Sela turca vazia: o que é, sintomas e tratamento

Revisão médica: Dr. Arthur Frazão
Oftalmologista
fevereiro 2022

A síndrome da sela turca vazia é um transtorno raro no qual acontece a malformação de uma estrutura do crânio, conhecida como sela turca (ou túrcica), onde fica localizada a hipófise. Quando isso acontece, o funcionamento dessa glândula fica afetado, variando de acordo com o tipo da síndrome:

  • Sela vazia: acontece quando a sela está preenchida apenas por líquido cefalorraquidiano, sendo que a hipófise se encontra fora do local habitual. No entanto, o funcionamento da glândula não é afetado;
  • Sela turca parcialmente vazia: a sela ainda contém uma parte da hipófise, por isso, a glândula pode acabar sendo comprimida, afetando seu funcionamento.

Esta síndrome é mais frequente em pacientes com tumor na hipófise, que fizeram radioterapia ou que foram submetidos a cirurgia para retirar uma parte da hipófise, no entanto, também pode aparecer desde a nascença devido à compressão da hipófise por líquido cefalorraquidiano.

A síndrome da sela vazia raramente causa complicações e, por isso, na maioria dos casos, não é preciso fazer qualquer tipo de tratamento. Já os casos de sela parcialmente vazia, devem ser bem avaliados.

Sintomas da síndrome da sela vazia

Em muitos casos da síndrome da sela vazia não existem sintomas e, por isso, a pessoa consegue ter um vida completamente normal. No entanto, se se tratar de um sela parcialmente vazia, é mais comum que surjam sintomas, que podem variar bastante de uma pessoa para a outra.

Ainda assim, alguns sintomas que parecem ser mais comuns incluem:

  • Dores de cabeça frequentes;
  • Alterações na visão;
  • Diminuição da líbido;
  • Excesso de cansaço;
  • Pressão arterial elevada.

Por normalmente não apresentar sintomas, esta síndrome costuma ser identificada em exames de rotina, o que são feitos para identificar outros problemas, como tomografia ou ressonância magnética, por exemplo.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico normalmente é feito por um neurologista através da avaliação dos sintomas referidos, assim como análises de exames de diagnóstico como tomografia computadorizada e ressonância magnética.

Como é feito o tratamento

O tratamento para a síndrome da sela vazia deve ser orientado por um endocrinologista ou um neurologista, mas normalmente só é iniciado quando a pessoa apresenta sintomas de redução de hormônios importantes, por exemplo. Nestes casos é feita reposição hormonal para garantir os níveis normais de hormônio no organismo.

Nos casos mais graves, como tumor da hipófise, pode ser necessária cirurgia para retirar a parte afetada da hipófise e melhorar o seu funcionamento.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em fevereiro de 2022. Revisão médica por Dr. Arthur Frazão - Oftalmologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • MEDLINEPLUS. Empty sella syndrome. Disponível em: <https://medlineplus.gov/ency/article/000349.htm>. Acesso em 12 jul 2019
  • NORD. Rare Disease Database: Empty Sella Syndrome. Disponível em: <https://rarediseases.org/rare-diseases/empty-sella-syndrome/>. Acesso em 12 jul 2019
Revisão médica:
Dr. Arthur Frazão
Clínico geral
Médico generalista, especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2008, com registro profissional no CRM/PE 16878