Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Teratoma: o que é e como tratar

O Teratoma é um tumor formado por vários tipos de células germinativas, isto é, células que, após se desenvolverem, podem dar origem a diferentes tipos de tecido do corpo humano. Assim, é muito comum que no tumor surjam cabelos, pele, dentes, unhas e até dedos, por exemplo.

Normalmente, este tipo de tumor é mais frequente nos ovários, no caso das mulheres, e nos testículos, nos homens, no entanto pode se desenvolver em qualquer local do corpo. 

Além disso, na maioria dos casos o teratoma é benigno e pode não precisar de tratamento. Porém, em casos mais raros, também pode apresentar células cancerígenas, sendo considerado um câncer e precisando ser retirado.

Teratoma: o que é e como tratar

Como saber se tenho um teratoma

Na maior parte dos casos o teratoma não apresenta qualquer tipo de sintoma, sendo identificado apenas através de exames de rotina, como tomografia computadorizada, ultrassom ou raio-x.

No entanto, quando o teratoma já está muito desenvolvido pode causar sintomas relacionados com o local onde está se desenvolvendo como:

  • Inchaço em algum local do corpo;
  • Dor constante;
  • Sensação de pressão em alguma parte do corpo.

Já nos casos de teratoma maligno, o câncer pode se desenvolver para os órgãos que estão próximos, causando ainda diminuição no funcionamento desses órgãos.

Para confirmar o diagnóstico é preciso fazer uma tomografia computadorizada para identificar se existe alguma massa estranha em algum local do corpo, com características específicas que devem ser avaliadas pelo médico.

Como é feito o tratamento

A única forma de tratamento para o teratoma consiste em fazer uma cirurgia para remover o tumor e evitar que continue crescendo, especialmente no caso de estar causando sintomas. Durante esta cirurgia, é também retirada uma amostra das células para serem enviadas para um laboratório, de forma a avaliar se o tumor é benigno ou malígno.

Caso o teratoma seja maligno, pode ainda ser necessário fazer quimioterapia ou radioterapia, para garantir que todas as células cancerígenas são eliminadas, evitando que volte a surgir.

Em alguns casos, quando o teratoma cresce muito lentamente, o médico pode também optar por manter apenas observação do tumor. Nesses casos, é necessário fazer exames frequentes e consultas para avaliar o grau de desenvolvido do tumor. Caso aumente muito de tamanho, é recomendada a cirurgia.

Porque surge o teratoma

O teratoma surge desde o nascimento, sendo causado por uma mutação genética que acontece durante o desenvolvimento do bebê. No entanto, esse tipo de tumor cresce muito lentamente e, muitas vezes, só é identificado durante a infância ou a idade adulta num exame de rotina.

Embora seja uma alteração genética, o teratoma não é hereditário e, por isso, não passa de pais para filhos. Além disso, não é comum que apareça em mais que um local do corpo

Mais sobre este assunto:


Carregando
...