Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas e tratamento da cegueira noturna

A cegueira noturna, conhecida cientificamente como nictalopia, é a dificuldade para enxergar em ambientes com pouca luz, como acontece durante a noite, quando está mais escuro. No entanto, pessoas com esta alteração podem ter uma visão completamente normal durante o dia.

No entanto, a cegueira noturna não é uma doença, mas sim um sintoma ou complicação de outro problema, como xeroftalmia, cataratas, glaucoma ou retinopatia diabética. Dessa forma, é sempre importante consultar um oftalmologista para avaliar a presença de outra doença ocular e iniciar o tratamento adequado.

Assim, a cegueira noturna tem cura, dependendo da sua causa, especialmente quando o tratamento é iniciado rapidamente e para a causa correta.

Sintomas e tratamento da cegueira noturna

Sintomas e principais causas

O principal sintoma da cegueira noturna é a dificuldade para enxergar em ambientes escuros, especialmente quando se passa de um ambiente com muita luz para outro mais escuro, como acontece ao entrar em casa ou durante o pôr-do-sol, por exemplo. Dessa forma, pessoas com cegueira noturna não tratada devem evitar dirigir no final do dia ou durante a noite, para garantir sua segurança.

Esta dificuldade para enxergar acontece quando os níveis de um pigmento dos receptores da retina, conhecido como rodopsina, estão diminuídos, afetando a capacidade de o olho processar os objetos com pouca luz.

Estes receptores geralmente são afetados pela falta de vitamina A, que causa xerofltalmia, mas também podem estar alterados em casos de outras doenças oculares como glaucoma, retinopatia, miopia ou retinite pigmentosa, por exemplo.

Saiba mais sobre como identificar e tratar a xerofltalmia.

Como é feito o tratamento

O tratamento para cegueira noturna depende da causa que está provocando as alterações nos recetores da retina. Por isso, algumas das técnicas mais usadas incluem:

  • Óculos e lentes de contato: são usados especialmente nos casos de miopia para melhorar a visão;
  • Colírios: permitem controlar a pressão no olho em casos de glaucoma, melhorando os sintomas;
  • Suplementos de vitamina A: são recomendados em casos de xerofltamia por deficiência de vitamina A;
  • Cirurgia: muito utilizada para tratar cataratas em idosos e melhorar a visão.

Além disso, se for identificada alguma outra doença da retina, o médico pode pedir mais exames como tomografia óptica ou ecografia para confirmar adaptar o tratamento, podendo tornar-se mais demorado.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...