Botox: o que é, para que serve e como é feito

julho 2022

O botox é uma substância que pode ser utilizada no tratamento de diversas doenças, como microcefalia, paraplegia e espasmos musculares, isso porque é capaz de impedir a contração muscular e atua promovendo a paralisia temporária do músculo, o que ajuda a reduzir os sintomas relacionados com essas situações.

Além disso, como atua inibindo estímulos neuronais relacionados com a contração muscular, o botox, também conhecido como toxina botulínica, é também muito utilizado como procedimento estético, principalmente para diminuir a rugas e marcas de expressão. 

A toxina botulínica é uma substância produzida pela bactéria Clostridium botulinum e, por isso, o seu uso deve ser feito apenas sob indicação médica, pois assim é possível que seja feita uma avaliação completa de saúde e possam ser avaliados os riscos relacionados com o uso dessa toxina.

Para que serve

O botox pode ser indicado em algumas situações, sendo as principais:

  • Controle do blefaroespasmo, que consiste em fechar os olhos de forma vigorosa e descontrolada;
  • Redução da sudorese, em caso de hiperidrose ou bromidrose;
  • Correção do estrabismo ocular;
  • Controlar o bruxismo;
  • Espasmos faciais, conhecidos como tique nervoso;
  • Redução da salivação excessiva;
  • Controle da espasticidade em doenças neurológicas como microcefalia.
  • Diminuição da dor neuropática;
  • Relaxar uma contração muscular excessiva devido ao AVC;
  • Diminuição dos tremores em caso de Parkinson;
  • Combater a gagueira;
  • Alterações na região da articulação temporomandibular;
  • Combater a dor lombar crônica e em caso de dor miofascial;
  • Incontinência urinária causada pela bexiga nervosa.

É importante que a aplicação do botox seja feito de acordo com a orientação do médico, isso porque grandes quantidades dessa toxina podem ter o efeito contrário do desejado e promover a paralisia muscular permanente, caracterizando a doença botulismo. Conheça mais sobre o botulismo.

Botox na estética

O botox pode ser aplicado também para fins estéticos, sendo recomendado para promover um sorriso mais harmonioso, diminuindo a aparição da gengiva, e para tratar rugas e linhas de expressão.

É importante que o uso do botox na estética seja feito sob orientação do dermatologista ou outro profissional capacitado para aplicação da toxina, pois assim é possível obter um resultado mais satisfatório. Saiba mais sobre o uso do botox na harmonização facial assistindo ao vídeo a seguir:

Como é feito

O botox é aplicado em pequenas concentrações no local a ser tratado, podendo ser necessário repetir a aplicação depois de alguns meses para garantir o efeito, já que o efeito da toxina botulínica é passageira.

Além disso, dependendo do objetivo do tratamento, a toxina botulínica pode ser injetada, em baixas concentrações e na dose recomendada, por via intramuscular, o que pode resultar no bloqueio dos sinais nervosos relacionados com a origem da dor e promover o relaxamento muscular.

Possíveis riscos

O botox só deve ser aplicado pelo médico devido ao fato de ser importante fazer uma avaliação completa do estado de saúde e ser verificada qual a quantidade ideal a ser utilizada no tratamento de forma que não se tenha efeitos adversos.

Isso porque quando a toxina é ingerida, pode levar à falha da respiração e a pessoa pode morrer por asfixia, o que pode acontecer também quando grandes quantidades dessa toxina é injetada, podendo haver paralisia de outros órgãos.

Além disso, dependendo da dose utilizada, os músculos afetados pela toxina ficam flácidos ou paralisados e, além do efeito local, como a toxina pode se espalhar pelos tecidos, outras áreas também podem ser afetadas, ficando flácidas ou até mesmo paralisadas.

Quando não é indicado

O botox não deve ser realizado em caso de alergia a toxina botulínica, em caso de reação alérgica após uso anterior, gravidez ou infecção no local que deve ser aplicado, assim como não deve ser usada por pessoas que possuem doença autoimune, pois não se sabe como o organismo irá reagir à substância.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em julho de 2022.

Bibliografia

  • SILVA, Joana Filipa N. A aplicação da Toxina Botulínica e suas complicações. Revisão Bibliográfica. Tese de Mestrado, Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar da Universidade do Porto.
  • FUJITA, Rita Lilian R.; HURTADO, Carola C. N. Aspectos relevantes do uso da toxina botulínica no tratamento estético e seus diversos mecanismos de ação. Saber Científico. Vol 8. 1 ed; 120-133, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • VASCONCELOS, Amanda F. M; FILHO, Gilberto C. S.; CAVALCANTE, Alexsandre B.; VASCONCELOS, Belmiro C. E. Toxina botulínica nos músculos masseter e temporal: considerações farmacológicas, anatômicas e clínicas. Rev. Cir. Traumatol. Buco-Maxilo-Fac. Vol 16. 2 ed; 50-54, 2017
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Toxina Botulínica tipo A. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/procedimentos/toxina-botulinica-tipo-a/13/>. Acesso em 20 out 2020
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • Harmonização Facial: o que é, quando fazer e como reverter

    11:29 | 71698 visualizações