Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que pode ser caroço atrás da orelha

Na maioria dos casos, o caroço atrás da orelha não é sinal de algo perigoso, podendo formar-se devido a vários fatores como infecções, cistos sebáceos ou situações de acne, por exemplo, que requerem um tratamento simples.

No entanto, caso o caroço cresça continuamente, persista por muito tempo ou provoque muito desconforto, pode ser necessário recorrer a um tratamento mais invasivo, como uma cirurgia, por exemplo. 

O que pode ser caroço atrás da orelha

O caroço atrás da orelha pode ter várias origens:

1. Infecção

Os caroços atrás da orelha podem ser provocados por infecções na garganta ou no pescoço, como faringite, resfriado, gripe, mononucleose, otite, conjuntivite, herpes, cáries, gengivite e periodontite, toxoplasmose, amigdalite, HIV ou sarampo, por exemplo.

Além disso, durante uma infecção, é também muito frequente que ocorra um aumento do tamanho dos gânglios linfáticos, que se situam em vários locais do corpo como debaixo dos braços, atrás das orelhas e no pescoço, por exemplo.

2. Mastoidite

A mastoidite consiste numa infeção no osso localizado atrás da orelha, que pode ocorrer após uma infecção do ouvido, principalmente se não for bem tratada, podendo originar uma protuberância. Este problema pode ser acompanhado de dor de cabeça, diminuição da capacidade de audição e liberação de líquido pelo ouvido. Saiba mais detalhes sobre os sintomas e o tratamento da mastoidite.

3. Acne

Na acne, os poros da pele podem ficar bloqueados devido ao excesso de produção de sebo pelas glândula sebáceas, localizadas na base do folículo piloso, que se mistura com células da pele, e esta mistura forma uma espinha que pode inchar e ficar dolorido. Saiba como tratar a acne.

4. Cisto sebáceo

O cisto sebáceo é um tipo de caroço que se forma sob a pele, que é composto por uma substância chamada sebo, que pode surgir em qualquer região do corpo. Ele geralmente é macio ao toque, pode se mover quando é tocado ou pressionado e normalmente não dói, a não ser que fique inflamado, sensível e avermelhado, tornando-se doloroso, sendo necessário recorrer a um dermatologista, que poderá indicar uma pequena cirurgia para remover o cisto. Veja mais sobre cisto sebáceo.

O caroço na pele, arredondado e macio também pode ser um lipoma, um tipo de tumor benigno, composto de células de gordura, que também deve ser retirado através de cirurgia ou lipoaspiração.

5. Lipoma

O lipoma é um tipo de caroço indolor, não maligno, composto por células de gordura, que pode surgir em qualquer local do corpo e que cresce lentamente. Saiba como identificar o lipoma.

O que diferencia o lipoma de um cisto sebáceo é a sua constituição. O lipoma é composto de células adiposas e o cisto sebáceo é composto por sebo, no entanto, o tratamento é sempre o mesmo, e consiste na cirurgia para retirada da cápsula fibrosa. 

6. Inchaço dos gânglios linfáticos

Os gânglios linfáticos, também conhecidos por ínguas, estão espalhados por todo o corpo, e quando ficam aumentados, indicam geralmente uma infecção ou inflamação da região em que surgem, podendo também surgir devido a doenças auto-imunes, uso de remédios ou mesmo câncer de cabeça, pescoço ou linfoma, por exemplo. Entenda qual a função dos gânglios linfáticos e onde ficam

Geralmente, as ínguas costumam ter causas benignas e passageiras, tendo poucos milímetros de diâmetro e desaparecendo em um período de cerca de 3 a 30 dias. No entanto, caso continuem a crescer, durem mais do que 30 dias ou sejam acompanhadas por perda de peso e febre, é importante ir ao médico, para fazer o tratamento adequado.

Quando ir ao médico

Deve-se ir ao médico se o caroço atrás da orelha aparecer de repente, permanecer fixo e imóvel ao toque, persistir durante muito tempo, ou se se fizer acompanhar por sinais e sintomas como:

  • Dor e vermelhidão;
  • Aumento de tamanho;
  • Mudança de forma;
  • Dificuldade em mexer a cabeça ou o pescoço;
  • Dificuldade para engolir.

Nestes casos, o médico pode fazer uma avaliação física do caroço baseando-se no seu aspeto e reação ao toque, bem como uma avaliação de outros sintomas como febre e arrepios, que podem indicar infecção. Caso o caroço esteja dolorido, pode ser sinal abcesso ou espinha.

O tratamento depende muito da origem do caroço, podendo desaparecer sem ser necessário qualquer tratamento, ou pode consistir na administração de antibióticos em caso de infecção, ou mesmo numa cirurgia no caso dos lipomas e dos cistos sebáceos.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...