Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é anosmia e como é feito o tratamento

A anosmia corresponde à perda completa do olfato devido à obstrução das fossas nasais, resfriado, sinusite ou lesão no nervo olfativo, por exemplo. Como o olfato está diretamente relacionado com o paladar, a pessoa que sofre com a anosmia normalmente não consegue diferenciar os sabores, apesar de ainda ter a percepção do que é doce, salgado, amargo e azedo.

A perda do olfato pode ser classificada em:

  • Anosmia parcial, que pode ser considerada normal, pois normalmente está relacionada à gripes, resfriados ou alergia, que podem resultar em obstrução nasal e ausência da capacidade olfativa, podendo ser tratada e o olfato recuperado;
  • Anosmia permanente, que acontece principalmente devido à acidentes que provocam lesões definitivas do nervos olfativos ou devido à infecções graves que acometem o nariz, não possuindo cura.

A anosmia, além de ser algo que causa desconforto e de ser limitante, pode ser considerada como algo perigoso, isso porque a pessoa não consegue identificar uma situação perigosa como o vazamento de gás, fumaça ou alimento estragado, por exemplo.

O diagnóstico da anosmia é feito pelo clínico geral ou pelo otorrinolaringologista por meio de exames de imagem, como a endoscopia nasal, por exemplo, para que seja identificada a causa e, assim, possa ser indicado o melhor tratamento.

O que é anosmia e como é feito o tratamento

Principais causas

A anosmia é provocada por situações que promovem irritação temporária ou permanente na mucosa que reveste o nariz, sendo as causas mais comuns:

  • Obstrução nasal;
  • Rinite alérgica;
  • Sinusite;
  • Gripe ou resfriado;
  • Inalação de fumaça;
  • Câncer e tratamento radioterápico;
  • Exposição à radiação;
  • Lesões na cabeça;
  • Má-formação óssea.

Além disso, com o passar dos anos pode haver diminuição da capacidade olfativa, sendo então muito comum que idosos apresentem anosmia. As pessoas que têm hábito de fumar ou até mesmo aquelas que convivem com fumantes, podem ter alterações na mucosa nasal, resultando em hiposmia, que é a diminuição do olfato, e, consequentemente, anosmia. Conheça outras consequências do cigarro para a saúde.

É importante que a pessoa vá ao otorrinolaringologista ou ao clínico geral caso não esteja sentindo os cheiros para que sejam feitos exames e se possa identificar a causa. O diagnóstico normalmente é feito a partir da endoscopia nasal e por meio de um teste realizado em consultório que têm como objetivo verificar se a pessoa consegue identificar determinados cheiros, além de raio-X do crânio e exames de sangue.

Como é feito o tratamento

O tratamento da anosmia é feito de acordo com a causa. No caso da anosmia causada por resfriado, gripe ou alergia, por exemplo, pode ser recomendado o uso de de anti-histamínicos ou descongestionantes nasais. No caso especificamente das alergias, é indicado que a pessoa identifique a causa da alergia e evite o contato, além de evitar ficar exposta a qualquer tipo de fumaça, já que pode irritar ainda mais a mucosa nasal.

No caso de infecções que acometem o sistema respiratório, como sinusite bacteriana, por exemplo, o médico pode indicar o uso de antibióticos de acordo com a bactéria identificada. Saiba mais sobre a sinusite bacteriana.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Carregando
...