Amigdalite viral: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
junho 2022

A amigdalite viral é uma infecção e inflamação na garganta provocada por diferentes vírus, sendo os principais o rinovírus e influenza, responsáveis também pela gripe e resfriado.

Os sintomas deste tipo de amigdalite podem ser dor e inchaço na garganta, dor para engolir, tosse, coriza e febre abaixo de 38ºC e pode estar associados à irritação nos olhos, aftas e herpes nos lábios.

O tratamento para a amigdalite viral deve ser orientado por um clínico geral, pediatra ou otorrinolaringologista e consiste principalmente no uso de medicamentos para baixar a febre e aliviar a dor, como o paracetamol e remédios anti-inflamatórios para diminuir o inchaço das amígdalas, como o ibuprofeno. Os antibióticos não são recomendados em caso de amigdalite viral, já que não combatem vírus.

Sintomas de amigdalite viral

Os principais sintomas de amigdalite viral são:

  • Dor de garganta;
  • Dor para engolir;
  • Febre abaixo de 38ºC;
  • Tosse;
  • Coriza;
  • Vermelhidão e inchaço das amígdalas;
  • Dor no corpo;

Além disso, no caso da amidgalite estar associada ao vírus da herpes, é possível que esses sintomas sejam acompanhados por conjuntivite, faringite, rouquidão, gengiva inflamada, aftas e lesões vesiculares nos lábios.

A presença de placas esbranquiçadas ou pontos de pus na garganta não é comum neste tipo de amigdalite, ocorrendo principalmente na amigdalite bacteriana. Saiba reconhecer a amigdalite bacteriana.

Principais causas

A amigdalite viral é causada por diferentes vírus, sendo os mais comuns o rinovírus, coronavírus, adenovírus, herpes simples, influenza, parainfluenza e Coxsackie.

Esta infecção na garganta provocada por vírus é muito comum em crianças pequenas, com 5 anos em média, pois são facilmente adquiridas nas creches e escolas devido contato direto que as crianças têm nestes locais.

Como acontece a transmissão

A transmissão da amigdalite viral acontece principalmente pode meio do contato com as gotículas liberadas no espirro ou tosse de uma pessoa contaminada, além de também poder acontecer pelo contato direto com objetos contaminados, como talheres e escova de dentes.

Assim, para evitar a transmissão, é importante lavar as mãos frequentemente, evitar compartilhar objetos de uso pessoal e não ficar muito tempo em locais muito aglomerados, principalmente se tiver imunidade baixa.

Como é feito o tratamento

O tratamento para amigdalite viral deve ser orientado por um médico de clínica geral, pediatra ou otorrinolaringologista após a confirmação de que a inflamação das amígdalas é causada por vírus.

De forma geral, não é necessário o uso de medicamentos específicos para eliminar o vírus, já que o corpo é capaz de combater o vírus naturalmente. No entanto, o médico pode indicar o uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, como o paracetamol e o ibuprofeno, para promover o alívio dos sintomas.

No caso da pessoa ter amigdalite com frequência, pode ser também indicado pelo médico a realização de cirurgia para retirar as amígdalas, que é conhecida como amigdalectomia. Veja como é feita a cirurgia para retirar as amígdalas.

Veja mai detalhes sobre a cirurgia de amígdala no vídeo a seguir:

Tratamento natural para amigdalite viral

Algumas medidas para melhorar os sintomas de amigdalite viral podem ser realizadas em casa, como por exemplo:

  • Comer alimentos pastosos e macios, como sopas e caldos;
  • Beber grande quantidade de água, mais de 2 litros por dia;
  • Chupar pastilhas para garganta irritada;
  • Manter em repouso, evitando atividades físicas intensas;
  • Ficar em um ambiente arejado e úmido.

Outras receitas caseiras também podem ser feitas para aliviar a amigdalite viral como fazer gargarejos de sal com água morna de 2 a 3 vezes por dia e tomar chá de limão com gengibre, por exemplo. Veja como fazer chás para garganta inflamada.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em junho de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em fevereiro de 2020.

Bibliografia

  • NHS INFORM. Tonsillitis. Disponível em: <https://www.nhsinform.scot/illnesses-and-conditions/ears-nose-and-throat/tonsillitis>. Acesso em 11 fev 2020
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OTORRINOLARINGOLOGIA E CIRURGIA CÉRVICO-FACIAL. Guideline IVAS Guideline IVAS Infecções das Vias Aéreas Superiores. Disponível em: <https://www.aborlccf.org.br/imageBank/guidelines_completo_07.pdf>. Acesso em 10 fev 2020
Mostrar bibliografia completa
  • INTERAMERICAN ASSOCIATION OF PEDIATRIC OTORHINOLARYNGOLOGY. Tonsilite viral ou bacteriana. Disponível em: <http://www.iapo.org.br/manuals/10-2.pdf>. Acesso em 11 fev 2020
  • INTERAMERICAN ASSOCIATION OF PEDIATRIC OTORHINOLARYNGOLOGY. Infecção de garganta. Disponível em: <http://www.iapo.org.br/imageBank/otorrino-06-infeccao-de-garganta-pequeno.pdf>. Acesso em 11 fev 2020
  • SIMÕES, José A.; FALCÃO, Isabel M.; DIAS, Carlos M. Incidência de Amigdalite aguda na população sob observação pela Rede «Médicos-Sentinela» no ano de 1998. Rev Port Clin Geral. Vol.18. 99-108, 2002
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Tuasaude no Youtube

  • TIREI AS AMÍGDALAS, O QUE COMER?

    07:18 | 257337 visualizações