Cipralex: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

Atualizado em maio 2023

O Cipralex é um antidepressivo que contém oxalato de escitalopram na sua composição, indicado para o tratamento da depressão, síndrome do pânico, ansiedade ou transtorno obsessivo-compulsivo.

Esse remédio pertence à classe dos antidepressivos inibidores seletivos de recaptação de serotonina e age aumentando os níveis de serotonina no cérebro, que é um neurotransmissor responsável pela comunicação entre os neurônios e regulação do humor, do sono e do apetite.

O Cipralex pode ser encontrado em farmácias ou drogarias forma de comprimidos contendo 10 ou 20 mg de oxalato de escitalopram, vendido somente com apresentação de prescrição médica e retenção de uma via da receita pela farmácia.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

O Cipralex é indicado para o tratamento de:

  • Depressão;
  • Transtorno de ansiedade generalizada (TAG);
  • Fobia social;
  • Síndrome do pânico, com ou sem agorafobia;
  • Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).

O Cipralex é indicado somente para adultos e deve ser sempre indicado pelo médico avaliando as condições de saúde de forma individualizada.

Se deseja o acompanhamento de um psiquiatra, agende uma consulta na região mais próxima:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Psiquiatras e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Como tomar

O Cipralex deve ser tomado por via oral, com um copo de água, antes ou após a refeição, sempre no horário orientado pelo médico.

As doses do Cipralex para adultos variam de acordo com a condição a ser tradada e inclui:

  • Depressão: a dose inicial é de 10 mg por dia, podendo ser aumentada para até 20 mg, de acordo com a avaliação médica;
  • Síndrome do pânico: a dose inicial é de 5 mg, por dia, na primeira semana de tratamento, podendo ser aumentada para 10 a 20 mg, conforme orientação médica;
  • Transtorno de ansiedade generalizada (TAG): a dose inicial é de 10 mg por dia, podendo ser aumentada para até 20 mg, de acordo com a avaliação médica;
  • Fobia social: a dose inicial é de 10 mg, podendo ser reduzida para 5 mg ou aumentada para até 20 mg por dia, conforme orientação médica;
  • Transtorno obsessivo- compulsivo (TOC): a dose inicial é de 10 mg por dia, podendo ser aumentada para até 20 mg, ou reduzida para 5 mg, de acordo com a avaliação médica;

Os comprimidos do Cipralex devem ser ingeridos inteiros sem partir e sem mastigar. No entanto, em alguns casos, o médico pode recomendar iniciar o tratamento com doses menores de 5 mg. Neste caso, deve-se partir o comprimido de 10 mg ao meio, utilizando a ranhura marcada em um dos lados.

Quando começa a fazer efeito

O Cipralex pode demorar até 4 semanas para ter o efeito desejado no caso do tratamento da depressão, ou até 3 meses, para síndrome do pânico, o transtorno de ansiedade social ou transtorno de ansiedade generalizada.

É importante seguir o tratamento corretamente e não interromper por conta própria. Além disso, o aumento das doses deve ser feito somente com orientação médica, após a avaliação da resposta ao tratamento.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns do Cipralex são insônia, dor ao urinar, tontura, cansaço, fraqueza, tremores, sensação de ansiedade ou nervosismo, aumento do peso, náuseas, prisão de ventre, boca seca, diminuição do desejo sexual ou impotência.

Além disso, deve-se comunicar ao médico caso a pessoa apresente alterações de humor ou comportamento, ansiedade, ataques de pânico, dificuldade para dormir ou impulsividade, irritação, agitação, agressividade, depressão ou pensamentos sobre suicídio.

Nesses casos, o médico deve avaliar a possibilidade de mudanças no tratamento, como doses, horário de uso ou mudança do medicamento.

Quem não deve tomar

O Cipralex não deve ser usado por crianças, mulheres grávidas ou em amamentação ou por pessoas que estão em tratamento com pimozida, citalopram ou varfarina.

Além disso, esse remédio não deve ser tomado por pessoas que utilizam medicamentos inibidores da monoamina oxidado (IMAO), como isocarboxazida, fenelzina ou tranilcipromina, devendo-se esperar pelo menos 14 dias após o término do tratamento com os inibidores da monoaminoxidase para iniciar o tratamento com Cipralex.

É importante informar ao médico e ao farmacêutico todos os medicamentos ou produtos naturais que são utilizados para evitar aumento do efeito do Cipralex e o aparecimento de efeitos colaterais.