Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é e para que serve o Carbonato de cálcio

O Carbonato de cálcio é um remédio que pode ser usado em diferentes doses para repor o cálcio no organismo, para quando as necessidades deste mineral estão aumentadas, para o tratamento de  doenças ou mesmo para diminuir a acidez do estômago.

Para cada um dos casos, as doses usadas e a duração do tratamento podem ser muito diferentes, devendo ser sempre recomendadas pelo médico.

O que é e para que serve o Carbonato de cálcio

Para que serve

O Carbonato de cálcio está indicado nas seguintes situações:

1. Trata doenças

Este remédio pode ser usado para o tratamento dos estados de deficiência de cálcio como hipocalcemia devida a hipoparatireoidismo, pseudo-hipoparatireoidismo e a estados de deficiência de vitamina D. Além disso é também usado para auxiliar na correção da hiperfosfatemia e como complemento no tratamento de doenças como osteomalácia secundária à deficiência em vitamina D, raquitismo e osteoporose pós-menopausa e senil.

2. Repõe o cálcio no organismo

O carbonato de cálcio pode também ser usado quando as necessidades de cálcio estão aumentadas, como é o caso da gravidez, lactação ou em crianças em fase de crescimento.

3. É antiácido

Este medicamento é também utilizado como antiácido no estômago em casos de azia, má digestão ou refluxo gastroesofágico. Para estas situações, como um dos seus efeitos colaterais é a prisão de ventre, o carbonato de cálcio é geralmente associado a outro antiácido à base de magnésio, que por ser ligeiramente laxante, contraria o efeito obstipante do carbonato de cálcio.

Como usar

A dose e a duração do tratamento depende do problema a tratar, devendo ser sempre estabelecido pelo médico.

Geralmente, para a correcção da hiperfosfatemia, a dose recomendada é de 5 a 13 g, o que corresponde a 5 a 13 cápsulas, por dia, em doses divididas e tomadas com as refeições. Para a correcção da hipocalcemia, a dose recomendada inicialmente é de 2,5 a 5 g , o que corresponde a 2 a 5 cápsulas, 3 vezes por dia e depois a dose deve ser reduzida para cerca de 1 a 3 cápsulas, 3 vezes por dia.

Na osteomalácia secundária à deficiência em vitamina D, são necessárias altas doses de cálcio conjuntamente com outras terapêuticas. A dose diária recomendada deve ser cerca de 4 cápsulas, que correspondem a 4 g de carbonato de cálcio, em doses divididas. Na osteoporose são recomendadas 1 a 2 cápsulas, 2 a 3 vezes por dia.

Quando é usado como antiácido, as doses são bem mais baixas. Geralmente a dose recomendada é de 1 a 2 pastilhas ou sachês, que podem variar entre cerca de 100 a 500 mg, ás refeições, quando necessário. Nestes casos o carbonato de cálcio é sempre associado a outros antiácidos.

A dose de carbonato de cálcio prescrita para controlar o fosfato sérico varia de pessoa para pessoa.

Quem não deve usar

Este medicamento está contraindicado para pessoas com hipercalcemia, hipercalciúria com litíase cálcica e calcificações tecidulares. Além disso, também não deve ser usado por pessoas que apresentem hipersensibilidade ao medicamento ou a qualquer componente presente na fórmula.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer com o uso do carbonato de cálcio são prisão de ventre, gases, enjoos, irritação gastrointestinal. Além disso pode ainda ocorrer um aumento de cálcio no sangue e na urina.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar