Cirurgia para hemorroidas: 6 principais tipos e pós-operatório

janeiro 2022

Para remover as hemorroidas internas ou externas, pode ser necessário fazer uma cirurgia, que está indicada para os pacientes que mesmo depois de realizar um tratamento com remédios e dieta adequada, mantêm a dor, desconforto, coceira e sangramento, especialmente ao evacuar.

Existem várias técnicas para remover as hemorroidas, sendo a mais comum a hemorroidectomia, que é a técnica tradicional que é feita através de um corte. A recuperação demora entre 1 semana a 1 mês, sendo necessário ficar internado cerca de 2 dias no hospital e manter uma boa higiene da região intima durante o tempo de recuperação.

Na maioria dos casos, as cirurgias para remover as hemorroidas são realizadas com anestesia geral e exige que o paciente fique internado durante cerca de 2 dias. Para remover as hemorroidas, o proctologista deve escolher a técnica mais indicada para cada caso, já que podem variar de acordo com o tipo de hemorroida que o paciente possui. Algumas técnicas para fazer a remoção das hemorroidas internas ou externas, podem ser:

1. Hemorroidectomia

A hemorroidectomia é a cirurgia mais comum e envolve remover as hemorroidas através de um corte. Por esse motivo é muito usada nas hemorroidas externas ou nas internas de grau 3 e 4. 

2. Técnica por THD/ Endopex

Esta é uma cirurgia feita sem cortes, em que o médico utiliza um aparelho de ultrassom para identificar os vasos que levam o sangue às hemorroidas. Depois de identificados estes vasos, o médico interrompe a circulação de sangue costurando a artéria, o que faz com que a hemorroida seja fechada e seque com o tempo, sendo os pontos absorvidos. Esta técnica pode ser usada para hemorroidas de grau 2, 3 ou 4.

3. Técnica PPH

A técnica por PPH permite fixar as hemorroidas em sua posição original, através do uso de grampo especiais de titânio. Este procedimento não necessita suturas, tem um tempo de recuperação rápido e é feito em hemorroidas internas de graus 2 e 3.

4. Laqueação com elástico

Este é um tratamento onde se aplica uma pequena banda elástica na base da hemorroida, o que vai interromper o transporte de sangue e provocar a morte da hemorroida, sendo comum no tratamento das hemorroidas de graus 2 e 3.

5. Escleroterapia

Nesta técnica é injetado nos vasos das hemorroidas um produto que provoca a morte dos tecidos, sendo utilizado para o tratamento das hemorroidas de grau 1 e 2. Entenda como é feita a escleroterapia.

6. Coagulação infravermelha

A coagulação infravermelha é uma técnica que pode ser utilizada para tratar sangramentos internos em hemorroidas. Para isso, o médico usa um aparelho com uma luz infravermelha que aquece o local e cria uma cicatriz na hemorroida, fazendo com que o sangue deixe de conseguir passar e, consequentemente, os tecidos da hemorroida endurecem e acabam caindo. A coagulação infravermelha normalmente tem muito poucos efeitos colaterais e causa um desconforto muito reduzido.

Classificação do grau de hemorroidas internas

As hemorroidas internas são aquelas que se desenvolvem e permanecem no interior do ânus, podendo apresentar diferentes graus, como:

  • Grau 1 - Hemorroida que se encontra no interior do ânus, havendo um ligeiro aumento das veias;
  • Grau 2 - Hemorroida que sai do ânus durante a defecação e que volta para o interior espontaneamente;
  • Grau 3 - Hemorroida que sai do ânus durante a defecação e que é necessário voltar a introduzir no ânus com a mão;
  • Grau 4 - Hemorroida que se desenvolve dentro do ânus mas que devido ao seu aumento chega a sair pelo ânus, podendo causar prolapso retal, que é a saída da parte final do intestino pelo ânus.

As hemorroidas externas, são aquelas que ficam na parte exterior do ânus, e estas também podem ser removidas através de cirurgia, porque causam desconforto principalmente ao sentar e ao defecar.

Como é o pós-operatório

Embora a cirurgia não cause dor, no período pós-operatório é normal o paciente sentir dor na região perineal, principalmente ao sentar e na sua primeira evacuação após a cirurgia, pois esta região está mais sensível. Desta forma, geralmente o médico indica:

  • Uso de analgésicos para controlar a dor e o desconforto, como paracetamol de 8 em 8 horas;
  • Uso de laxantes para tornar as fezes mais moles e fáceis de evacuar;
  • Realização de um banho de assento de água fria, durante 20 minutos, o número de vezes necessário para diminuir o desconforto;
  • Evitar o uso de papel higiênico, devendo-se lavar a região anal, após evacuar, com água morna e sabão neutro;
  • Usar uma pomada orientada pelo médico, 2 vezes ao dia, para ajudar a cicatrizar a região.

Após a cirurgia, recomenda-se o uso de uma almofada redonda em forma de boia para sentar, de forma a diminuir o risco de sangramento e reduzir a dor. Além disso, durante o primeiro mês após a cirurgia, devem-se preferir alimentos ricos em fibra e ingerir muita água, para que as fezes sejam mais moles e fáceis de evacuar. Confira no vídeo a seguir como deve ser a alimentação para facilitar o trânsito intestinal e evitar as hemorroidas:

Qual o tempo de recuperação

​A recuperação da cirurgia para hemorroida depende do tipo e grau da hemorroida e da técnica cirúrgica realizada, podendo variar entre 1 semana e 1 mês, para o paciente poder retomar normalmente as suas atividades do dia-a-dia.

É normal que durante a primeira semana após a cirurgia, o paciente tenha pequenas perdas de sangue pela região anal, no entanto, caso este sangramento seja intenso é recomendado ir no hospital para verificar se está a recuperar corretamente.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em janeiro de 2022. Revisão médica por Dr. Arthur Frazão - Oftalmologista, em fevereiro de 2016.
Revisão médica:
Dr. Arthur Frazão
Clínico geral
Médico generalista, especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2008, com registro profissional no CRM/PE 16878

Tuasaude no Youtube

  • Tratamento natural para HEMORRÓIDA

    03:00 | 1125618 visualizações