação.

Os principais tipos de cisto no olho são:

1. Terçol

Cisto no olho: 4 principais causas e o que fazer

O terçol corresponde a uma pequena protuberância de surge na pálpebra como consequência de uma inflamação, normalmente causada por bactérias, das glândulas que produzem secreção gordurosa ao redor dos cílios. O terçol possui aparência semelhante a uma espinha, causa dor e vermelhidão na pálpebra e pode causar, também, lacrimejamento. Veja quais são os principais sintomas de terçol.

O que fazer: O terçol pode ser facilmente tratado em casa por meio de compressas de água morna durante 10 a 15 minutos pelo menos 3 vezes ao dia, evitar usar maquiagem ou lente de contato para não espalhar a lesão e é importante também manter limpa a região ao redor dos olhos. Saiba como tratar o terçol em casa.

2. Cisto dermoide

O cisto dermoide no olho é um tipo de cisto benigno, que geralmente aparece como uma protuberância na pálpebra e que pode causar inflamação e interferir na visão. Esse tipo de cisto surge ainda durante a gravidez, quando o bebê ainda está em desenvolvimento, e é caracterizado pela presença de cabelo, fluidos, pele ou glândulas dentro do cisto, podendo ser assim classificado como teratoma. Entenda o que é o teratoma e o que fazer.

O que fazer: O cisto dermatoide pode ser facilmente tratado por meio de remoção cirúrgica, mas a criança pode ter uma vida normal e saudável mesmo com o cisto dermoide.

3. Calázio

Cisto no olho: 4 principais causas e o que fazer

​​​​​​​O calázio é a inflamação das glândulas de Meibômio, que estão localizadas perto da raiz dos cílios e que produzem uma secreção gordurosa. A inflamação provoca obstrução da abertura dessas glândulas, levando ao aparecimento de cistos que aumentam de tamanho ao longo do tempo. Geralmente a dor diminui à medida que o cisto cresce, mas caso haja pressão contra o globo ocular, pode haver lacrimejamento e comprometimento da visão. Saiba quais são as causas e sintomas do calázio.

O que fazer: O calázio normalmente desaparece depois de 2 a 8 semanas sem que seja necessário tratamento. Mas para acelerar a recuperação, podem ser aplicadas compressas de água morna pelo menos 2 vezes ao dia por 5 a 10 minutos.

4. Cisto de Moll

​​​​​​​O cisto de Moll ou hidrocistoma é caracterizado pela presença de um caroço de aspecto transparente e que possui líquido em seu interior. Esse cisto é formado devido à obstrução das glândulas sudoríparas e é bastante incômodo.

O que fazer: Ao ser observado a presença desse cisto, é indicado ir ao oftalmologista para que possa ser feita a remoção cirúrgica, que é feita sob anestesia local e dura entre 20 e 30 minutos.

Quando ir ao médico

É indicado ir ao oftalmologista quando os cistos não desaparecem ao longo do tempo, comprometem a visão ou crescem muito, podendo ser dolorosos ou não. Dessa forma, o médico poderá indicar a melhor forma de tratamento para o tipo de cisto, seja o uso de antibióticos para tratar o terçol recorrente, ou remoção cirúrgica do cisto, no caso do cisto dermoide, calázio e cisto de moll, por exemplo.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...