Cetorolaco: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
janeiro 2022

O cetorolaco é um remédio analgésico e anti-inflamatório não-esteroide que é utilizado no tratamento da dor moderadas a intensa, sendo comumente utilizado para o tratamento de dor no pós-operatório e lesões musculoesqueléticas.

Este medicamento funciona inibindo as prostaglandinas, que são neurotransmissores responsáveis ​​pela transmissão dos impulsos da dor.

O cetorolaco deve ser usado apenas com indicação médica e pode ser encontrado em farmácias na forma de comprimidos, pílulas, ampolas injetáveis ​​ou solução oftalmológica.

Para que serve

O cetorolaco está indicado para o tratamento de curta duração da dor moderada a intensa, especialmente após cirurgias ou devido a traumas musculoesqueléticos, como entorses, tendinites, fraturas ósseas, dor nas costas, entre outros.

O cetorolaco também é usado para dor visceral e cólica renal.

Além disso, também pode ser usado no tratamento de outros problemas como conjuntivite alérgica sazonal, pós-operatório ocular ou após intervenções dentárias.

Como tomar

Dependendo do problema a tratar, da intensidade da dor e da idade, o médico poderá receitar doses diferentes de cetorolaco.

As diferentes formas de apresentação e as doses recomendadas são as seguintes:

1. Comprimido sublingual de 10 mg

Os comprimidos sublinguais contêm 10 mg de trometamol cetorolaco cada. A duração do tratamento deve ser de 2 a 5 dias, no máximo.

  • Adultos até 65 anos: a dose habitualmente recomendada é de 1 a 2 comprimidos sublingual de 10 mg em dose única, ou 1 comprimido de 10 mg a cada 6 horas a 8 horas, ou conforme orientação médica. A dose máxima recomendada é de no máximo 6 comprimidos de 10 mg por dia, o que corresponde a 60 mg diários;
  • Adultos acima de 65 anos, com peso inferior a 50 kg ou com insuficiência renal: a dose recomendada é de 1 a 2 comprimidos sublingual de 10 mg em dose única, 1 comprimido de 10 mg a cada 6 horas a 8 horas, ou conforme orientação médica. A dose máxima recomendada é de 4 comprimidos de 10 mg por dia, correspondendo a 40 mg diários.

O comprimido sublingual não deve ser engolido inteiro. É importante não comer ou beber enquanto o medicamento estiver se dissolvendo na boca, pois isso aumenta o risco de engoli-lo, o que o tornará menos eficaz.

2. Injetável

A injeção de cetorolaco trometamol é fornecida em ampolas de 30 mg/mL, que pode ser aplicada diretamente no músculo ou na veia, por um profissional de saúde, conforme orientação médica. A duração máxima do tratamento com a injeção não deve exceder 2 dias.

As doses normalmente recomendadas de cetorolaco injetável variam de acordo com a idade e a via de administração e incluem:

  • Adultos até 65 anos: geralmente é recomendada uma dose única de 10 a 60 mg por via intramuscular, ou 10 a 30 mg por via endovenosa. Para múltiplas doses, é recomendado 10 a 30 mg por via intramuscular a cada 4 a 6 horas ou 10 a 30 mg por via endovenosa, sendo que a dose máxima por dia não deve ser maior do que 90 mg;
  • Adultos com mais de 65 anos ou com insuficiência renal: geralmente é recomendada uma dose única de 10 a 30 mg por via intramuscular, ou 10 a 15 mg por via endovenosa. Para doses múltiplas, o máximo que pode ser utilizado por dia são 60 mg;
  • Crianças a partir de 16 anos: a dose deve ser calculada pelo médico de acordo com o peso corporal da criança.

O cetorolaco injeção deve ser usado somente com indicação médica e aplicado por um enfermeiro ou profissional de saúde com experiência em aplicação de injeção.

3. Colírio

O colírio de cetorolaco de trometamina é indicado em adultos para a conjuntivite alérgica sazonal. As doses normalmente recomendadas são pingar 1 gota no olho quatro vezes ao dia.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns do uso de cetorolaco incluem dor no estômago, náuseas, vômitos ou diarreia. Além disso, pode ainda acontecer inchaço das extremidades, fraqueza generalizada, dor muscular, ganho de peso, palidez, aumento da pressão arterial, sensação de falta e ar ou alergia na pele.

Geralmente, o risco de desenvolver efeitos colaterais é menor quando a dose de tratamento é mais baixa e quando o medicamento é utilizado pelo menor tempo possível.

Quem não deve usar

O cetorolaco é contraindicado em pessoas com úlcera gastroduodenal ativa, sangramento gastrointestinal recente ou histórico de úlcera gastroduodenal e sangramento gastrointestinal. Além disso, também não deve ser usado em casos de insuficiência renal moderada ou grave, em pacientes com hipersensibilidade à substância, bem como em pessoas com histórico de alergia a algum componente da fórmula.

Por impedir a função plaquetária, o cetorolaco está ainda contraindicado em pessoas com hemorragia cerebrovascular, em pessoas com alto risco de hemorragia e em pessoas que vão realizar ou realizaram uma cirurgia.

O cetorolaco também deve ser evitado durante a gravidez e amamentação.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2022.

Bibliografia

  • CIMA. FICHA TÉCNICA KETOROLACO. 2019. Disponível em: <https://cima.aemps.es/cima/pdfs/es/ft/61690/FT_61690.pdf>. Acesso em 13 jan 2022
  • CIMA. FICHA TECNICA KETOROLACO TROMETAMOL NORMON 30 mg/ml SOLUCION INYECTABLE EFG. 2012. Disponível em: <https://cima.aemps.es/cima/dochtml/ft/70102/FichaTecnica_70102.html>. Acesso em 13 jan 2022
Mostrar bibliografia completa
  • DRUGS MEDICALLY REVIEWED . Ketorolac Dosage. 2021. Disponível em: <https://www.drugs.com/dosage/ketorolac.html>. Acesso em 13 jan 2022
  • Ketorolaco . Disponível em: <http://www.facmed.unam.mx/bmnd/gi_2k8/prods/PRODS/Ketorolaco.htm>. Acesso em 13 jan 2022
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.