Cabergolina: para que serve, como tomar e posologia

outubro 2022
  1. Para que serve
  2. Como usar e posologia
  3. Efeitos colaterais
  4. Contra-indicações

A cabergolina é um remédio que atua no cérebro imitando a dopamina, a substância que inibe a produção de prolactina, que é o hormônio responsável pela produção de leite, sendo, por isso, usado para inibir ou interromper a produção de leite materno.

Além disso, esse remédio também pode ser indicado para o tratamento de situações relacionadas com a produção excessiva de prolactina, conhecida como hiperprolactinemia, como ausência de menstruação e redução do fluxo ou da frequência da menstruação, por exemplo.

A cabergolina pode ser encontrada em farmácias ou drogarias, na forma de comprimidos de 0,5 mg, como genérico sob a designação "cabergolina, ou com os nomes comerciais Dostinex, Cabertrix ou Caberedux, e deve ser usada somente com a recomendação de um médico.

Para que serve

A cabergolina age no cérebro imitando a dopamina, uma substância que inibe a produção de prolactina no organismo. Por isso, esse remédio é usado nas seguintes situações:

  • Interromper a produção de leite materno em mulheres que não amamentaram;
  • Inibir a produção de leite materno em mulheres que já iniciaram a amamentação;
  • Galactorreia, produção e liberação de leite nas mamas de homens ou de mulheres que não estão grávidas ou em período de amamentação;
  • Amenorreia, conhecida como ausência de menstruação;
  • Oligomenorreia, que é a redução do fluxo ou da frequência da menstruação;
  • Tumor benigno da hipófise;
  • Ausência de ovulação.

Além disso, a cabergolina também é indicada para o tratamento da síndrome da sela vazia, um transtorno que altera o funcionamento da hipófise, podendo causar sintomas como dor de cabeça frequente, diminuição da libido e alterações na visão.

A cabergolina emagrece?

Por não alterar o metabolismo de energia ou promove a quebra de gordura corporal, a cabergolina não favorece o emagrecimento.

No entanto, a compulsão alimentar é um dos possíveis efeitos colaterais desse medicamento, o que pode levar ao aumento do consumo de alimentos, promovendo o ganho de peso.

Como usar e posologia

Os comprimidos de cabergolina devem ser ingeridos por via oral, com um copo de água e de preferência junto com as refeições.

As doses de cabergolina variam de acordo com a situação a ser tratada e dos níveis de prolactina no sangue, e incluem:

  • Interromper a produção de leite materno em mulheres que não amamentaram: é indicado ingerir a cabergolina no primeiro dia após o parto. A dose recomendada é de 1 mg (dois comprimidos de 0,5 mg) em dose única;
  • Inibir a produção de leite materno em mulheres que já iniciaram a amamentação: a dose normalmente recomendada é de 0,25 mg (meio comprimido de 0,5 mg) a cada 12 horas por dois dias seguidos;
  • Diminuir a produção excessiva de prolactina: geralmente é recomendada uma dose inicial de 0,5 mg por semana, que pode ser tomada em dose única ou em 2 doses de 0,25 mg cada. De acordo com a necessidade, o médico pode recomendar aumentar a dose, podendo chegar até 4,5 mg por semana.

A dose e o tempo de uso da cabergolina variam de acordo com cada situação e, por isso, devem ser sempre orientados por um médico.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns efeitos colaterais que podem surgir com o uso da cabergolina incluem tontura, dor de cabeça, enjoo, dor na barriga, alterações nos batimentos do coração, sono, sangramento pelo nariz, alterações da visão, diminuição da pressão arterial, vômitos, prisão de ventre, cansaço, desmaio e vermelhidão no corpo.

Além disso, a cabergolina também pode causar agressividade, delírios, aumento da libido, impulso por jogos, gastos ou compras compulsivas e compulsão alimentar.

Quem não deve usar

A cabergolina não é indicada para crianças menores de 16 anos. Assim como não é recomendada para pessoas com sensibilidade ou alergia a esse medicamento.

Além disso, a cabergolina também é contraindicada para pessoas com insuficiência hepática, doenças respiratórias, pressão baixa, doenças do coração e fibrose nos pulmões, coração ou estômago.

A cabergolina não deve ser usada durante a gravidez, por mulheres com histórico de psicose após o parto ou por mulheres que têm pressão alta após o parto ou durante a gravidez, incluindo eclâmpsia ou pré-eclâmpsia.

Não é recomendado o uso de cabergolina junto com alguns antibióticos, como eritromicina, azitromicina e claritromicina e com remédios hipotensores. Também não é indicado usar a cabergolina junto com remédios com atividade antagonista da dopamina, como fenotiazinas, butirofenonas, tioxantinas e metoclopramida.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • DRUGS AND LACTATION DATABASE (LACTMED) [INTERNET]. BETHESDA (MD): NATIONAL LIBRARY OF MEDICINE (US). Cabergoline. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK501327/>. Acesso em 10 out 2022
  • GLEZER, A.; BRONSTEIN, M. D. Prolactinomas, cabergoline, and pregnancy. Endocrine. 47. 1; 64-9, 2014
Mostrar bibliografia completa
  • HARRIS, K.; et al. Safety of Cabergoline for Postpartum Lactation Inhibition or Suppression: A Systematic Review. J Obstet Gynaecol Can. 42. 3; 308-315.e20, 2020
  • FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ / INSTITUTO DE TECNOLOGIA EM FÁRMACOS (FARMANGUINHOS). Cabergolina. 2019. Disponível em: <https://www.far.fiocruz.br/wp-content/uploads/2019/11/Cabergolina_Bula_Paciente2.pdf>. Acesso em 10 out 2022
  • EUROFARMA. CAbergolina. 2017. Disponível em: <https://eurofarma.com.br/produtos/bulas/patient/bula-cabergolina.html>. Acesso em 10 out 2022
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.