Tendinite calcária: o que é, sintomas e tratamento

A tendinite calcária, também conhecida por tendinite calcificada, ocorre quando existe uma deposição de pequenos cristais de cálcio num tendão, o que pode causar dor e dificuldade para movimentar o membro afetado. Na maior parte dos casos, o corpo consegue reabsorver naturalmente o cálcio acumulado, no entanto, quando isso não acontece, pode ser realizado tratamento de fisioterapia e, nos casos mais graves, cirurgia. 

Esse tipo de tendinite é mais comum de acontecer a partir dos 40 anos, podendo atingir em alguns casos os dois lados do corpo, afetando na maioria dos casos o ombro, principalmente os tendões supre-espinhoso e o manguito rotador. É importante que a tendinite calcária seja investigada pelo fisioterapeuta ou ortopedista para que possa ser avaliada a necessidade de iniciar o tratamento mais adequado.

Tendinite calcária: o que é, sintomas e tratamento

Sintomas de tendinite calcária

Os sintomas da tendinite calcária estão relacionadas com a quantidade de cálcio depositado no tendão, resultando na sua inflamação e tendo como sintoma dor, diminuição da amplitude do movimento e dificuldade para movimentar o membro afetado.

Ainda não se sabe exatamente porque esta calcificação se forma mas a teoria mais aceite é a de que ela se forma devido a diminuição de sangue que chega ao tendão inflamado, havendo uma deposição de sais de cálcio nesse local. Alterações na tireoide e do metabolismo do estrogênio também podem favorecer a sua formação.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da tendinite calcária é feito pelo ortopedista ou fisioterapeuta por meio da realização de exames de imagem, principalmente o raio-X, em que pode ser observada a presença de uma pequena área esbranquiçada no local da calcificação.

Ao palpar o tendão, a pessoa deve sentir alguma dor, mas não é possível afirmar que existe calcificação somente devido a dor e por isso um exame de imagem pode ser útil, embora normalmente não seja solicitado só por esta suspeita.

Como é feito o tratamento

Na maioria dos casos de tendinite calcária, o corpo consegue reabsorver naturalmente o cálcio acumulado nos tendões, não sendo necessária a realização de tratamento específico. No entanto, quando os sintomas são frequentes e limitantes, é importante que o médico seja consultado para que seja feita uma avaliação mais completa da tendinite e, assim, seja possível iniciar tratamento mais específico.

O tratamento normalmente indicado envolve a realização de algumas sessões de fisioterapia, utilizando muitas vezes a eletroterapia, para diminuir a inflamação e a dor dos tecidos ao redor, além de terapia com ultrassom, que também é capaz de reduzir a calcificação, com ótimos resultados. Os analgésicos e anti-inflamatórios em comprimidos ou pomadas também podem ajudar a combater a dor.

Nos casos mais graves, quando nenhum tratamento traz alívio dos sintomas, a cirurgia de artroscopia pode ser indicada. Esta cirurgia consiste numa raspagem do local calcificado, eliminando completamente a calcificação. As infiltrações com anestésicos e corticoides também são indicadas para aliviar imediatamente a dor, mas só podem ser realizadas 1 a 2 vezes por ano. 

Veja alguns truques rápidos para combater a dor no vídeo a seguir:

Fisioterapia para tendinite calcária

Na fisioterapia o TENS e o ultrassom são indicados para o controle da dor embora ainda não se saiba exatamente como o ultrassom age na reabsorção do cálcio depositado ele aumenta a temperatura do local e o fluxo sanguíneo, facilitando a retirada dos depósitos de cálcio.

Exercícios como alongamentos e fortalecimento muscular com bandas elásticas como o Theraband são indicados assim como as técnicas de manipulação articular. Os exercícios pendulares são excelentes estratégias para diminuir a dor e manter a integridade da cápsula prevenindo a posição de proteção do ombro, que gera mais dor e restrição de movimento.

O repouso do membro afetado é indicado quando houver dor e limitação do movimento e por isso sempre que possível deve-se evitar segurar objetos pesados com o braço afetado. No entanto não é preciso repouso absoluto e por isso o uso de tipoia é desaconselhado porque é importante manter algum movimento para manter a produção de líquido sinovial que irriga a articulação.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SANTOS, Josiane Sena dos, et al. O ultrassom é efetivo no tratamento da tendinite calcárea do ombro?. Fisio. Mov. Vol.25. 1.ed; 207-217, 2012
  • NETO, Arnaldo Amado Ferreira , et al. Tratamento artroscópico da tendinite calcária do manguito rotador. Rev Bras Ortop. Vol.45. 5.ed; 432-436, 2010
  • SÁ, Ana Regina Serra. Tendinopatia calcificada da coifa dos rotadores desde o diagnóstico até o tratamento. Dissertação, 2016. Universidade do Porto.
Mais sobre este assunto: