Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Alergia ao calor: o que é, sintomas e tratamento

A alergia ao calor não é, por si só, um tipo de alergia, no entanto nos dias mais quentes é comum que surjam reações alérgicas devido aos efeitos da alta temperatura sobre o corpo, principalmente quando a pessoa está suando, usando bijuterias ou roupas de tecido sintético, por exemplo.

O sintoma mais comum de alergia ao calor e que pode ser percebido principalmente em crianças, é a brotoeja, que são pequenas bolinhas vermelhas que aparecem no corpo, no entanto é possível também haver coceira excessiva nas áreas do corpo de mais calor e inchaço nas partes do corpo que esteve mais exposto ao sol.

Alergia ao calor: o que é, sintomas e tratamento

Sintomas de alergia ao calor

Os sintomas de alergia ao calor podem surgir em pessoas de qualquer idade, mas são mais frequentes nos bebês, crianças, idosos e pessoas acamadas, sendo as regiões mais afetadas o pescoço e as axilas.

Os principais sinais e sintomas que podem ser indicativos de alergia ao calor são:

  • Pequenas bolinhas vermelhas, conhecidas como brotoejas, nas regiões expostas ao sol ou nas regiões que mais transpiram;
  • Coceira nas áreas mais afetadas;
  • Formação de crostas nos locais das bolinhas devido ao ato de coçar a pele;
  • Aparecimento de placas vermelhas na pele;
  • Inchaço da região que ficou mais exposta ao sol.

Além desses sintomas, quando a pessoa fica muito tempo exposta ao sol ou em ambiente muito quente, podem surgir outros sintomas como náuseas, diarreia, dificuldade para respirar, vômitos e cansaço excessivo, por exemplo, sendo esses sintomas indicativos de insolação e que devem ser tratados de acordo com a orientação do médico. Saiba reconhecer os sintomas de insolação.

Como deve ser o tratamento

O tratamento para alergia ao calor consiste em hidratar bem a pele com cremes contendo babosa ou calamina, que têm uma ação calmante, além de também ser recomendado tomar banhos frios, beber muita água, usar roupas leves, evitar uma transpiração excessiva e manter o local onde se está devidamente arejado e fresco.

Em situações mais severas, caso estas medidas não sejam suficientes para resolver o problema, pode ser necessário utilizar loções, cremes ou pomadas com corticoide, como a hidrocortisona ou a betametasona, mas só se forem prescritas pelo médico. As fórmulas com corticóides devem ser usadas em pequenas quantidades e aplicadas em camada fina durante um curto período de tempo, indicado pelo médico, para não danificar a pele.

No caso dos bebês, é recomendado limpar o pescoço do bebê com uma fralda macia e limpa, pois isso ajuda a diminuir a brotoeja e consequentemente a irritação. Passar talco pode ajudar a manter a pele seca, no entanto, se o bebê continuar transpirando, o talco pode não ser eficaz e o melhor é dar vários banhos por dia no bebê, utilizando somente água, para proteger a pele do bebê.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem