Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

O que é o plicoma anal, sintomas e tratamento

O plicoma anal é uma saliência de pele localizada na porção externa do ânus, benigna, que pode ser confundida com uma hemorroida. Geralmente, o plicoma anal não tem outros sintomas associados, mas em alguns casos pode causar coceira ou dificultar a limpeza da região e levar ao surgimento de infecções.

O tratamento nem sempre é necessário, mas caso o plicoma seja muito grande, pode ser necessário remover o excesso de pele através de laser, cirurgia ou crioterapia.

O que é o plicoma anal, sintomas e tratamento

Principais sintomas

O plicoma anal caracteriza-se por uma saliência de pele que fica pendurada na parte de fora do ânus, que geralmente não causa dor nem tem sintomas associados.

No entanto, em alguns casos, pode causar coceira e contribuir para o acúmulo de resíduos provenientes das fezes, que se tornam difíceis de eliminar e que podem causar inflamação ou levar ao surgimento de infecções com mais facilidade.

Possíveis causas

O plicoma anal resulta de um processo inflamatório crônico no ânus, que acabou inchando a região e que, quando desinchou, deixou uma pele pendurada. Algumas das causas que podem levar a esse processo inflamatório são:

  • Ter fezes duras, que podem lesar o ânus;
  • Gravidez;
  • Fissuras anais;
  • Irritações locais, como micoses, dermatites e eczemas anais;
  • Hemorroidas anais;
  • Complicação na cicatrização de uma cirurgia na região anal;
  • Doenças inflamatórias intestinais, como a doença de Crohn.

Para evitar que o plicoma surja ou para impedir que aumente de tamanho, deve-se evitar ter fezes duras e ressecadas, através de alterações na alimentação ou de remédios que amolecem as fezes, por exemplo. Além disso, deve-se evitar esfregar o ânus com papel higiênico e evitar comidas muito condimentadas, como pimenta, pimentão, temperos prontos ou linguiça, por exemplo, para evitar que as fezes fiquem muito ácidas.

Veja o que comer para facilitar a eliminação de fezes.

Como é feito o tratamento

Geralmente não é necessário tratamento para remover o plicoma, sendo que muitas pessoas desejam remover este espessamento de pele apenas por motivos estéticos.

Em alguns casos, o médico pode recomendar a remoção do plicoma através de cirurgia, quando o plicoma é muito grande, quando existe o risco de causar infecção, quando a higiene anal é muito dificultada por causa do plicoma ou quando está sempre a inchar, por exemplo.

O plicoma também pode ser removido com laser ou por meio de crioterapia, que usa nitrogênio líquido, que congela o excesso de pele, que acaba por cair após alguns dias.

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • CHILDREN'S HOSPITAL OF WISCONSIN. Anal fissures and anal skin tags. 2018. Disponível em: <https://chw.org/-/media/publication-media-library/2018/05/23/00/19/1760en.pdf>. Acesso em 05 Set 2019
  • BONHEUR, Jennifer L. et. al.. Anal Skin Tags in Inflammatory Bowel Disease: New Observations and a Clinical Review. Inflamm Bowel Dis. 14. 9; 1236-1239, 2008
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem