8 principais causas do estresse e o que fazer

O estresse pode ser causado por preocupações no dia-a-dia, como excesso de pressão no trabalho, perder o emprego, terminar um relacionamento, perder um amigo ou familiar, não ter tempo para o lazer ou até o surgimento de alguma doença na família, por exemplo.

Estas situações ativam o cérebro e a liberação de hormônios como adrenalina e cortisol, que levam a pessoa a um estado de alerta constante, podendo causar sintomas físicos como palpitação cardíaca, sensação de dor no peito ou nó na garganta, falta de ar, tremores, suor frio ou intensa irritabilidade. Saiba todos os sintomas do estresse.

Além disso, o estresse excessivo pode causar ansiedade generalizada ou até depressão. Por isso, é importante adotar medidas para aliviar o estresse como organizar melhor o tempo, fazer atividades prazerosas como caminhar ou praticar algum hobby, ou buscar ajuda profissional do médico e/ou psicoterapeuta.

8 principais causas do estresse e o que fazer

Os principais motivos que podem desencadear o estresse são:

1. Pressão no trabalho

A pressão excessiva é uma das principais causas do estresse no trabalho, que pode ocorrer por ter um horário de trabalho cansativo, preocupação com um projeto novo, metas e prazos a cumprir, competitividade ou até mesmo por sentir-se tratado injustamente ou de forma diferente de outros colegas de trabalho.

Essa pressão excessiva pode interferir na produtividade e no desempenho no trabalho, gerando mais estresse, podendo afetar a vida pessoal e o relacionamento familiar e com amigos, além da saúde física e mental.

O que fazer: tentar entender qual o motivo maior do estresse no trabalho, estabelecer limites como não verificar e-mail à noite ou não atender telefone durante o jantar, ou conversar com o gestor do projeto para adotar medidas e fazer um cronograma para que as datas sejam cumpridas dentro do planejado, por exemplo. Além disso, é importante um estilo de vida mais saudável e reservar um tempo do dia para o lazer ou estar com familiares e amigos.

2. Problemas financeiros

Os problemas financeiros são uma causa de estresse constante na vida da pessoa e pode ocorrer por perda do emprego, dívidas crescentes, despesas inesperadas ou uma combinação desses fatores.

Essa preocupação constante, pode afetar a saúde física e mental, relacionamentos e qualidade de vida, sendo muito comum a pessoa apresentar sintomas como insônia, baixa auto-estima ou cansaço excessivo. Além disso, podem ocorrer alterações no humor e aumentar o risco de depressão ou ansiedade.

O que fazer: conversar com pessoas de confiança ou familiares sobre os problemas financeiros, ajudam a aliviar as preocupações e encontrar soluções de forma mais clara. Além disso, algumas medidas como anotar as despesas, fazer uma planilha de gastos e concentrar nas principais fontes de ansiedade financeira, como pagamento das contas mensais ou reduzir a dívida com cartão de crédito, ajudam a elaborar melhor o orçamento e aliviar o estresse financeiro.

3. Grandes mudanças na vida

Grandes mudanças na vida como formatura na escola ou faculdade, casamento, novo emprego, aposentadoria, terminar um relacionamento ou ter um filho, por exemplo, causa sensação de incerteza ou insegurança no que pode acontecer no futuro ou gerar grandes expectativas, levando a pessoa a ficar ansiosa e desenvolver o estresse.

O que fazer: tentar manter uma rotina com atividades que eram feitas antes da grande mudança, como fazer uma atividade física habitual ou encontrar com amigos uma vez por semana, por exemplo, ajudam o cérebro a ter um ponto de referência e entender que algumas coisas ainda são as mesmas na vida, ajudando a aliviar o estresse.

4. Falta de tempo para o lazer

A falta de tempo para o lazer é uma causa de estresse que pode ocorrer por excesso de trabalho ou de estudo, ou dificuldade para organizar os próprios horários no dia, levando a pessoa a não descansar a mente e o corpo, além de sentir uma sobrecarga maior nas atividades diárias.

O que fazer: realizar atividades no dia a dia que permitam a sensação de prazer e realização, como encontrar com familiares ou amigos, ir ao cinema, assistir uma série na televisão ou desenvolver algum tipo de hobby como fotografia costura ou jardinagem, por exemplo. Além disso, organizar os horários das atividades diárias, reservando um tempo para o lazer, ajudam a desacelerar a rotina e aliviar o estresse.

5. Problemas familiares

Os problemas familiares são uma grande causa de estresse que pode ocorrer por falta de uma boa comunicação, doenças como câncer ou demência, uso abusivo de álcool ou drogas, competição entre parentes, discussões ou até mesmo violência doméstica, por exemplo.

Esses problemas podem causar uma ansiedade generalizada ou sensação de medo, ocasionando o estresse.

O que fazer: manter uma boa comunicação é essencial para melhorar o ambiente familiar, escutar e respeitar opiniões diferentes ou tentar ter um convívio mais tranquilo fazendo atividades juntos como cozinhar ou assistir programas na televisão, podem ajudar a aliviar o estresse. No caso de doenças ou uso de álcool ou drogas, é importante incentivar o familiar a buscar ajuda médica. Além disso, no caso da violência doméstica é importante procurar apoio de familiares ou amigos e, quando necessário, buscar ajuda profissional.

6. Problemas de saúde

Os problemas de saúde como ataque cardíaco ou câncer, por exemplo, também podem causar estresse devido a preocupação constante e a ansiedade para enfrentar tratamentos dolorosos ou ter que conviver diariamente com as limitações do corpo. Além disso, algumas doenças crônicas como diabetes, artrite reumatoide ou lúpus também podem causar estresse porque é preciso fazer tratamento a longo prazo, mudar rotinas e hábitos de vida, gerando ansiedade e também, em alguns casos, depressão.

O que fazer: buscar informações sobre a doença, aprender a lidar com os novos hábitos e cuidados com a doença para encontrar o bem-estar respeitando as próprias limitações, ajudam a aliviar o estresse. Além disso, é importante fazer atividades que promovam a sensação de prazer como pequenos passeios ao ar livre, assistir a um filme que gosta ou estar entre pessoas queridas, por exemplo.

7. Desejo de aprovação social

O desejo de aprovação social, de ter sucesso financeiro, de ser desejado ou admirado para ser aceito em sociedade é uma causa de estresse na vida moderna, principalmente com o uso de redes sociais, fazendo com que as pessoas se tornem dependentes do que outras pessoas pensam e acabem perdendo a própria valorização, diminuindo a autoestima.

Além disso, o estresse pelo desejo de aprovação social pode causar desgaste emocional, ansiedade generalizada e até o desenvolvimento da depressão.

O que fazer: evitar o uso constante de redes sociais, preservar a vida pessoal, se auto-valorizar, evitar se comparar com outras pessoas e entender que nem sempre é possível agradar a todos, ajudam a diminuir o estresse. Além disso, é importante buscar ajuda profissional para trabalhar o desenvolvimento pessoal, o autoconhecimento e aprender a lidar com as críticas para evitar o estresse pela necessidade de aprovação social.

8. Luto

O luto é uma causa de estresse que ocorre por uma resposta emocional normal de sofrimento, que acontece após a perda de uma conexão afetiva muito forte, seja com uma pessoa, animal, objeto ou com um bem imaterial, como o emprego, por exemplo.

Essa sensação de perda pode levar a emoções fortes e provocar raiva, descrença, culpa ou tristeza profunda.

O que fazer: não existe uma maneira certa ou errada de lidar com o luto e a dor da perda, por isso, é importante que a pessoa viva o processo de luto no seu ritmo, sem se sentir pressionada e procurar outras formas de aliviar o estresse e a tristeza, como ocupar o tempo e a mente com atividades que deem prazer, estar entre amigos e familiares, e falar o que sente, ajudam a aliviar a tristeza, aceitar a perda e a encontrar um novo significado para a vida. Saiba mais como superar o luto.

Como evitar o estresse

Para evitar o estresse é recomendado fazer atividades relaxantes, como conversar com amigos, praticar atividades físicas, passear ou descansar, por exemplo, pois ajudam a reduzir a produção de hormônios do estresse como cortisol e adrenalina, e promovem a liberação de endorfinas pelo corpo que são substâncias que dão sensação de bem-estar. Além disso, pessoas que sofrem muito com o estresse também podem fazer psicoterapia, de forma a identificar formas de aliviar a pressão.

Alguns remédios naturais também podem ajudar a evitar o estresse e a diminuir a sensação de ansiedade, como o chá de camomila ou chá de valeriana, por exemplo, por terem propriedades calmantes ou relaxantes. Veja todas as opções de remédios naturais para evitar o estresse.

É ainda importante fazer uma dieta incluindo alimentos ricos em vitaminas do complexo B, como carne vermelha, leite ou gérmen de trigo, pois melhoram o funcionamento do organismo, ajudando a manter a calma e a prevenir o estresse.

Assista o vídeo com a nutricionista Tatiana Zanin com os melhores alimentos e receitas para evitar e combater o estresse:

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION. Stress in America: Paying With Our Health. 2015. Disponível em: <https://www.apa.org/news/press/releases/stress/2014/stress-report.pdf>. Acesso em 18 Mai 2021
  • CDC - CENTER FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION - NATIONAL INSTITUTE FOR OCCUPATIONAL SAFETY AND HEALTH. STRESS...At Work. 2014. Disponível em: <https://www.cdc.gov/niosh/docs/99-101/>. Acesso em 18 Mai 2021
  • TSAI, Y. C.; LUI, C. H. Factors and symptoms associated with work stress and health-promoting lifestyles among hospital staff: A pilot study in Taiwan. BMC Health Serv Res. 12. 199, 2012
  • DING, Y.; DAI, J. Advance in Stress for Depressive Disorder. Adv Exp Med Biol. 1180. 147-178, 2019
  • YARIBEYGI, Habib; et al. The impact of stress on body function: A review. EXCLI J. 16. 1057–1072, 2017
  • SCHNEIDERMAN, Neil; et al. STRESS AND HEALTH: Psychological, Behavioral, and Biological Determinants. Annu Rev Clin Psychol. 1. 607–628, 2005
Mais sobre este assunto: