Calendário de vacinação após os 4 anos

Revisão médica: Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
julho 2022
  1. 4 anos
  2. 5 anos
  3. 9 anos
  4. 10 - 19 anos
  5. COVID-19

A partir dos 4 anos de idade, a criança precisa tomar as doses de reforço de algumas vacinas, como por exemplo a da poliomielite e a que protege contra difteria, tétano e coqueluche, conhecida como DTP. Além disso, a partir dos 3 anos, é ainda possível administrar a vacina da COVID-19, no caso da Coronavac.

É importante que os pais fiquem atentos ao calendário de vacinação e mantenha as vacinas das crianças em dia para, assim, evitar doenças que podem trazer consequências graves para a saúde e até mesmo prejudicar o desenvolvimento físico e mental das crianças.

É recomendado que a partir dos 6 meses de idade seja feita a administração anual da vacina contra a gripe, também conhecida como vacina contra Influenza. É indicado que quando administrada pela primeira vez em crianças com menos de 9 anos, seja feita duas doses com intervalo de 30 dias.

Calendário de vacinação entre os 4 e 19 anos

O calendário de vacinação da criança foi atualizado em 2020 pelo Ministério da Saúde, determinando as vacinas e os reforços que devem ser tomadas em cada idade, como mostrado a seguir:

4 anos

  • Reforço da vacina Tríplice Bacteriana (DTP), que protege contra difteria, tétano e coqueluche: as três primeiras doses da vacina devem ser feitas nos primeiros meses de vida, sendo a vacina reforçada entre os 15 e os 18 meses, e depois entre os 4 e 5 anos de idade. Essa vacina se encontra disponível nas Unidades Básicas de Saúde ou em clínicas particulares, sendo conhecida como DTPa. Saiba mais sobre a vacina DTPa.
  • Reforço da poliomielite: é administrada na forma oral a partir dos 15 meses e o segundo reforço deve ser feito entre os 4 e 5 anos. As três primeiras doses da vacina devem ser feitas nos primeiros meses de vida na forma de injeção, sendo conhecida como VIP. Saiba mais sobre a vacina contra a poliomielite.

5 anos

  • Reforço da vacina Meningocócica conjugada (MenACWY), que protege contra outros tipos de meningite: está disponível apenas em clínicas privadas e as primeiras doses da vacina devem ser administradas aos 3 e 5 meses. Já o reforço deve ser feito entre os entre os 12 e 15 meses e, depois, entre os 5 e 6 anos.

Além do reforço da vacina contra a meningite, se a criança não tiver feito o reforço da DTP ou da poliomielite, é recomendado que faça.

9 anos

  • Vacina HPV (meninas), que protege contra a infecção pelo Papiloma Vírus Humano, que além de ser responsável pelo HPV, previne o câncer do colo de útero em meninas: deve ser administrada em 3 doses no esquema 0-2-6 meses, em meninas.

A vacina contra o HPV pode ser administrada em pessoas entre 9 e 45 anos, sendo normalmente recomendado que as pessoas até os 15 anos tomem apenas 2 doses da vacina seguindo o esquema 0-6, ou seja, a segunda dose deve ser administrada após 6 meses da administração da primeira. Saiba mais sobre a vacina para o HPV.

A vacina contra a dengue também pode ser administrada a partir dos 9 anos, no entanto só é recomendada para crianças soropositivas em três doses.

10 aos 19 anos

  • Vacina meningocócica C (conjugada), que previne a meningite C: é feita uma dose única ou um reforço, dependendo da situação vacinal da criança;
  • Vacina HPV (em meninos): deve ser realizada entre os 11 e 14 anos;
  • Vacina da Hepatite B: devem ser feita em 3 doses, se a criança ainda não for vacinada;
  • Vacina da febre amarela: deve ser feita 1 dose da vacina, se a criança ainda não for vacinada;
  • Dupla Adulto (dT), que previne difteria e tétano: deve ser feito reforço a cada 10 anos;
  • Tríplice viral, que previne sarampo, caxumba e rubéola: devem ser feitas 2 doses, se a criança ainda não for vacinada;
  • Reforço da vacina DTPa: para crianças que não fizeram o reforço aos 9 anos.

Assista o vídeo seguinte e entenda a importância da vacinação para a saúde:

Vacina da COVID-19 em crianças

A vacina contra a COVID-19 pode ser administrada em crianças a partir dos 5 anos, sendo dividida em 2 doses.

No Brasil, existem 3 vacinas aprovadas:

  • Vacina da Pfizer pediátrica: para crianças entre os 5 e 11 anos, com 2 doses administradas com 8 semanas de intervalo;
  • Vacina da Pfizer adultos: para crianças com 12 anos ou mais, administrada em 2 doses com 8 semanas de intervalo;
  • Vacina Coronavac: para crianças a partir dos 3 anos, dividida em 2 doses com 28 dias de intervalo.

A diferença entre a vacina pediátrica e de adultos da Pfizer está na quantidade de imunizante administrado, que é de 1/3 na vacina pediátrica.

Quando ir ao médico após a vacinação

Após tomar vacinas, é importante ficar atento para sinais de reação à vacina, como manchas vermelhas e irritação na pele, febre superior 39ºC, convulsões, tosse e dificuldade para respirar, no entanto as reações adversas relacionadas à vacina são pouco frequentes.

No entanto, quando aparecem, costumam surgir cerca de 2h após a administração da vacina, sendo necessário ir ao médico caso os sinais de reação à vacina não passem após 1 semana. Veja como aliviar os possíveis efeitos adversos das vacinas.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em julho de 2022. Revisão médica por Dr.ª Sani Santos Ribeiro - Pediatra e Pneumologista infantil, em maio de 2022.

Bibliografia

  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Anvisa aprova uso emergencial da CoronaVac para crianças de 3 a 5 anos. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2022/anvisa-aprova-uso-emergencial-da-coronavac-para-criancas-de-3-a-5-anos>. Acesso em 14 jul 2022
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE BRASIL. Anúncio da inclusão de crianças de 5 a 11 anos no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19. 2022. Disponível em: <https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2022/janeiro/ministerio-da-saude-inclui-criancas-de-5-a-11-anos-na-campanha-de-vacinacao-contra-a-covid-19/recomendacoes-da-inclusao-de-criancas-de-5-a-11-anos-no-pno.pdf>. Acesso em 21 jan 2022
Mostrar bibliografia completa
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE BRASIL. Aprovada ampliação de uso da vacina CoronaVac para crianças de 6 a 17 anos. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2022/aprovada-ampliacao-de-uso-da-vacina-coronavac-para-criancas-de-6-a-17-anos>. Acesso em 21 jan 2022
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNIZAÇÃO. Calendário de Vacinação: Criança - Recomendações da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) – 2019/2020. 2019. Disponível em: <https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-crianca.pdf>. Acesso em 02 jun 2020
Revisão médica:
Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
Médica formada pela Universidade Federal do Rio Grande com CRM nº 28364 e especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria.

Tuasaude no Youtube

  • A IMPORTÂNCIA DA VACINAÇÃO | com Drauzio Varella

    04:15 | 37962 visualizações