Autossabotagem: o que é, sinais, tipos e tratamento

Atualizado em julho 2023

Autossabotagem é um comportamento em que a pessoa age, consciente ou inconscientemente, de forma a se prejudicar na realização das tarefas necessárias para alcançar um objetivo.

Normalmente, a autossabotagem é provocada por crenças pessoais, medos, baixa auto-estima ou dificuldade para lidar com sensações negativas, por exemplo, que levam a pessoa a evitar tomar a iniciativa necessária.

Em caso de suspeita de autossabotagem, é importante identificar os pensamentos e comportamento prejudiciais para enfrentá-los, podendo ser indicado consultar um psicólogo e realizar um acompanhamento para desenvolver estratégias para lidar com as dificuldades.

Imagem ilustrativa número 1

Sinais de autossabotagem

Os principais sinais da autossabotagem são:

  • Sentir constantemente que não tem controle sobre as coisas; 
  • Pensar ou planejar excessivamente, tentando antecipar todos os possíveis obstáculos de uma tarefa;
  • Ser muito crítico consigo e com outras pessoas, podendo ter dificuldade para aceitar elogios
  • Permanecer em relacionamentos pouco saudáveis por medo de se sentir abandonado;
  • Dificuldade para confiar em outras pessoas por acreditar que ninguém realmente é capaz de compreender seus sentimentos;
  • Adiar tarefas com frequência, especialmente quando se acredita que não será capaz de completá-las;
  • Evitar se envolver emocionalmente, devido ao medo de ser magoado.

Além disso, alguns comportamentos que podem prejudicar a saúde são mais frequentes em pessoas que se autossabotam, como consumir bebidas alcoólicas excessivamente, usar drogas ilícitas e ter vários parceiros sexuais.

Como é o ciclo da autossabotagem?

O ciclo da autossabotagem consiste em ter pensamentos e comportamentos que se tornam persistentes ou recorrentes devido a crenças pessoais ou sensações ruins, como dúvida e/ou medo, e sempre afastam a pessoa de seus objetivos.

Como confirmar se é autossabotagem

A autossabotagem é identificada pelos sinais e comportamentos que prejudicam a pessoa em alcançar seus objetivos e nem sempre é facilmente notada. Por isso, pode ser necessária a ajuda de um psicólogo para confirmar se realmente é autossabotagem.

Caso deseje marcar uma consulta, é possível encontrar o psicólogo mais próximo de você utilizando a ferramenta abaixo:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Psicólogos e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

O psicólogo pode ajudar a pessoa a identificar hábitos, comportamentos e crenças que podem ser prejudiciais para a sua vida, possíveis causas e a como lidar com as dificuldades. 

Possíveis causas

As principais causas de autossabotagem são:

  • Crenças pessoais, que são desenvolvidas no longo da vida;
  • Medo do fracasso, sucesso, intimidade ou rejeição, por exemplo;
  • Baixa auto-estima e/ou auto-confiança;
  • Dificuldade para lidar com sensações negativas, como insegurança ou vulnerabilidade.

Além disso, a autossabotagem também pode acontecer para evitar que a pessoa não saia de uma situação vantajosa ou receber algum benefício, podendo ser feita conscientemente em alguns casos.

Tipos de autossabotagem

Os tipos de autossabotagem mais comuns são:

1. Manter relacionamento tóxicos

A autossabotagem no relacionamento pode fazer com que a pessoa insista em mantê-lo, mesmo quando o relacionamento é tóxico e/ou abusivo, por exemplo. Normalmente, esse tipo de autossabotagem acontece devido ao medo da sensação de abandono. 

2. Repressão emocional

A autossabotagem pode fazer com que a pessoa reprima suas emoções, fazendo com que evite demonstrá-las. É comum quando a pessoa tem medo de se envolver emocionalmente devido ao risco de se magoar, por exemplo.

3. Culpar-se constantemente

Ao se culpar constantemente a pessoa que desenvolve este tipo de autossabotagem tende a evitar enfrentar julgamentos e críticas, por exemplo, que algumas vezes são importantes para o seu crescimento pessoal/profissional.

4. Autocriticar-se excessivamente

Autocriticar-se pode ser uma forma de autossabotagem, fazendo com que a pessoa se distancie emocionalmente de outras, especialmente ao receber elogios e parabenizações, por exemplo, e pode prejudicar o desenvolvimento de relacionamentos.

5. Procrastinar

A procrastinação é o ato de adiar tarefas e obrigações, sendo um tipo de autossabotagem comum em pessoas que têm medo de lidar com as sensações negativas provocadas pelos desafios e pela possibilidade de fracassar.

6. Não agir para mudar

Não agir para mudar é uma forma de autossabotagem que algumas pessoas desenvolvem devido a sensações ruins, como desconforto ou insegurança, envolvidas no processo de mudança. 

Como é feito o tratamento

Para tratar a autossabotagem é importante: 

  • Perceber os comportamentos e pensamentos prejudiciais;
  • Identificar as possíveis causas da autossabotagem;
  • Preparar-se para lidar com os sentimentos negativos;
  • Tomar a iniciativa para fazer as mudanças necessárias;
  • Buscar formas de se distrair, para afastar os pensamentos negativos e aliviar a ansiedade;
  • Cuidar de si, evitando o consumo excessivo de álcool e fazendo atividades físicas regularmente, por exemplo.

Além disso, o acompanhamento com um psicólogo pode ajudar a pessoa a identificar a autossabotagem e desenvolver as estratégias necessárias para eliminar e/ou lidar com suas causas, especialmente quando a autossabotagem é feita inconscientemente. Conheça os tipos de psicoterapia e como é feita.