Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é e como tratar o cisto no cérebro

O cisto no cérebro é um tipo de tumor benigno, geralmente, preenchido por líquido, sangue, ar ou tecidos, que pode já nascer com o bebê ou se desenvolver ao longo da vida.

Este tipo de cisto normalmente é silencioso, e, por isso, na maior parte dos casos, só é identificado por algum exame de rotina, como tomografia computadorizada. Após a identificação do cisto, o neurologista faz acompanhamento com tomografias ou ressonâncias magnéticas periódicas para verificar se há aumento de tamanho. Assim, quando cisto de torna muito volumoso ou causa sintomas, como dor de cabeça, convulsão ou tontura, deve ser retirado por cirurgia.

O que é e como tratar o cisto no cérebro

Tipos de cisto cerebral

Existem alguns tipos de cisto, que se formam em diferentes localizações do cérebro:

  • Cisto Aracnóide: é um cisto congênito, ou seja, que está presente no recém-nascido, e é formado pelo acúmulo de líquido entre as membranas que recobrem o cérebro e a medula espinhal;
  • Cisto Epidermóide e Dermóide:  são tipos semelhantes de cisto, também formados por alterações durante o desenvolvimento do feto no útero da mãe, e são preenchidos por células dos tecidos que formam o cérebro;
  • Cisto Colóide: este tipo de cisto se localiza dentro dos ventrículos cerebrais, que são locais onde se produz o líquido que envolve o cérebro;
  • Cisto Pineal: é o cisto que se forma na glândula pineal, uma importante glândula que controla a função de diversos hormônios do corpo, como os produzidos nos ovários e da tireóide.

Geralmente, os cistos são benignos, mas, em alguns casos, podem esconder um câncer. Para avaliar esta possibilidade, são feitos exames de ressonância para acompanhamento e exames de sangue para avaliar inflamação no corpo.

O que pode causar o cisto

A principal causa de cisto cerebral é congênita, ou seja, já é formado durante o desenvolvimento da criança no útero da mãe. Entretanto, outras causas podem contribuir para a formação do cisto, como uma pancada na cabeça, em consequência de um AVC ou de uma doença degenerativa, como o Alzheimer, ou, até, por infecções do cérebro.

Principais sintomas

Geralmente, o cisto é assintomático e não causa complicações, mas, se crescer muito e comprimir outras estruturas do cérebro, pode provocar sintomas, como:

  • Dor de cabeça;
  • Crises convulsivas;
  • Tontura;
  • náuseas ou vômitos;
  • Alterações do sono;
  • Perda da força;
  • Desequilíbrio;
  • Alterações da visão;
  • Confusão mental.

Estes sintomas podem ser provocados pelo seu tamanho, localização ou pela formação da hidrocefalia, que é o acúmulo de líquido no cérebro, já que o cisto pode obstruir a drenagem do líquido que circula na região. 

Como se trata

Quando o cisto é pequeno, não aumenta de tamanho e não causa sintomas ou desconfortos, o neurologista faz apenas um acompanhamento, repetindo os exames anualmente. 

Caso surjam sintomas, pode-se tentar controlá-los com remédios analgésicos, anticonvulsivantes ou para enjoo e tontura, prescritos pelo neurologista, mas, se persistirem ou forem muito intensos, a cirurgia para retirada do cisto deve ser feita, pelo neurocirurgião, para resolver, definitivamente, o problema. 

Mais sobre este assunto:
Carregando
...