Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Candida albicans: o que é, sintomas, tratamento e como acontece a infecção

Candida albicans é um fungo presente naturalmente no organismo sem causar infecção ou sintomas. Normalmente a Candida albicans pode ser encontrada em várias partes do corpo, sendo mais frequente na mucosa vaginal de mulheres, cavidade oral, trato gastrointestinal e urinário.

Esse fungo vive em equilíbrio com o seu hospedeiro, ou seja, com as pessoas, no entanto quando acontece alguma alteração nesse equilíbrio, a Candida albicans pode proliferar e originar sintomas de acordo com o local em que é encontrada, podendo haver o aparecimento de placas brancas na boca, garganta e língua, dor e ardor ao urinar e corrimento branco e espesso, por exemplo.

Candida albicans: o que é, sintomas, tratamento e como acontece a infecção

Sintomas de Candida albicans

Os sintomas da infecção por Candida albicans variam de acordo com o local em que esse fungo desenvolveu. No caso da candidíase oral, normalmente surgem placas e pontinhos brancos na boca, bochechas, língua e garganta, sendo esse tipo de infecção mais frequente em recém-nascidos cuja mãe teve candidíase vaginal durante a gestação.

No caso da candidíase vaginal, os sintomas podem ser desconfortáveis devido ao ardor e coceira que normalmente está associada a essa situação. Faça o teste a seguir para saber se há possibilidade de ter candidíase genital:

  1. 1. Coceira intensa na região genital
    Sim
    Não
  2. 2. Vermelhidão e inchaço na região genital
    Sim
    Não
  3. 3. Placas esbranquiçadas na vagina ou na cabeça do pênis
    Sim
    Não
  4. 4. Corrimento esbranquiçado com grumos, semelhante a leite talhado
    Sim
    Não
  5. 5. Dor ou queimação ao urinar
    Sim
    Não
  6. 6. Desconforto ou dor durante o contato íntimo
    Sim
    Não
Imagem que indica que o site está carregando

O diagnóstico da infecção por Candida albicans é feito, inicialmente, por meio da avaliação dos sintomas, mas é preciso que sejam feitos exames laboratoriais para confirmar o diagnóstico. Normalmente é recomendada a realização de exame de urina, quando há suspeita de infecção urinária por Candida, além de urocultura, em que é identificada a espécie e é visto qual o melhor medicamento para tratar a infecção. Entenda como é feita a urocultura.

No caso de candidíase oral, por exemplo, pode ser necessária a raspagem das lesões da boca para que sejam analisadas no laboratório e possa se ter a confirmação da infecção. Saiba como identificar a candidíase oral.

Candida albicans na gravidez

A candidíase na gravidez é comum e acontece devido às alterações hormonais características desse período. Durante a gestação os níveis de estrogênio são bastante elevados, o que favorece a proliferação da Candida albicans, por exemplo.

A candidíase na gravidez não é grave e pode ser facilmente tratada com o uso de pomadas ou cremes vaginais que devem ser recomendados pelo obstetra ou ginecologista. No entanto, caso a mulher ainda esteja com candidíase no momento do parto, é possível que aconteça a contaminação do bebê, que desenvolve a forma oral da candidíase. Veja mais sobre a candidíase na gravidez.

Como acontece a infecção

A infecção por Candida albicans acontece quando há desequilíbrio no organismo que leva à maior fragilidade do sistema imunológico. Assim, situações como estresse, uso de antibióticos, anticoncepcionais ou medicamentos imunossupressores, falta de higienização correta da boca ou da região genital, por exemplo.

Além disso, doenças como gripe, AIDS e diabetes mellitus também podem favorecer a proliferação das espécies de Candida e surgimento do sintomas.

Apesar da Candida albicans ser frequentemente encontrada na mucosa vaginal, a transmissão desse fungo para outra pessoa por meio do contato sexual é raro, mas pode acontecer, sendo importante o uso de preservativo no contato íntimo.

Como é feito o tratamento

O tratamento para a infecção por Candida albicans é feito por meio do uso de medicamentos antifúngicos em forma de comprimido ou de pomada que deve ser aplicada diretamente na região afetada.

O antifúngico recomendado pelo médico varia de acordo com o local de proliferação do fungo, perfil de sensibilidade e sintomas apresentados, podendo ser recomendado o uso de Imidazol, Nistatina, Anfotericina B, Miconazol, Fluconazol ou Itraconazol, por exemplo.


Bibliografia

  • DE ROSSI, Tatiana. et al.. Interações entre Candida albicans e Hospedeiro. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde. v. 32; 15-28, 2011
  • BARER, Michael. et al.. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 578; 585-587.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem