Astaxantina: o que é, para que serve e onde encontrar

Revisão clínica: Tatiana Zanin
Nutricionista
fevereiro 2022

A astaxantina é um carotenóide de cor rosa-avermelhada que é encontrado naturalmente em peixes e frutos do mar, como krill, algas, truta, salmão, camarão e lagosta, e que possui potente ação antioxidante, ajudando a combater os radicais livres e a prevenir o surgimento de doenças, como câncer, aterosclerose, diabetes e pressão alta.

Além disso, a astaxantina também aumenta a proteção do organismo contra os raios ultravioletas do sol, mantendo a hidratação e a maciez da pele, e prevenindo o surgimento de rugas e flacidez. Veja outros carotenóides que também ajudam a prevenir rugas e flacidez.

A astaxantina também pode ser usada na forma sintética, como um aditivo nas rações de peixes e frutos do mar de aquacultura. Esse corante também pode ser encontrado em lojas de produtos naturais ou farmácias, na forma de suplementos em cápsulas.

Benefícios da astaxantina

Devido à sua potente ação antioxidante e anti-inflamatória, a astaxantina fornece diversos benefícios para a saúde, podendo ser usada para:

1. Manter a saúde e maciez da pele

A astaxantina possui alto poder antioxidante e anti-inflamatório, que protege a pele contra os raios ultravioleta do sol, prevenindo o surgimento do câncer de pele.

Além disso, esse carotenoide também evita a perda de água, mantendo a pele hidratada e macia, e ajudando a prevenir e combater as rugas e a flacidez.

2. Prevenir o surgimento de câncer

Por ser um poderoso antioxidante, a astaxantina combate o excesso de radicais livres, evitando danos às células saudáveis do organismo e prevenindo o surgimento de alguns tipos de câncer, como de mama, de próstata e de fígado.

3. Preservar  a saúde dos olhos

A astaxantina ajuda a melhorar a circulação de sangue na retina, além de proteger as células dos olhos contra os raios UV do sol e preservar a saúde dos olhos, ajudando a evitar situações como vista cansada e glaucoma, um aumento da pressão dos olhos que pode causar dor de cabeça e dificuldade para enxergar. Conheça outros sintomas do glaucoma.

4. Diminuir o colesterol “ruim” LDL

A astaxantina é um corante com propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, evitando a inflamação e a oxidação das células de gordura, e diminuindo, assim, os níveis de colesterol ruim, o LDL, no sangue. Veja outros antioxidantes que também ajudam a diminuir o colesterol.

5. Evitar doenças neurodegenerativas

A astaxantina possui propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e anti-apoptóticas, ou seja, impedindo a morte das células saudáveis. Por isso, esse carotenóide protege as células do sistema nervoso, ajudando a evitar doenças neurodegenerativas, como Alzheimer, demência e doença de Parkinson.

6. Fortalecer o sistema imunológico

A astaxantina ajuda a fortalecer o sistema imunológico, porque aumenta a quantidade de linfócitos T e B no organismo, umas das células do corpo que ajudam a combater os micro-organismos, como vírus e bactérias.

7. Prevenir a diabetes

Por possuir potente ação antioxidante, a astaxantina protege as células do pâncreas contra os possíveis danos causados pelos radicais livres, melhorando as funções do hormônio insulina e evitando a resistência à insulina e a diabetes.

8. Evitar doenças cardiovasculares

A astaxantina contém propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, que ajudam a diminuir os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, evitando a formação de placas de gordura nas artérias e prevenindo o surgimento de doenças, como aterosclerose, infarto e derrame.

Além disso, a astaxantina também preserva a elasticidade das artérias, melhorando a circulação de sangue e ajudando a controlar a pressão arterial.

A astaxantina emagrece?

Apesar de a astaxantina ajudar a diminuir os níveis de colesterol no sangue e prevenir a diabetes, esse carotenóide não possui propriedades que ajudam a emagrecer.

Para emagrecer é recomendado manter uma dieta balanceada, priorizando a ingestão de alimentos saudáveis e naturais, como frutas e vegetais frescos, cereais integrais, leguminosas e proteínas magras, por exemplo. Veja como fazer uma dieta para emagrecer.

Alimentos ricos em  astaxantina

Os principais alimentos fonte de astaxantina são os peixes e frutos do mar, como:

  • Camarão;
  • Salmão;
  • Lagosta;
  • Truta;
  • Lagostim;
  • Algas e microalgas, como a chlorella e a spirulina.

Além disso, a astaxantina também é encontrada em grandes quantidades no krill, um crustáceo parecido com o camarão, e que também é rico nesse carotenóide.

Quantidade recomendada

Uma boa forma de se obter os benefícios da astaxantina, é incluindo os alimentos fonte desse carotenóide na dieta.

Outra forma de se obter os benefícios da astaxantina é através da suplementação de cápsulas, onde geralmente é recomendada a ingestão de até 6g por dia, que deve ser tomada de preferência junto das refeições e, de preferência, sob a orientação de um médico, ou nutricionista.

Possíveis efeitos colaterais e contra-indicações

A ingestão de altas quantidades de astaxantina pode deixar a pele com tom avermelhado e causar dor no estômago.

Por não existir estudos que comprovem a segurança da suplementação em crianças, em mulheres grávidas ou que estejam amamentando, os suplementos de astaxantina não devem ser consumidos nessas situações.

Pessoas alérgicas a peixes e frutos do mar não devem consumir o suplemento de astaxantina. Além disso, pessoas que estejam usando medicamentos devem informar ao médico antes de iniciar o uso da astaxantina, pois o suplemento pode interferir na ação de alguns remédios.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Tatiana Zanin - Nutricionista, em fevereiro de 2022.

Bibliografia

  • PEREIRA, P, M, Carolina et al. Antioxidant and anti-inflammatory mechanisms of action of astaxanthin in cardiovascular diseases (Review). International Journal of Molecular Medicine. Vol.47. 1.ed; 37–48, 2021
  • DANOSO, Andrea et al. Therapeutic uses of natural astaxanthin: An evidence-based review focused on human clinical trials. Pharmacological Research. 1-12, 2021
Mostrar bibliografia completa
  • FASSET, G, Robert; COOMBES, S, Jeff. Astaxanthin: A Potential Therapeutic Agent in Cardiovascular Disease. Marine Drugs. vol.9. 3.ed; 447–465, 2011
  • AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA - ANVISA. Justificativas para os limites mínimos e máximos de nutrientes, substâncias bioativas e enzimas da proposta regulatória de suplementos alimentares. 2018. Disponível em: <http://antigo.anvisa.gov.br/documents/10181/3898888/Justificativa_Limites_Suplementos+-+CP+457-2017/ac372a4a-43ba-4721-bf3c-bd3c1ce60f81>. Acesso em 11 fev 2022
  • DAVINELLI, Sergio; NIELSEN, E, Michael; SCAPAGNINI, Giovanni. Astaxanthin in Skin Health, Repair, and Disease: A Comprehensive Review. Nutrients. Vol.10. 4.ed; 1-12, 2018
  • URSONIU, Sorin et al. Lipid profile and glucose changes after supplementation with astaxanthin: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Archives of Medical Science. Vol.11. 2.ed; 253–266, 2015
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.

Tuasaude no Youtube

  • 7 alimentos antiinflamatórios que você precisa usar

    24:55 | 630451 visualizações
  • 5 ALIMENTOS para ter uma PELE FIRME e HIDRATADA

    03:23 | 470887 visualizações