Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

3 principais tipos de Câncer de Pele

Existem 3 tipos principais de câncer de pele que são: o carcinoma basocelular, o carcinoma espinocelular e o melanoma maligno.

Embora todos sejam considerados câncer, são divididos em duas categorias diferentes, que incluem:

  • Câncer de pele não-melanoma: onde estão incluídos os carcinomas basocelular e espinocelular. Geralmente são benignos e mais fáceis de tratar, apresentando grandes chances de cura;
  • Câncer de pele melanoma: inclui apenas o melanoma maligno, que é o tipo mais perigoso e que tem chances de cura mais baixas, especialmente se identificado numa fase muito avançada.

Quando surge um sinal suspeito na pele, que muda de cor, de formato ou aumenta de tamanho, deve consultar um dermatologista para verificar se existe malignidade e o que fazer em cada caso. Veja como deve avaliar os sinais de câncer de pele.

1. Carcinoma basocelular

3 principais tipos de Câncer de Pele

O carcinoma basocelular é o tipo de câncer menos grave e o mais frequente, surgindo em mais de 95% dos casos. Normalmente surge como uma mancha rosa na pele, como mostra a imagem, que cresce lentamente, sendo mais comum em pessoas de pele clara, depois dos 40 anos, devido à exposição solar ao longo da vida.

Onde pode surgir: surge quase sempre em regiões de muita exposição solar, como rosto, pescoço, orelhas e couro cabeludo, mas também pode surgir em outras partes do corpo.

Como se proteger: utilizar protetor solar diariamente com fator de proteção adequado, especialmente durante as horas mais quentes do dia.

O que fazer: em caso de suspeita deve-se consultar um dermatologista para avaliar a mancha na pele e iniciar o tratamento adequado que, nestes casos, é feito com uma pequena cirurgia ou aplicação de laser para retirar a mancha e eliminar todas as células afetadas. Entenda mais sobre este tipo de câncer e seu tratamento.

2. Carcinoma espinocelular

3 principais tipos de Câncer de Pele

O carcinoma espinocelular é o segundo tipo mais comum do câncer de pele e surge mais comumente em homens, embora também possa se desenvolver em mulheres de qualquer idade. Ele tem a forma de um nó que cresce rápido e forma uma casquinha, como mostra a imagem.

Este tipo pode aparecer devido à exposição solar, mas também pode acontecer em quem faz tratamentos de quimioterapia e radioterapia ou tem problemas na pele crônicos, como feridas que não cicatrizam ou cicatrizes. Geralmente, pessoas que têm diagnóstico de uma mancha de ceratose actínica, e que não fazem o tratamento indicado pelo médio, também têm elevadas chances de desenvolver este tipo de câncer de pele.

Onde pode surgir: é mais comum em locais expostos ao sol, mas também pode acontecer em áreas cobertas, mas muito envelhecidas como ter rugas ou perda de elasticidade.

Como se proteger: passar protetor solar todos os dias, evitar a exposição ao cigarro e outras substâncias tóxicas.

O que fazer: assim como nos outros tipos, é importante consultar o dermatologista para confirmar o tipo de mancha e iniciar o tratamento que, nestes casos, é feito inicialmente com uma pequena cirurgia ou outra técnica, como aplicação de frio, para retirar a maioria das células alteradas. Depois disso, caso seja necessário, pode ainda ser feita radioterapia, por exemplo, para retirar as células restantes.

3. Melanoma maligno

3 principais tipos de Câncer de Pele

O melanoma maligno é o tipo de câncer mais perigoso de todos e, normalmente, aparece como uma pintinha escura, como mostra a imagem, que vai se deformando ao longo do tempo. Pode ser fatal se não for identificado precocemente, pois pode se desenvolver rápido e atingir outros órgãos como o pulmão. Veja como avaliar uma mancha de pele para saber se pode ser melanoma.

Onde pode surgir: frequentemente se desenvolve nas regiões expostas ao sol ou que sofrem rapidamente queimadura, como rosto, ombros, couro cabeludo ou orelhas, especialmente em pessoas de pele muito clara.

Como se proteger: além de utilizar o protetor solar diariamente é importante fazer um exame constante da pele para observar se alguma pinta, sinal ou mancha muda de características, consultando rapidamente um dermatologista caso isso aconteça.

O que fazer: uma vez que este tipo de câncer tem maiores chances de cura quando o tratamento é iniciado numa fase precoce, é importante que manchas escuras, que crescem ao longo do tempo e que tenham uma forma irregular sejam avaliadas rapidamente por um dermatologista. Na maioria dos casos, o tratamento é iniciado com cirurgia para retirar a maior parte das células e, depois disso, normalmente é necessário fazer radioterapia ou quimioterapia para eliminar as células que ainda ficaram na pele.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar