Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Caroço no ânus: o que pode ser e como tratar

Existem várias causas que podem provocar um caroço no ânus, algumas delas, como as hemorroidas, não são graves e podem desaparecer sem tratamento específico, mas outras, como um abcesso anal ou câncer, são mais graves e, normalmente, necessitam de tratamento médico.

Assim, o mais indicado é sempre consultar um proctologista ou um clínico geral, especialmente se o caroço for muito doloroso, impedindo sentar o caminhar, se aumentar de tamanho ou se demorar mais de 1 semana para diminuir de tamanho, por exemplo.

Caroço no ânus: o que pode ser e como tratar

1. Hemorroida

As hemorroidas são a causa mais comum de caroço no ânus, pois como surgem devido à dilatação de uma veia, é comum o aparecimento de uma pequena "bola" mole na região anal. Nestes casos, podem ainda surgir outros sintomas como coceira, dor ao defecar e presença de sangue nas fezes. Veja outros sintomas de hemorroidas.

Como tratar: na maioria dos casos deve-se apenas fazer uma alimentação que facilite a eliminação das fezes, como comer alimentos com fibras e beber 2 litros de água, por dia. No entanto, fazer banhos de assento e evitar o uso de papel higiênico também são boas opções para aliviar o desconforto. Veja mais dicas sobre como aliviar o desconforto:

2. Verruga anal

As verrugas são pequenos nódulos na pele que também podem surgir na região anal e que não provocam dor nem desconforto, sendo provocados pela infecção do vírus do HPV na região. Geralmente, esse tipo de infecção é mais comum nos casos em que se pratica sexo anal sem camisinha, especialmente quando existe mais de um parceiro.

Como tratar: é necessário passar pomadas específicas para eliminar verrugas, como Cidofovir ou Ácido tricloroacético, receitadas por um proctologista. Porém, o vírus só é eliminado do organismo após vários anos e, por isso, as verrugas podem voltar a surgir. Saiba mais sobre verrugas na região genital e como são tratadas.

3. Abcesso anal

Embora seja mais raro, o abcesso anal pode causar o desenvolvimento de um caroço junto do ânus. Isso acontece porque o abcesso é um acúmulo de pus que surge devido a uma infecção na região, que pode ser causada por um glândula bloqueada ou uma doença sexualmente transmissível, por exemplo.

Como tratar: quase sempre é necessário retirar o pus acumulado dentro do abcesso e, por isso, deve-se ir no proctologista. No entanto, nos casos mais graves, em que o abcesso é muito grande, pode ser recomendada a cirurgia, para retirar o pus e facilitar a cicatrização do local.

4. Molusco contagioso

O molusco contagioso, também conhecido como Molluscum contagiosum é um problema de pele causado pelo vírus poxvírus, que gera a formação de pequenos caroços na pele e que pode também afetar a região perianal, especialmente quando existe contato íntimo desprotegido.

Como tratar: o tratamento é semelhante ao das verrugas genitais, podendo ser feito com a aplicação de pomadas receitadas pelo proctologista, que podem conter ácido salicílico ou um antiviral. Além disso, em alguns casos, também é possível optar pelo uso de crioterapia ou laser para destruir as lesões. Entenda melhor como é feito o tratamento.

5. Câncer anal

Esta é a causa mais rara de surgimento de um caroço no ânus, mas também é a mais grave, que precisa ser identificada o mais depressa possível pelo proctologista de maneira a que o tratamento apresente maior sucesso. Nestes casos, além do caroço pode ainda surgir dor constante no ânus, coceira, dificuldade para defecar ou presença de sangue nas fezes.

Como tratar: o tratamento precisa ser discutido com um proctologista, mas normalmente é feito com recurso à quimioterapia ou radioterapia. Porém, se o tumor for pequeno pode ainda ser pensada a opção de o remover com cirurgia, por exemplo. Veja mais sobre o câncer anal e como tratar.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar